Oppo debaixo de fogo na Indía

A Vivo enfrenta actualmente uma investigação na Índia sobre acusações de lavagem de dinheiro. Para além da Vivo, outro fabricante chinês, a Oppo também tem problemas financeiros na Índia.

Oppo será o segundo fabricante chinês que enfrentará problemas financeiros na Índia. Há alguns dias (na semana passada), a Vivo teve de lidar com as autoridades na Índia depois de terem confiscado os activos da empresa no valor de 58 milhões de dólares. A Vivo enfrenta actualmente uma investigação na Índia sobre acusações de lavagem de dinheiro. Para além da Vivo, outro fabricante chinês, a Oppo também tem problemas financeiros na Índia. De acordo com a informação mais recente, a empresa enfrenta agora investigações sobre evasão de direitos alfandegários. As autoridades locais indianas estão a reclamar 551 milhões de dólares de taxas que não foram pagas.

Oppo debaixo de fogo na Indía 1

O fabricante chinês enfrenta actualmente duas acusações no âmbito da investigação da invasão fiscal. A primeira é que as autoridades locais indianas estão a acusar a empresa de declarar intencionalmente incorrectamente as peças e componentes que importa para fabricar os seus dispositivos. Em segundo lugar, as autoridades alegam que a empresa chinesa exclui deliberadamente as taxas de licenciamento das mercadorias que importa.

Após uma busca exaustiva às instalações da Oppo na Índia, as autoridades afirmam ter provas das actividades da Oppo. De acordo com a Reuters, a direcção da Oppo reconhece a questão. Além disso, há relatos de que Oppo já fez um pré-pagamento de ₹4,5 mil milhões.

OPPO tem um ponto de vista diferente

Oppo numa declaração, disse o seguinte.

“Temos uma visão diferente das acusações do governo indiano. Acreditamos que se trata de uma questão que abrange toda a indústria e que muitas empresas estão a trabalhar para resolver. Continuaremos a cooperar com os departamentos governamentais relevantes”

A empresa acrescenta

“Oppo India é um negócio responsável e acredita num quadro de governação empresarial prudente. A empresa tomará as medidas adequadas que possam ser necessárias a este respeito, incluindo quaisquer soluções previstas por lei”.

A empresa dedica-se ao fabrico, montagem, comércio por grosso e distribuição de telemóveis e respectivos acessórios na Índia. Também vende telefones de várias marcas, incluindo os smartphones OnePlus e Realme.

Em Dezembro último, o departamento fiscal indiano também investigou outras empresas chinesas de fabrico de telemóveis, incluindo a Oppo, e os seus associados.

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!