Samsung com menos de 1% de quota num dos principais mercados mundiais

O declínio da Samsung no concorrido mercado chinês já não é de hoje. Para se ter uma noção do tamanho da queda, a sul coreana há mais de 2 anos que não coloca qualquer smartphone no TOP 10 dos smartphones mais vendidos naquele local.

Segundo um estudo de mercado, recentemente realizado pela Strategy Analytics, a Samsung manteve a 12ª posição na China no quarto trimestre de 2017. Atualmente, a única empresa estrangeira que conseguiu entrar no top 10 das marcas de smartphones na China foi a Apple que agora está na 5ª posição, logo a seguir à Huawei, OPPO, Vivo e Xiaomi. A pesquisa também revela que a participação de mercado da Samsung caiu para 0,8% nesse mesmo trimestre.

Entre 2011 e 2013, a Samsung foi a marca número um de smartphones na China. No entanto, as marcas locais conseguiram superar a popularidade da Samsung nos últimos anos. Os analistas são da opinião de que algumas das razões que levaram ao declínio da participação de mercado da Samsung na China são a sua incapacidade de atender às demandas dos consumidores naquela região, enquanto marcas locais pro-ativamente lançam smartphones mais baratos, e não nos podemos esquecer do Galaxy Note 7 e da recente tensão política entre Seul e Pequim.

Em 6 de março, a Samsung apresentou os Galaxy S9 e Galaxy S9 + na China. Chegou mesmo a contratar jovens atores populares da China, Zhu Yawen e Jing Boran, para endossar a dupla do Galaxy S9.

Relacionado:  Evento global da Huawei para 21 de outubro, pode ser a chegada do Huawei P50 ao mercado Europeu

A empresa sul-coreana espera ganhar alguma fatia de mercado com a chegada da S9 e da S9 + na China, mas a concorrência está mais forte do que nunca, e não se afigura facil a sua vida por aquelas bandas. É que os modelos de 64 GB e 128 GB do Samsung Galaxy S9 custam respetivamente 5.799 Yuan ($922) e 6.099 Yuan ($970). Por outro lado, as variantes do Galaxy S9 + de 64 GB, 128 GB e 256 GB, respetivamente, custam 6.699 Yuan ($1.065), 6.999 Yuan ($ 1.113) e 7.599 Yuan ( $ 1.209). A fim de atrair clientes chineses, vem com vídeo, aplicações de áudio e emojis personalizados para atrair as atenções da comunicação social local.

Um rumor mais recente revelou que a Samsung está a trabalhar para melhorar a sua participação de mercado na China. Em 2017, substituiu os chefes locais e as operações foram simplificadas. A empresa também planeia concentrar-se mais na segmentação de utilizadores que compram smartphones high-end. No entanto, não será fácil para a Samsung recuperar a sua popularidade na China, já que a Huawei, a OPPO, a Vivo, a Xiaomi e a OnePlus estão a vender telefones de topo com preços mais baixos.

 

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!
Através de theinvestor