Android Geek
O maior site de Android em Português

O que pode a Inteligência Artificial fazer por nós? A opinião de Miquel Soler, IT Services Director Ricoh Spain and Portugal

Este tipo de sonhos poderia ser alcançado em vários casos, graças à Inteligência Artificial (IA) e à robótica que, inevitavelmente, andam de mãos dadas e que, estão mais presentes no nosso dia a dia do que imaginamos. Atualmente, já não é possível falar de inovação sem mencionar a Inteligência Artificial.

Por Miquel Soler, IT Services Director Ricoh Spain and Portugal

Imaginemos, por um momento, um dia em que as tarefas profissionais que mais preguiça nos dão, já estejam feitas. Assim, poderíamos dedicar mais tempo à definição da estratégia, pensar e desenvolver novas ideias para retirar o máximo proveito dos recursos que temos, sempre com o objetivo de conseguir melhorar os nossos objetivos. Este tipo de sonhos poderia ser alcançado em vários casos, graças à Inteligência Artificial (IA) e à robótica que, inevitavelmente, andam de mãos dadas e que, estão mais presentes no nosso dia a dia do que imaginamos.

O que pode a Inteligência Artificial fazer por nós? A opinião de Miquel Soler, IT Services Director Ricoh Spain and Portugal 1

Atualmente, já não é possível falar de inovação sem mencionar a Inteligência Artificial. Da mesma forma, já não se pode pensar em robótica e perguntar-se até que ponto será vantajosa para o nosso futuro ou pensar numa alternativa para as empresas quando chega a altura de poupar nos recursos humanos. Segundo um estudo realizado recentemente pela consultora Accenture, 72% dos trabalhadores espanhóis considera que a IA terá um impacto positivo no ambiente laboral, dez pontos acima da média mundial. O estudo destaca também que 30% dos trabalhadores inquiridos afirma utilizar atualmente sistemas de inteligência artificial mais de metade do seu tempo de trabalho.

Espanha está a apostar em força na Inteligência Artificial. Na verdade, foi um dos temas de maior protagonismo na feira internacional Mobile World Congress em Barcelona, onde foi possível conhecer alguns dos novos desenvolvimentos que irão ser submetidos a testes e investigações nas empresas. No geral, os analistas da indústria estão de acordo no que toca à IA assumir o papel de motor central para o desenvolvimento económico, não só pela capacidade de conseguir uma maior produtividade para os funcionários, mas também por conseguir poupanças significativas que permitam melhorar a viabilidade dos projetos.

A Gartner prevê que as ferramentas capacitadas para a Inteligência Artificial gerem 2 900 milhões de dólares em valor comercial até 2021, enquanto a PwC afirma que a IA poderá contribuir com quase 16 000 milhões de dólares para a economia global, impulsionando o crescimento do PIB em 20% até 2030. No geral, a previsão dos analistas é positiva, porque calculam que as empresas possam vir a poupar vários milhões de dólares através da automatização das tarefas mais repetitivas. Já se fala de entre 3 000 e 4 000 de milhões de dólares poupados por ano, uma quantidade bastante considerável.

No entanto, os benefícios da IA para as empresas não se traduzem apenas na poupança de custos, mas também na possibilidade final de oferecer um serviço ao cliente mais personalizado, otimizado ao máximo em todos os aspetos, bem como uma experiência do cliente ou utilizador completamente melhorada. A Inteligência Artificial permite aumentar a produtividade, produzindo um valor superior para o funcionário e permitindo ter mais tempo para a criatividade. Além disso, permite obter muita informação para que a empresa conheça a fundo o ciclo de vida do cliente e, como tal, melhore a experiência de compra ou contratação, algo que se traduz necessariamente numa maior satisfação da parte do cliente final.

Espanha é um dos países mais avançados em termos da adoção de tecnologias baseadas em IA, e são já muitas as empresas que trabalham para evoluir com a sua ajuda. A tecnologia já está disponível e agora, estamos na fase seguinte, que é a de conseguir que estes sistemas cognitivos aprendam. Poderão aprender a executar todo o tipo de tarefas, e poderão até fazê-lo milhões de vezes mais rápido do que nós, mas nunca poderão aplicar as emoções, aplicar o critério humano na hora de tomar decisões, nem poderão, obviamente, estar preparados para serem criativos, algo que será sempre muito valorizado e que se encontra apenas ao alcance das pessoas. Concluindo, a IA poderá trazer-nos resultados positivos, seja qual for a perspetiva, e não há motivos para não nos deixarmos levar.

 

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais