Android Geek
O maior site de Android em Português

Huawei lança processador de Inteligência Artificial mais potente do mundo e framework IA para todos os cenários

Eric Xu: “Prometemos um portefólio full-stack de IA para todos os cenários. Hoje cumprimos”.

A Huawei lançou oficialmente o mais potente processador de Inteligência Artificial (IA) – o Ascend 910 – e o framework IA para todos os cenários, MindSpore.

“Temos feito progressos constantes desde que anunciámos a nossa estratégia de IA, em outubro do ano passado”, afirmou Eric Xu, Rotating Chairman da Huawei. “Tudo está a evoluir de acordo com o planeado, desde a I&D até ao lançamento do produto. Prometemos um portefólio full-stack de IA para todos os cenários. E, hoje, cumprimos, com o lançamento do Ascend 910 e do MindSpore. Isto marca uma nova etapa na estratégia de IA da Huawei”.

Ascend 910: Mais poder de computação do que qualquer outro processador de IA

 

O Ascend 910 é um novo processador IA que pertence à série de chipsets Ascend-Max da Huawei. A empresa tinha anunciado as especificações planeadas para o processador em 2018, no evento Huawei Connect. Após um ano de desenvolvimento contínuo, os resultados dos testes mostram que o processador Ascend 910 responde às metas de desempenho com um consumo de energia menor do que o originalmente planeado.

Para operações de ponto flutuante de meia precisão (FP16), o Ascend 910 oferece 256 TeraFLOPS. Para cálculos de precisão de números inteiros (INT8), o processador fornece 512 TeraOPS. Apesar do seu desempenho inigualável, o consumo máximo de energia do Ascend 910 é de apenas 310W, muito abaixo das especificações planeadas (350W).

“O Ascend 910 funciona melhor do que esperávamos”, disse Xu. “Tem, sem dúvida, mais poder de computação do que qualquer outro processador de IA no mundo”.

O Ascend 910 é usado para modelo de formação IA. Numa sessão típica de treino baseada no ResNet-50, a combinação do Ascend 910 e do MindSpore é cerca de duas vezes mais rápida no treino de modelos IA do que em outras placas de treino convencionais ao usar o TensorFlow.

Daqui em diante, a Huawei vai continuar a investir em processadores de IA para fornecer uma melhor capacidade de computação, mais acessível e adaptável, que corresponda às necessidades de uma ampla gama de cenários (por exemplo, edge computing, computação em veículos autónomos e treino).