Android Geek
O maior site de Android em Português

Ex-vice-presidente da Lenovo, Chang Cheng, pode enfrentar alguns problemas legais depois de ser seduzido pela Xiaomi

Depois de trabalhar na Lenovo por 19 anos, o executivo sénior supostamente iria aposentar-se (por motivos familiares), mas  descobrimos que faz oficialmente parte da equipa Xiaomi, uma concorrente. Foioo próprio Lei Jun, co-fundador e presidente do Xiaomi Group que recebeu Chang Cheng como vice-presidente da gigante tecnológica chinesa.

O ex-vice-presidente da Lenovo e responsável da Lenovo Mobile China, Chang Cheng, anunciou recentementea a sua decisão de deixar a empresa. Depois de trabalhar na Lenovo por 19 anos, o executivo sénior supostamente iria aposentar-se (por motivos familiares), mas  descobrimos que faz oficialmente parte da equipa Xiaomi, uma concorrente.

Foioo próprio Lei Jun, co-fundador e presidente do Xiaomi Group que recebeu Chang Cheng como vice-presidente da gigante tecnológica chinesa. A Lenovo divulgou agora uma declaração que pode implicar o ex-vice-presidente em questões legais.

Chang Cheng Xiaomi VP
Lei Jun dá as boas-vindas ao ex-vice-presidente e chefe da Lenovo MobilesChina, Chang Cheng, 

De acordo com a declaração da Lenovo, todos os funcionários que trabalham com a empresa assinam um contrato de não concorrência; isso significa que ex-funcionários não podem entrar em nenhum tipo de competição com o empregador após o término do período de trabalho. Portanto, Chang Cheng, ex-vice-presidente da Lenovo, que se juntou à Xiaomi infringe tecnicamente o contrato.

A resposta do Grupo Lenovo afirma que, se uma violação do contrato for confirmada, a empresa irá procurar um recurso dentro das estruturas legais. Em outras palavras, existe a possibilidade de uma ação judicial contra Chang Cheng se ele não cumprir os termos e condições de violação de um contrato de não concorrência. Os termos e condições em questão irão traduzir-se num valor monetário pago à Lenovo.

logotipo lenovo

Um advogado de uma empresa de Pequim apontou que o acordo de não concorrência não se enquadra neste caso. Portanto, tem, primeiro que tudo,  ser confirmado se ambas as partes assinaram o contrato. Se for provado que Chang Cheng assinou um contrato de não concorrência, ele terá que pagar uma indemenização de valor fixo, conforme declarado no contrato que alegadamente assinou.

(Através da)

 

Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais