Bomba! Huawei pode já ter vendido a Honor por 15 mil milhões de dólares

Esta simbiose pode estar prestes a terminar dado que segundo a agência Reuters a Huawei pode já ter fechado o negócio de venda da sua subsidiária. A notícia sobre a venda da Honor pela Huawei já circula na Internet há algum tempo, mas as peças do puzzle começam a confirmar algo que a empresa ainda não oficializou.

Como habitualmente as novas tecnologias que vemos nos smartphones Huawei chegam posteriormente aos smartphones Honor a um custo mais reduzido. Esta simbiose pode estar prestes a terminar dado que segundo a agência Reuters a Huawei pode já ter fechado o negócio de venda da sua subsidiária.

A notícia sobre a venda da Honor pela Huawei já circula na Internet há algum tempo, mas as peças do puzzle começam a confirmar algo que a empresa ainda não oficializou.

A Reuters afirma que a Huawei venderá a Honor por 100 mil milhões de yuans, o equivalente a cerca de 15 mil milhões de dólares americanos, ao grupo Digital China. A empresa já é uma das principais acionistas da Honor e terá um total de 15 por cento das ações da Honor no futuro. Além da Digital China, haverá também pelo menos três outros acionistas, cada um com 10 a 15 por cento das ações.

A venda não terá consequências para funcionários e gestão. Os 7.000 funcionários têm as suas posições garantidas e há até perspectivas de crescimento nos próximos três anos. Resta ver se Honor continuará a poder usar as tecnologias da Huawei.

Relacionado:  Huawei Watch 3 com HarmonyOS previsto para ser lançado em 2 de junho, com recursos surpreendentes

Porque faz sentido vender a Honor?

A Huawei ainda está a braços com os problemas do embargo que impede a empresa de negociar com empresas americanas. Depois da última isenção expirar há alguns meses, os novos smartphones não podem mais ser vendidos com os serviços do Google que são importantes para os utilizadores Android. O resultado são as suas próprias soluções, que estão cada vez mais completas.

A venda da Honor pode ser um sinal claro de que a Huawei quer equilibrar as contas e, portanto, vê-se forçada a tomar medidas defensivas. Como escreve a Reuters, até agora nem a Huawei nem a Honor comentaram o assunto.

Fonte

Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!