Android Geek
O maior site de Android em Português

[Opinião] Telemóveis antigos: Boas memórias ou negócio rentável?

Já pararam para pensar na transformação pela qual os telemóveis passaram até aos nossos dias? Na realidade esses aparelhos de pouco servem nos dias de hoje a não ser para o envio de sms simples ou fazer chamadas, isto é, se ainda funcionarem. Mas se formos sinceros e pensarmos um pouco, talvez saibamos que os guardamos como recordação de bons tempos que já não voltam, da nossa adolescência, daquela viagem com os amigos, do 1º emprego ou das longas horas de conversas com as amigas.

 Têm alguns telemóveis antigos guardados numa gaveta ou armário lá em casa?

Quem não se lembra do Nokia 3310, do 5510 ou do N-Gage? A seu tempo foram revolucionários e foram degraus importantes na escalada tecnológica que criou os smartphones a que hoje estamos habituados.

O Nokia 3310 foi lançado em 2000, já há quase 20 anos, foi um autêntico sucesso de vendas. Permitia-nos escolher de entre várias capas, enviar sms mais longas e jogar snake. Eu também tive um destes, e mantenho-o guardado lá em casa, qual relíquia do meu passado, á espera de que volte a ter utilidade, para além de reavivar memórias.

Nokia 3310

Falando em reavivar memórias, relembremos agora o 5510 da Nokia que se tornou famoso pelo seu teclado Qwerty, ecrã monocromático 84x84 e MP3. Foi lançado em 2001 e foi também um sucesso de vendas por permitir escrever com ambas as mãos. Como curiosidade, um ano mais tarde, foi lançado o Nokia 7650, já com camara incorporada, que foi na altura um topo de gama.

Como Gamer incurável, não resisto a invocar aqui o Nokia N-Gage, que não terá sido, o bestseller da Nokia, mas que vale destacar pela inovação que incutiu no progresso dos telemóveis. Foi considerado o 1º smartphone da Nokia concebido para jogos. Na altura foi apelidado de um Gameboy melhorado (aqueles que não souberem o que é um Gameboy, cliquem aqui urgentemente!). Este telemóvel vinha equipado com MP3 player, gravador de radio, PDA, recebia, enviava emails e navegava na internet. De entre os jogos lançados, destacam-se Tomb Raider, Call of Duty, Moto GP e o inesquecível Puzzle Bubble. Pedinchei este telemóvel aos meus pais, mas a vida nem sempre nos corre de feição, e nunca o tive.

Claro que o passado não é só feito de Nokias, sendo que no memorial de exemplares inesquecíveis e carismáticos estão o Blackberry 5810 de 2002, Motorola RazrV3 de 2004 ou Sony Ericson T100. A verdade é que a Nokia teve um papel fundamental no arranque do uso do telemóvel e tornou-o acessível ao utilizador comum. Em 2014 vendeu o seu negócio de telecomunicações móveis á Microsoft. Hoje em dia, esta empresa finlandesa com mais de 150 anos de existência dedica-se basicamente ao negócio de infraestruturas de telecomunicações, tendo adquirido a Alcatel-Lucent e a Whithings em 2016.

Motorola RazrV3

Se recuarmos um pouco percebemos que longe vão os tempos em que o telemóvel era somente utilizado para fazer chamadas. No final da década de 80, a Vodafone era já uma das maiores operadoras e os principais compradores eram homens de negócios e pessoas com elevado estatuto social, transformando o telemóvel num instrumento de distinção social e económica.

Nokia Mobira Cityman ficou conhecido como "Gorba" depois do Primeiro Ministro Russo Mikhail Gorbachev o ter usado em Helsinquia em 1987.

 

Para termos uma ideia da longa viagem que os aparelhos móveis percorreram até aos dias de hoje, vamos conhecer os pioneiros Nokia Mobira Talkman de 1984, um gigante de 40 kgs, e o Nokia cityman de 1987, famoso por ter sido utilizado publicamente por Mikhail Gorbachev (na altura, presidente da União Soviética) em Helsínquia, Finlândia.

 

Este episódio foi um importante golpe de marketing para a Nokia, tendo sido apelidado na Finlândia de “Gorba” numa alusão a este episódio.

Também no cinema, o uso do telemóvel começa a ser retratado como símbolo de modernidade e vanguarda. No filme Wall Street (1987) de Oliver Stone, o personagem Gordon Gekko interpretado por Michael Douglas, utiliza um Motorola DynaTac 8000x.

Michael Douglas, utiliza um Motorola DynaTac 8000x
Filme Wall Street (1987) de Oliver Stone, o personagem Gordon Gekko interpretado por Michael Douglas, utiliza um Motorola DynaTac 8000x

 

No filme American Psycho (2000), uma reconstituição da Wall Street de finais dos anos 80, também o investidor Patrick Bateman interpretado por Christian Bale, utiliza o mesmo telemóvel enquanto fala com o estilo de um verdadeiro financeiro da altura, de gravata, camisa branca e óculos de sol.

Estes telemóveis diferiam muito de um smartphone atual, e até mesmo de um telemóvel dos anos 2000, como os que vimos anteriormente. Demoravam longas horas a carregar para permitirem uns extraordinários 30 minutos de chamada, seguramente pouco apto para quem gosta de passar longas temporadas a falar ao telefone.

Curiosamente, nos anos 80, falar ao telemóvel era, mais que tudo algo pouco usual e por isso muito incomodativo para quem estava em redor. Não são poucas as histórias passadas em restaurantes, onde vários clientes reclamavam de telefonemas exaltados. No E-bay ainda hoje podemos comprar estas peças de história da tecnologia, apesar de hoje já dificilmente funcionarem devido ao seu sistema analógico antigo.

E como tudo evolui e não são raras as vezes em que o passado volta a estar na moda, eis que hoje, os telemóveis que temos guardado nas gavetas e armários lá de casa podem render-nos algum dinheiro. Se ainda tiverem telemóveis antigos em vossa posse, esta pode ser uma boa oportunidade, já que sites de vendas como o E-bay ou o OLX têm já disponíveis vários anúncios deste género. Basta passarem por lá, colocarem o vosso anúncio e esperarem comprador.

O antigo e o recente caminham lado a lado no avanço do tempo e das exigências de consumidores e utilizadores cada vez mais exigentes e sedentos de novidades. Uma verdadeira prova de que o passado volta a fazer parte de um futuro cada vez mais presente, é o regresso do Nokia 3310. Sim é verdade, este icónico telemóvel volta uma vez mais a estar atual e á nossa disposição nas lojas. Será que vai cativar os utilizadores como o fez no início deste seculo? Lançado em Maio deste ano na Índia, o 3310 chega renovado, com cores mais modernas, internet 2G e camara fotográfica. Isto tudo aliado á bateria duradoura, á sua super resistência, ao viciante jogo snake entre outras coisas que o original já nos oferecia. Para mais informações, podem espreitar aqui.

Não sabemos o que o futuro nos reserva e muito menos sabemos qual será a evolução do nosso smartphone, mas á medida que os anos passam, o passado vai ganhando cada vez mais valor. Se não for pelo valor monetário, pelo menos pelo valor sentimental, iremos sempre recordar e reviver momentos que estes aparelhos nos evocam. Será que algum dia os equipamentos que insistimos em guardar nos trarão riqueza? Provavelmente não, mas a realidade é que nos dão outra riqueza, a da satisfação de termos testemunhado e presenciado o seu papel na nossa história e no avanço da partilha de informação e simplificação das comunicações que tanto marcou a viragem deste século.

Aquilo que vimos e vivemos apenas poderá ser lido e conhecido pelas gerações vindouras através do nosso testemunho enquanto atores principais e peças fundamentais neste processo evolutivo. Hoje olho para trás com nostalgia mas feliz por ter vivido e ter feito parte dessa transição. E vocês?

 

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais