Android Geek
O maior site de Android em Português

POCO F1 recebe finalmente o suporte Widevine L1 com uma atualização de build estável

Podem tirar esse peso dos ombros, uma Build estável com o suporte para Widevine L1 está finalmente a ser lançada, como um tweet de C Manmohan, General Manager da Poco India, menciona hoje. Boas notícias!

O POCO F1, apesar das suas falhas de software, foi um dos telefones mais poderosos e acessíveis do ano de 2018 com um Snapdragon 845 SoC. No entanto, a falta de suporte ao Widevine L1 que se verificou logo na altura do lançamento e que prolongou por todo o ano, foi provavelmente uma das maiores desilusões de quem comprou ou pOnderava comprar este POCO F1. Podem tirar esse peso dos ombros, uma Build estável com o suporte para Widevine L1 está finalmente a ser lançada, como um tweet de C Manmohan, General Manager da Poco India, menciona hoje.

Isto vem depois da versão beta prometida ter chegado aos utilizadores em janeiro, juntamente com uma mão cheia de outros recursos, como gravação em câmara lenta de 960 fps, bem como gravação 4K, 60FPS. Vale a pena salientar que apenas o conteúdo DRM do HotStar e do Amazon Prime Video são compatíveis por agora, e o Netflix em HD ainda não está disponível, mas a POCO está a trabalhar para apresentar uma solução em breve.

A atualização também vem com os mais recentes patches de segurança e recursos adicionais, como o modo Game Turbo. Isso deve tornar o POCO F1 um smartphone ainda mais irresistível após os cortes de preços nos meses anteriores, bem como os descontos nas vendas da temporada. O POCO F2 ainda não estreou este ano e, Ainda que não acontecer, o POCO F1 é um dos melhores telefones com boa relação custo-benefício do mercado.

 

Aqui está o que precisam saber sobre a Widevine e como funciona.

Como  funciona o Widevine?

A Widevine implementa uma seleção de padrões da indústria para proteger o conteúdo, pois é transferido pela internet e reproduzido em dispositivos. Para uma visão geral rápida, faz uso de uma combinação de criptografia CENC, troca de chaves de licenciamento e qualidade de transmissão adaptativa para gerir e enviar vídeo para os utilizadores. A ideia é simplificar a quantidade de trabalho no final do fornecedor de serviços, suportando vários níveis de qualidade de transmissão baseada nos recursos de segurança do dispositivo receptor.

Para alcançar isso, o Widevine protege o conteúdo em três níveis de segurança, simplesmente denominados L3, L2 e L1. O dispositivo precisará ser certificado para ter a especificação L1 completa e reproduzir conteúdo em HD de serviços como o Netflix.

A tecnologia ARM TrustZone nos processadores de aplicativos baseados no Cortex-A é usada para executar inicialização confiável e um sistema operacional confiável para criar um Ambiente de Execução Confiável (TEE), que separa DRM e outros processos de aplicativos potencialmente exploráveis.

Para cumprir o nível de segurança 1, todo o processamento de conteúdo, criptografia e controle devem ser executados dentro do Ambiente de Execução Confiável (TEE) do processador do dispositivo, para evitar manipulações e cópias externas do arquivo de media. Todos os processadores ARM Cortex-A implementam a tecnologia TrustZone , criando uma separação de hardware que permite que um sistema operacional confiável (como o Android) crie um TEE para DRM e outras aplicações seguras.

O nível de segurança 2 requer apenas que a criptografia, mas não o processamento de vídeo, seja realizada dentro do TEE. L3 aplica-se quando o dispositivo não possui um TEE ou quando o processamento é feito fora dele. No entanto, ainda devem ser tomadas medidas adequadas para proteger a criptografia no sistema operacional do host.

Como a Widevine é implementada

Os dispositivos Android suportam os níveis de segurança L1 ou L3, dependendo das implementações de hardware e software, assim como o Chrome OS. O Chrome em desktops só suportará L3 no máximo. Se o seu dispositivo for compatível com L3, você está limitado a resoluções sub-HD. Apenas os dispositivos seguros L1 com o processamento que ocorre inteiramente no TEE podem reproduzir conteúdo HD ou de qualidade superior dos serviços protegidos da Widevine.

Talvez um dos pontos mais importantes a serem observados sobre a Widevine é que não cobra uma taxa de licença para implementar a sua tecnologia de proteção. Portanto, não há nenhuma razão financeira porque os smartphones como o POCO F1 não suportem esta funcionalidade.

A Widevine não cobra uma taxa de licença. Em vez disso, os fabricantes de hardware só precisam passar por um processo de certificação.

Em vez disso, os fabricantes de hardware só precisam passar por um processo de certificação. Isso inclui a conclusão de vários acordos legais, a implementação de algumas bibliotecas de software e testes de integração de clientes para verificar o suporte, entre outras etapas. Aparentemente, este processo foi projetado para ser simplificado para uma adoção fácil, e todos os chipsets usados ​​para smartphones Android suportam necessariamente as tecnologias, portanto, é provável que a supervisão do fabricante ou a falta de tempo de teste sejam culpados se os smartphones não forem compatíveis.

Felizmente, parece que é possível que os OEMs dos smartphones atendam a qualquer falta de conformidade após o lançamento.

O meu dispositivo pode transmitir conteúdo em HD?

Infelizmente,  não encontrarão as informações sobre a conformidade DRM em muitas das folhas de especificações,  saber antes de comprar um novo telefone é difícil. A maioria dos smartphones, especialmente no nível de topo, permitirão a transmissão em HD de serviços com o Wide vinegar. Tecnicamente, todos os smartphones Android podem suportar a segurança L1 Widevine, mas a implementação pode variar com os smartphones de menor custo que podem economizar nos tempos de teste.

Se quiser3m verificar se o vosso aparelho é compatível com o Winevine, juntamente com outros serviços DRM populares, podem verificar o nível de suporte do vosso smartphone com aplicativos como o DRM Info, que é gratuito para download da Play Store. Basta fazer scroll para baixo até a seção DRM do Google Widevine e verificar o nível de segurança de seu dispositivo, assim como na imagem acima.

Fonte

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais