Fuga de Segredos Industriais que Sacudiu o Mundo dos Displays OLED: A História do Ex-Funcionário da Samsung

Empregado da Samsung Display é preso na Coreia do Sul por espionagem industrial a favor da indústria chinesa de painéis OLED. A pessoa transferiu conhecimento avaliado em até US$ 300 milhões, indo trabalhar para uma empresa chinesa depois.

Num plot digno de um filme de espionagem, um ex-engenheiro da Samsung Display encontrou-se recentemente no centro de um caso judicial envolvendo alegações de espionagem industrial. A acusação? Transferir tecnologia valiosa da indústria de displays OLED para fabricantes chineses. Mas quem é esse indivíduo e quais são as implicações desse acontecimento no mundo da tecnologia?

 

Pesquisas Transferidas para a China

 

O valor da tecnologia supostamente transferida para a China é estimado em até $300 milhões. E isso teve um efeito significativo na indústria. Fabricantes chineses de smartphones, que já vinham demonstrando avanços notáveis na qualidade de seus displays, parecem ter acelerado seu ritmo de inovação. O avanço chinês em tecnologia LTPO OLED e calibração de fábrica por unidade são apenas alguns exemplos.

 

A Consequência do Crime

O ex-funcionário da Samsung retornou voluntariamente à Coreia do Sul para enfrentar as acusações e já está sob custódia. Ele fazia parte de uma equipe de pesquisadores que já foi condenada por participar do esquema de vazamento de informações. Agora, o caso está sob investigação, trazendo à tona o quanto a indústria de displays OLED é competitiva e o quão sério é o risco de fuga de segredos industriais.

 

Imagem relacionada ao artigo

Um funcionário da Samsung Display foi preso na Coreia do Sul sob acusações de espionagem industrial em favor da indústria chinesa de painéis OLED. A pessoa alegadamente transferiu conhecimento no valor de até $300 milhões para sua própria empresa e, posteriormente, para a China, conforme relatado pelo The Elec, citando os procuradores locais.

O protagonista do caso

Com 49 anos, o indivíduo trabalhou durante 10 anos no departamento de equipamentos de produção OLED da Samsung Display, responsável pelos seus métodos inovadores de fabricação que têm permitido à empresa manter-se à frente do mercado com cada geração sucessiva de displays OLED.

Tanto é assim que a Apple se viu recentemente obrigada a recorrer aos painéis iPhone da Samsung novamente, depois que outras empresas de displays OLED com as quais a Apple tenta constantemente diversificar sua cadeia de suprimentos não atenderam às expectativas em termos de rendimento e qualidade.

Pesquisas transferidas para a China

Após transferir tecnologia inovadora de display OLED, como equipamentos de annealing a laser excimer ou um método para limpar opticamente máquinas de impressão de resina, entre 2018 e maio de 2020, o ex-funcionário deixou a Samsung e começou a trabalhar para um fabricante de painéis OLED na China.

Vai gostar de saber:  Apple Intelligence e Outras Novidades Atrasadas para Utilizadores da UE

Os telefones chineses têm avançado significativamente em termos de qualidade e inovação em seus displays nos últimos anos. Eles são os primeiros a introduzir no mercado recursos como calibração de fábrica por unidade ou até mesmo dobradiças inovadoras em formato de gota d’água, que praticamente removem a dobra interna do painel principal.

Isso sem mencionar a adoção precoce da tecnologia LTPO OLED, que permitiu a introdução de taxas de atualização dinâmicas e painéis ultrabrilhantes, superando inclusive a Samsung.

A consequência do crime

Em todo caso, o ex-funcionário da Samsung retornou voluntariamente à Coreia do Sul depois de estar na China, para enfrentar as acusações de espionagem industrial. Na verdade, ele era membro de uma equipe de pesquisadores com vazamentos, que trabalhavam para a Samsung e participaram na transferência dos segredos de produção de display OLED para uma empresa na Coreia do Sul e para a China.

Já foram julgados e condenados, enquanto ele fugiu para a China, e os promotores iniciaram uma investigação sobre suas ações após serem alertados pelo serviço de inteligência sul-coreano.

Conclusão

O caso do ex-engenheiro revelou como a indústria de displays OLED é altamente competitiva e como o segredo industrial é um risco real. A Samsung Display, líder nesse setor, sofreu um duro golpe com a traição de seu ex-funcionário.

É importante que as empresas adotem medidas rigorosas para proteger suas informações confidenciais e também estejam cientes da importância da diversificação de fornecedores para evitar depender apenas de um único fornecedor.

Acompanhe o AndroidGeek para se manter atualizado com as últimas notícias sobre tecnologia!

Fonte
3

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!