Android Geek
O maior site de Android em Português

O e-mail substituiu as cartas? E isso é bom?

Onde anteriormente escreviamos cartas, agora enviamos um e-mail. É a mesma coisa, apenas de uma forma diferente? Não, não é.

Este artigo chega de uma vontade de partilhar com os nossos leitores não só todas as novidades do mundo tecnológico actual, mas também a nossa vivência e experiências. Sejam elas digitais ou analógicas.

O email. Nós usamos esta ferramenta diariamente, verificamos as nossas caixas de entrada regularmente - algumas pessoas fazem-no obsessivamente. num computador, num smartphone ou num tablet, essa é uma das principais maneiras de nos comunicarmos com outras pessoas no século XXI.

A comunicação digital é tão usada, que serve enviar documentos, músicas e até fotos e vídeos, todos anexados a um pequeno e-mail.

Onde anteriormente escreviamos cartas, agora enviamos um e-mail. É a mesma coisa, apenas de uma forma diferente? Não, não é.

Como o e-mail está a vencer o envio de cartas tradicionais

Demora algum tempo para escrever uma carta. Sentarmo-nos com uma folha de papel em branco e pensar no que queremos partilhar. A escrita de cartas é uma arte, às vezes chata, às vezes excitante, mas cheia de detalhes. Estou mesmo a tentar convencer os meus colegas aqui no AndroidGeek a comunicar com os vencedores de passatempos através de carta. Com um envelope bonito com logotipo e textura da envelopesonline.pt o que acham?

Durante vários séculos, foi a maneira principal (a única?) como as pessoas mantiveram contato, especialmente aquelas que se mudaram para lugares distantes, para outras partes do país ou no estrangeiro. A escrita de uma carta era um processo que podia levar uma hora ou vários dias, dependendo da duração do processo.

Milhões de cartas foram recebidas com alegria e respostas foram escritas. Elas foram guardadas e estimadas e muitas vezes transmitidas através de famílias como recordações e histórias. A transição para o email não foi instantânea. É claro, ainda há muitas pessoas que preferem palavras no papel, especialmente entre as gerações mais velhas, mas numa sociedade que valoriza a gratificação instantânea, o apelo do e-mail - escrever, clicar num botão e enviar para o destinatário - faz muito sentido.

A maioria das pessoas comunica por e-mail. Pedir o endereço de alguém significa o endereço de e-mail, não o número da casa e o nome da rua. O endereço de e-mail tem que estar- e muitas pessoas têm vários endereços de e-mail, impresso nos nossos cartões de visita. O E-mail significa contacto permanente, e que podemos estar de viagem ou até mesmo noutro país e responder.

A diferença entre cartas e e-mail

As cartas pessoais eram coisas longas, quando foi a última vez que receberam um e-mail de um amigo a contar-vos como vai a vida? Isto é raro. A facilidade da comunicação, leva a que as conversas sejam superficiais e curtas, isto porque estamos sempre no meio de várias outras coisas. Estamos a perder a arte de escrever cartas.

Quantas pessoas gostariam de guardar e-mails? Alguns valem a pena, mas são poucos e distantes entre si. Hoje, em vez de aprofundarmos a maneira como o texto está escrito e o que quer dizer, examinamos a superfície das coisas para terminar e seguir em frente para o próximo e-mail, a próxima notificação.

Se quisermos incluir detalhes, anexamos uma foto ou até mesmo um vídeo. Nós comunicamos por e-mail, mas raramente conversamos.  As respostas às perguntas são geralmente breves. Em comparação com as cartas, os e-mails são pouco mais do que uma troca de notas - e, mesmo que alguns de nós fiquem entristecidos. O e-mail está a vencer.

 

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais