Nike e Adidas desaparecem da Huawei AppGallery em resposta a alegações de trabalho forçado

A decisão vem no seguimento da postura das duas maiores marcas de desporto do mundo que teceram críticas a alegado trabalho forçado nas fábricas de algodão de Xinjiang.

A decisão vem no seguimento da postura das duas maiores marcas de desporto do mundo que teceram críticas a alegado trabalho forçado nas fábricas de algodão de Xinjiang.

A gigante de telecomunicações da China, Huawei Technologies Co, removeu as aplicações Nike e Adidas da sua loja de aplicações . A decisão vem no seguimento da postura das duas maiores marcas de desporto do mundo que teceram críticas a alegado trabalho forçado nas fábricas de algodão de Xinjiang.

Na segunda-feira (29/3) pela manhã, as aplicações da Nike e Adidas na loja de aplicações Huawei já não estão disponíveis para download. Até esta notícia ser publicada, a Huawei ainda não comentou o assunto.

 A procura do consumidor chinês por produtos Nike e Adidas continua alta.
A procura do consumidor chinês por produtos Nike e Adidas continua alta.

Os cidadãos na China boicotaram uma série de produtos estrangeiros, onde se inclui H&M, Nike, Adidas e Burberry. Este boicote foi em resposta às declarações de algumas destas marcas que rejeitam o uso do algodão de Xinjiang. A Nike e a Adidas disseram anteriormente que não vendem produtos com matéria prima da região de Xinjiang.

No entanto, o boicote não afetou as vendas na China. Segundo o South China Morning Post, até segunda-feira as marca estrangeiras ainda podem ser encontradas nas principais plataformas e comércio eletrónico chinesas, como Taobao, JD.com e Pinduoduo. A procura dos consumidores por produtos Nike e Adidas continua em alta.

Uma promoção a oferecer o mai novo calçado feminino da Nike por 699 yuans ou 107 dólares na noite de sexta-feira (26/3) na loja Tmall, atraiu 350 mil clientes e o produto esgotou imediatamente. as contas de Redes Sociais da Nike e da Adidas na aplicação WeChat e no site do Weibo ainda estão online. Os downloads de aplicações da Nike e da Adidas na loja de aplicações da Apple ainda estão a funcionar normalmente.

A rede sueca de venda de moda H&M foi uma das marcas mais atingidas no boicote na China. A H&M foi removida de várias plataformas de comércio eletrónico da China e as lojas em várias cidades, onde se inclui Urumqi e Jinan, estão fechadas.

 

Fonte

 

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!