Smartphones em queda: Samsung anuncia corte de trinta milhões de aparelhos

Esta é uma notícia particularmente má para a Samsung, que tem lutado para se manter à frente da Apple na corrida de smartphones. Então porque é que o mercado está a encolher?

Não é segredo que o mercado de smartphones está em apuros. Mas o recente anúncio da Samsung de que está a reduzir a produção em 30 milhões de unidades é um forte lembrete de quão más as coisas se têm tornado.

Esta é uma notícia particularmente má para a Samsung, que tem lutado para se manter à frente da Apple na corrida de smartphones.

Então porque é que o mercado está a encolher? Muito tem a ver com a desaceleração na China, onde a economia ainda está a lutar para recuperar do impacto da guerra comercial e confinamentos pandémicos.

Desde há algum tempo, o mercado dos smartphones tem vindo a lutra com tensões geopolíticas, crises de abastecimento e problemas decorrentes de uma pandemia de coronavírus que ainda não foi resolvida. Estas questões são particularmente pronunciadas nos países asiáticos com estratégias de “Covid zero”, onde as fábricas e instalações fabris estão frequentemente concentradas.

Smartphones em queda: Samsung anuncia corte de trinta milhões de aparelhos 1

Isto não é inesperado, uma vez que a indústria de smartphones está saturada há já muito tempo. Embora o enorme crescimento de mercados como a China e a Índia, principalmente, tivesse mantido os números das vendas dos gigantes do sector em tendências positivas, estas tendências são agora insustentáveis.

Nada poderia estar mais longe da verdade do que o que está para vir – de facto, um relatório do Taiwan Economic Daily já reconhece que o top brass da Samsung prevê uma redução nos seus envios móveis até 2023, resultando na venda de nada menos que 30 milhões de unidades telefónicas Galaxy em todo o mundo.

Os números não mentem; a Samsung cresceu em vendas no terceiro trimestre de 2022 em comparação com o segundo trimestre deste mesmo ano. Embora se olharmos para os gráficos anuais, a queda já é de 8% em comparação com 2021.

E não é só a Samsung, porque a maioria dos fornecedores do sector está a preparar-se para quedas maciças, incluindo a Murata do Japão, a Tongxin Electic da China e a Duntai de Taiwan, que já anunciaram cortes de produção nos próximos meses.

Os peritos estimam que até ao final do terceiro trimestre de 2023 começaremos a ver a luz. Parece claro que se uma indústria tão dinâmica como esta começar a mostrar sinais de fadiga, os próximos meses serão complicados em quase todos os sectores de produção.

A partir dos dados acima, é evidente que a Samsung registou um crescimento nas vendas no terceiro trimestre de 2022 em comparação com o segundo trimestre deste ano. No entanto, se compararmos estes números com os de 2021, verifica-se um declínio de 8% no crescimento.

Isto sugere que a Samsung e outros fornecedores de tecnologia estão a preparar-se para uma queda maciça nas vendas num futuro próximo.

Para todas as últimas notícias e informações sobre tecnologia, os leitores podem visitar o AndroidGeek.

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!