Rússia ataca Google e Youtube com acusações de terrorismo

A Google respondeu dizendo que está a levar a questão a sério e que está a trabalhar para remover os vídeos que passa a linha. Os críticos dizem que esta resposta não é suficientemente boa, e que a Google precisa de fazer mais para proteger as pessoas.

O Google está sob fogo por alegadamente permitir ameaças contra os russos na sua plataforma no YouTube. Oficiais russos dizem que a empresa não fez o suficiente para travar a disseminação de conteúdos provocadores e nocivos, o que poderia incitar à violência. A Google respondeu dizendo que está a levar a questão a sério e que está a trabalhar para remover os vídeos que passa a linha. Os críticos dizem que esta resposta não é suficientemente boa, e que a Google precisa de fazer mais para proteger as pessoas.

Rússia ataca Google e Youtube com acusações de terrorismo 1

O Google está sob brasas ultimamente por segundo o governo Russo desempenhar um papel vital na disseminação de ameaças contra os russos na sua plataforma de partilha de vídeo, YouTube. Na sexta-feira, 18 de Março, a Rússia exortou o gigante dos motores de busca a deixar de promover no YouTube o que considera ameaças contra o povo do país. Além disso, isto pode ser um sinal de que a Rússia se está a preparar para bloquear o serviço em território russo.

Rússia ataca Google e Youtube com acusações de terrorismo 2

De acordo com o regulador, Roskomnadzor, os anúncios no YouTube promovem a suspensão dos sistemas de comunicação russos. Para além disso, Roskomnadzor acusa o YouTube de promover a suspensão das redes ferroviárias na Bielorrússia. Além disso, o regulador afirma que a acção do YouTube representa a posição anti-russa do Google. No entanto, não divulgou pormenores sobre as contas que partilham estes anúncios.

Twitter Russia

Se bem se lembram, o YouTube bloqueou os vídeos de propaganda russa a nível mundial, no início deste mês. Em resposta, o país bloqueou o Instagram não há muito tempo. De acordo com a Rússia, a plataforma de partilha de fotos estava a espalhar ódio contra o povo russo. Moscovo já bloqueou o acesso ao Facebook. Agora, a proibição do YouTube no país intensifica ainda mais a sua posição contra as empresas de comunicação social americanas.

O regulador continuou a comparar as ações da administração do YouTube com as de um terrorista, alegando que elas põem em risco a segurança dos cidadãos russos. Além disso, exigiu que o gigante da tecnologia americana deixasse de publicar vídeos anti-Rússia. Segundo uma fonte, o Google removeu um anúncio que foi identificado e assinalado pelo governo da Rússia.

A Rússia insta o Google a parar as actividades que são no seu entender de natureza terrorista

No entanto, os detalhes sobre a natureza do referido anúncio ainda são escassos. As empresas tecnológicas estrangeiras têm vindo a restringir os negócios com e na Rússia ultimamente devido à invasão da Ucrânia pelo país. Por exemplo, o YouTube bloqueou recentemente os meios de comunicação social russos financiados pelo Estado em todo o mundo. Agora, os políticos e reguladores de comunicações russos estão a pressionar a empresa a deixar de fornecer o YouTube como plataforma para alegadamente espalhar ódio contra o povo russo.

O ex-presidente russo Dmitry Medvedev apelou recentemente às empresas estrangeiras de comunicação social por espalharem ódio contra os soldados russos. Contudo, Medvedev insinuou que o acesso à Instagram e à Meta é susceptível de ser restaurado, de acordo com um relatório da Al Jazeera. Contudo, a RIA, Sputnik, e outros meios noticiosos russos sugerem que Moscovo poderia bloquear o acesso ao YouTube no país na próxima semana ou na sexta-feira.

Google and Facebook

Além disso, Medvedev indicou que a Rússia tem a experiência, bem como os instrumentos necessários para desenvolver os seus próprios meios de comunicação social. Prosseguiu dizendo que o “jogo de sentido único” das empresas tecnológicas ocidentais que têm todo o controlo sobre os fluxos de informação poderia chegar ao fim. Numa tentativa de regresso, disse Medvedev, as empresas ocidentais terão de provar que são independentes e mostrar uma boa atitude em relação à Rússia e ao seu povo.

Nota do Editor: Temos estado atentos à guerra russa na Ucrânia porque é talvez a guerra mais tecnológica e orientada para a informação até à data. A Rússia está neste momento a lutar em três frentes – contra o exército ucraniano, contra sanções internacionais, e finalmente, está a lutar para manter o povo russo sob controlo e iludido quanto ao que realmente se está a passar na Ucrânia.

Maternidade na Ucrânia alvo de mísseis Russos. Fonte BBC
Maternidade na Ucrânia alvo de mísseis Russos. Fonte BBC

 

À luz disto, não ficaríamos surpreendidos se o governo russo tentasse bloquear completamente o YouTube na Rússia – uma medida que iria limitar ainda mais o acesso do povo russo à informação. E acusar o Google de terrorismo seria a desculpa perfeita. Se quiser manter-se actualizado sobre as últimas novidades tecnológicas, não deixe de consultar o AndroidGeek!

VIA : Gadgets360

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!