Android Geek
O maior site de Android em Português

FTC multará o Google em até US $ 200 milhões por problemas de privacidade de crianças no YouTube

Google falhou no mais importante E se isso não fosse o suficiente para atrair atenção negativa, o Google também recolheu informações pessoais de menores e usou os dados para publicidade direcionada sem o consentimento dos pais, violando a Lei de Proteção à Privacidade Online das Crianças (COPPA).

O YouTube recentemente enfrentou alguma controvérsia sobre a sua função de reprodução automática que, em última análise terminou numa investigação da FTC. A seleção algorítmica do Google tinha o mau hábito de levar as crianças para longe de vídeos seguros e alegres e, ocasionalmente, direcioná-los para conteúdo violento e inadequado.

Google falhou no mais importante

E se isso não fosse o suficiente para atrair atenção negativa, o Google também recolheu informações pessoais de menores e usou os dados para publicidade direcionada sem o consentimento dos pais, violando a Lei de Proteção à Privacidade Online das Crianças (COPPA). A FTC e o Google estão a chegar a um acordo sobre esses atos, com a empresa a pagar entre US $ 150 e US $ 200 milhões como multa. Dizem que o acordo inclui mudanças no YouTube, mas a FTC anunciará todos os detalhes do acordo ainda esta semana.

Anúncios para crianças é imoral e ilegal

O Google está à procura de maneiras de acabar com anúncios segmentados para crianças, embora não esteja claro como isso pode ser feito na prática. Anteriormente, a empresa chegou a considerar retirar todo o conteúdo infantil da sua plataforma principal e disponibiliza-lo exclusivamente no YouTube Kids, que pode ser a única solução razoável para ambos os problemas.

Os grupos de privacidade por trás da reclamação original permanecem cépticos. Eles consideram a multa muito pequena para obrigar o Google à ação, pois pode ser "o equivalente a dois a três meses da receita de anúncios do YouTube", como diz Josh Golin, da Campanha pela Infância sem Anúncios. Os grupos questionam se as multas da FTC são capazes de "restringir práticas comerciais que violam a privacidade", de acordo com Marc Rotenberg, do Centro de Informações sobre Privacidade eletrónica.

Na semana passada, uma atualização para a aplicação YouTube Kids adicionou filtros que dividem o conteúdo disponível em três categorias diferentes, destinadas a crianças em idade pré-escolar, de 5 a 7 anos e de 8 a 12 anos, o que pode ser o primeiro passo para apaziguar a FTC. Um lançamento na versão web destes recursos está planeado para esta semana, o que permitiria que as crianças acedam ao serviço em praticamente qualquer dispositivo daqui para frente e se mantenham longe do conteúdo restrito ao YouTube "para adultos".

Fonte

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais