Meta ameaça encerrar Facebook e Instagram na Europa

Como já deve ter ouvido, o Regulamento Geral de Protecção de Dados (GDPR) ,mudou a forma como as empresas são obrigadas a tratar os dados dos seus utilizadores. Este regulamento reforça as regras de protecção de dados para os cidadãos da UE, e empresas como o Facebook e Instagram terão de o cumprir ou enfrentar multas significativas. Especula-se que se o Facebook não fizer alterações à forma como trata os dados dos utilizadores, poderá ser forçado a encerrar os seus serviços na Europa.

Como já deve ter ouvido, o Regulamento Geral de Protecção de Dados (GDPR) , mudou a forma como as empresas são obrigadas a tratar os dados dos seus utilizadores. Este regulamento reforça as regras de protecção de dados para os cidadãos da UE, e empresas como o Facebook e Instagram terão de o cumprir ou enfrentar multas significativas. Especula-se que se o Facebook não fizer alterações à forma como trata os dados dos utilizadores, poderá ser forçado a encerrar os seus serviços na Europa. Então, o que significa isto para si? Bem, se for um utilizador do Facebook ou da Instagram na Europa, a sua conta pode ser encerrada sem aviso se a empresa não cumprir os requisitos da UE. E mesmo que a sua conta não seja encerrada, poderá ver algumas alterações na forma como os seus dados são tratados. Portanto, fique atento a actualizações sobre esta questão!

Meta ameaça encerrar Facebook e Instagram na Europa 1

Uma nova lei da UE exige que as empresas que recolhem dados de utilizadores, mantenham e processem esses dados em servidores europeus. Os dados do Facebook e Instagram, no entanto, são processados tanto nos servidores norte-americanos como europeus, o que é crucial para a segmentação de anúncios para empresas que operam nessas plataformas sociais.

Meta says the EU is forcing it to shut down Facebook and Instagram

No relatório apresentado à Securities and Exchange Commission, Meta sugere que se a empresa não conseguir cumprir os novos regulamentos da UE, simplesmente deixará de prestar os seus serviços no Facebook e Instagram no velho continente. O vice-presidente da Meta para os Assuntos Globais, Nick Clegg, afirma que isto seria prejudicial para muitas empresas na UE que dependem dos serviços de publicidade que a empresa disponibiliza.

O relatório financeiro da semana passada mostra que as acções da Meta estão a cair 25% depois de a empresa ter perdido diariamente utilizadores activos pela primeira vez na sua história. Isto significa que a empresa está provavelmente apenas a tentar colocar-se numa posição de negociação mais benéfica, em vez de planear realmente agir de acordo com as suas ameaças.

Conclusão:

Embora ainda não esteja claro quais serão todas as implicações desta nova lei, é provável que empresas como o Facebook e a Instagram tenham de fazer algumas alterações para continuarem a funcionar como têm funcionado. Para os utilizadores destas plataformas, é importante ficar atento a todas as últimas notícias e actualizações sobre como estas alterações podem afectá-los. No AndroidGeek, teremos a certeza de o manter actualizado sobre todas as últimas notícias tecnológicas, por isso não deixe de nos visitar!

ATUALIZAÇÃO 12:55

O AndroidGeek foi contactado pelos representantes pela área de comunicação da Meta e estamos na capacidade de adicionar a esta peça uma decalaração oficial de um porta voz Meta/Facebook sobre este tema:

“We have absolutely no desire and no plans to withdraw from Europe, but the simple reality is that Meta, and many other businesses, organisations and services, rely on data transfers between the EU and the US in order to operate global services. Like other companies, we have followed European rules and rely on Standard Contractual Clauses, and appropriate data safeguards, to operate a global service. Fundamentally, businesses need clear, global rules to protect transatlantic data flows over the long term, and like more than 70 other companies across a wide range of industries, we are closely monitoring the potential impact on our European operations as these developments progress”

Tradução: “Não temos absolutamente nenhum desejo e nenhum plano de nos retirarmos da Europa. Contudo, a realidade simples é que a Meta, e muitas outras empresas, organizações e serviços, dependem de transferências de dados entre a UE e os EUA para operar serviços globais. Tal como outras empresas, temos seguido as regras europeias e confiamos nas Cláusulas Contratuais Padrão, e nas garantias de dados apropriadas, para operar um serviço global. Fundamentalmente, as empresas precisam de regras claras e globais para proteger os fluxos de dados transatlânticos a longo prazo. Tal como mais de 70 outras empresas numa vasta gama de indústrias, estamos a acompanhar de perto o potencial impacto nas nossas operações europeias à medida que estes desenvolvimentos progridem.”

Fonte | Via

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!