Escassez de chips bate recordes e leva mais empresas a cancelarem as suas produções

De acordo com uma informação da ‎‎Bloomberg, fabricantes de automóveis e marcas de eletrónicos de consumo têm que esperar ainda mais pelos componentes, uma vez que os atrasos no preenchimento de pedidos continuam a piorar.

‎A questão da escassez de semicondutores já afetou várias indústrias por todo o mundo. Agora, a situação aparentemente piorou à medida que os tempos de espera por chips atingiram um recorde de 18 semanas.‎

‎De acordo com uma informação da ‎‎Bloomberg, fabricantes de automóveis e marcas de eletrónicos de consumo têm que esperar ainda mais pelos componentes, uma vez que os atrasos no preenchimento de pedidos continuam a piorar. Os tempos de entrega para chips, que é a diferença entre encomendar um semicondutor e receber a entrega, subiram de apenas uma semana para 18 semanas em maio de 2021. Este é um indicador de que os fabricantes de chips estão atualmente a lutar para acompanharem as encomendas.‎

Escassez de chips bate recordes e leva mais empresas a cancelarem as suas produções 1

‎Além disso, os tempos de espera são os mais longos desde 2017, com o pico sendo de quatro semanas atrás em 2018. A informação acrescenta ainda que os chips de gestão de energia que regulam o fluxo de eletricidade em máquinas e produtos eletrónicos de consumo são uma das principais razões para o aumento geral dos períodos de entrega. O tempo de encomenda e chegada para este chip atingiram um número significativo de 25,6 semanas, o que é quase duas semanas a mais do que no mês anterior.‎

‎Chris Rolland, analista do ‎‎Susquehanna Financial Group, acrescentou que "A ampla natureza baseada na escassez é destacada pelos dados, já que a maioria das categorias de produtos-chave, têm visto expansão da LT.". O aumento da procura também sugere a compra em pânico de vendedores por todo o mundo que estão a pedir a mais, o que piorou ainda mais a situação, conforme escreveu Rolland.‎

Relacionado:  Procura por smartphones recondicionados aumentou em 2020, possivelmente devido à pandemia

Escassez de chips bate recordes e leva mais empresas a cancelarem as suas produções 2

Agora acabamos de receber a noticia que a Skoda vai provavelmente cancelar 60 turnos de produção, antes da pausa do verão, devido à falta de chips. Segundo a noticia este cancelamento equivale a 450 x 60 turnos de produção o que dá 27.000 carros que não irão ser produzidos. Segundo a mesma fonte da Skoda, a falta de componentes já afetou cerca de 33.000 carros, que ficaram incompletos devido à falta de componentes.

Não são tempos complicados para várias indústrias, desde os eletrónicos de consumo até ao setor automóvel. Todos são afetados pela escassez mundial de chips, esperemos que tudo volte ao normal o mais depressa possível.

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!