Android Geek
O maior site de Android em Português

Google levado a tribunal por guardar sorrateiramente a localização do utilizador

Napoleon Patacsil abriu um processo contra o gigante das pesquisas na Internet, alega que a empresa violou várias leis de privacidade, incluindo a Lei de Invasão da Privacidade da Califórnia e o direito à privacidade consagrado na constituição da Califórnia. O processo procura representar todos os utilizadores afetados do Google nos EUA, tanto no Android quanto no iOS.

Embora desativar o “Histórico de Localização” na conta do Google possa levar o utilizador a acreditar que o está a impedir o Google de recolher dados de localização com registo de data e hora dos vossos dispositivos, isso não é realmente verdade.

Google rastreia a localização mesmo quando o Histórico de Localização está desativado. Vejam como desativar image

Um novo relatório da Associated Press revela que, mesmo quando o histórico de localização está desativado, o Google ainda continua a recolher dados para fornecer atualizações relevantes do clima, pesquisas on-line e sugestões do Google Maps. De acordo com The Verge ao desativar o “Histórico de Localização”, o utilizador está apenas impedindo o Google de adicionar os seus locais ao recurso Timeline, que oferece uma representação visual dos percursos diários.
O Google podia ser mais explicito na descrição das funcionalidades , a explicar que  ao desativar o “Histórico de Localização” na página de Controlos de Atividade não impede que estes dados sejam guardados  na verdade a única diferença é que o próprio utilizador deixa de os ver. Um representante do Google disse ao The Verge , “O Histórico de Localização é um produto do Google que é totalmente opt-in e os utilizadores têm os controlos para editar, excluir ou desativar a qualquer momento […] Garantimos que os utilizadores do Histórico de localização sabem que, quando desativam o produto, continuamos a usar a localização para melhorar a experiência do Google quando os utilizadores realizam uma pesquisa no Google ou usam o Google para percursos. “

Como era esperado, nem uma semana após a revelação, o Google foi levado a tribunal por um utilizador insatisfeito, que agora quer representar todos os utilizadores nos EUA que podem ser afetados pelas práticas do Google.

Napoleon Patacsil abriu um processo contra o gigante das pesquisas na Internet, alega que a empresa violou várias leis de privacidade, incluindo a Lei de Invasão da Privacidade da Califórnia e o direito à privacidade consagrado na constituição da Califórnia. O processo procura representar todos os utilizadores afetados do Google nos EUA, tanto no Android quanto no iOS.

"O Google declarou expressamente aos utilizadores do seu sistema operativo e aplicações que a ativação de certas configurações impediria o rastreio da geolocalização dos utilizadores" a queixa legal diz. "Essa afirmação era falsa."

O pedido de Patacsil para representar todos os utilizadores afetados nos EUA está a aguardar aprovação judicial.

Esta não é a primeira vez que o Google está na berlinda porc causa do rastreio da localização dos utilizadores de maneira questionável. Em novembro passado, vários relatórios sugeriam que os telefones Android ainda podem rastrear a localização dos seus utilizadores, mesmo com os serviços de localização desativados e o cartão SIM removido. Itso foi feito reunindo informações de torres de smartphone. O Google disse que esse recurso seria desativado em dezembro de 2017.

 

Fonte

Partilhem com os vossos amigos e ajudem este projecto em Português.

Obrigado pela visita!

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais

Partilhem com os vossos amigos e ajudem este projecto em Português.

Obrigado pela visita!
close-link