Android Geek
O maior site de Android em Português

iOS 13.1 traz recurso controverso de condicionamento da CPU para os iPhones de 2018

A Apple fê-lo outra vez. A nova versão do iOS 13.1 , traz um polémico recurso de limitar a performance de equipamentos cujas baterias esteja segunda a Apple “degradadas”.

A Apple orgulha-se da sua filosofia de "o cliente primeiro", mas as práticas da empresa nem sempre estão alinhadas com este mote, ou pelo menos não parece assim para quem está de fora. A Apple passou por todos os tipos de controvérsias ao longo dos anos, mas provavelmente a maior foi em 2017, quando foi descoberto que a Apple reduziu a frequência máxima de CPU de alguns dos iPhones mais antigos sem avisar os utilizadores.

iOS 13.1 foi feito a pensar no cliente. Seá mesmo assim?

A Apple explicou que esta decisão não fazia parte de um esquema sombrio de obsolescência planeada, mas tinha o objetivo de permitir que dispositivos com baterias degradadas fossem usados ​​por mais tempo. É claro que nem todos engoliram esta história.

iOS 13.1 traz recurso controverso de condicionamento da CPU para os iPhones de 2018 1

A primeira atualização do iOS 13 ocorre poucos dias após o seulançamento oficial e as notificações por push já devem estar a aparecer nos iPhones por todo o mundo. Parte das mudanças da nova versão do sistema operativo móvel da Apple é a opção da empresa desacelerar os iPhone XS, XS Max e XR, esta decoberta foi feita pelo site RedmondPie.

O iPhones vão ficar mais lentos com o tempo. Garantido

O recurso controverso, se é que podemos chamá-lo assim, permanecerá inativo por algum tempo, já que a maioria dos iPhones de 2018 ainda deve ter as suas baterias em boas condições de saúde e não irão necessitar de ver a sua perfomance condicionada. Com o passar do tempo, no entanto, aqueles que já acumularam um grande número de ciclos de recarga podem ver o desempenho dos seus telefones cair. Com o iOS 13, a Apple apresentou um novo recurso chamado carregamento otimizado da bateria , que deve desacelerar a degradação da bateria do iPhone, para que os casos de limitação de performance se tornem menos comuns. Ainda assim, se isso acontecer com o dispositivo, o utilizador poderá corrigi-lo com a substituição da bateria.

Atualmente, a Apple cobra cerca de US $ 69 para as substituições de baterias dos iPhones de 2018 e 2019 e US $ 49 para as mais antigas, se o dispositivo estiver fora da garantia. Um preço pequeno a pagar em comparação com o custo de um novo iPhone. No lado positivo, o Chipset A12 Bionic, que alimenta os iPhones do ano passado, tem um desempenho de alto nível, portanto, mesmo que seja condicionado, o efeito no a experiência de utilizador será provavelmente quase imperceptível. Ainda assim, teremos que esperar e ver se os utilizadores começarão a reclamar que os seus iPhones estão mais lentos.

Fonte

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais