Android Geek
O maior site de Android em Português

Empresas industriais gastam anualmente cerca de 445 mil euros em incidentes de cibersegurança

A maioria das empresas industriais acredita estar bem preparada para incidentes de cibersegurança, no entanto esta confiança pode não estar bem fundamentada. No ano passado, a cada segundo, empresas industriais sofriam entre um a cinco ataques, segundo inquérito realizado pela Kaspersky Lab. Em média, falhas em cibersegurança podem custar cerca de 445 mil euros às empresas industriais.

A crescente tendência da Indústria 4.0 está a tornar a cibersegurança uma das principais prioridades para as empresas industriais em todo o mundo, acrescentando novos desafios para lidar com os ICS (Sistemas de Controlo Industriais). Os desafios incluem a convergência de IT e tecnologias operacionais (OT), bem como a disponibilidade de redes de controlo industrial para fornecedores externos. Para obter um maior conhecimento acerca dos problemas e oportunidades enfrentados pelas empresas de ICS hoje em dia, a Kaspersky Lab em colaboração com a Business Advantage elaborou um inquérito global a 359 profissionais da área da cibersegurança industrial entre fevereiro e abril de 2017.

Empresas industriais gastam anualmente cerca de 445 mil euros em incidentes de cibersegurança 1

Uma das principais descobertas retiradas deste estudo é uma diferença entre a realidade e a perceção dos incidentes de ICS. Por exemplo, apesar de 83% dos inquiridos acreditar estar bem preparado para enfrentar um incidente a OT ou a um ICS, metade das empresas inquiridas já sofreu entre um a cinco incidentes de segurança IT nos passados 12 meses e 4% experienciou mais de seis. Isto levanta uma questão importante: o que é que deveria ser alterado nas estratégias de segurança e formas de proteção IT para que estes profissionais possam proteger os dados importantes e processos tecnológicos das suas empresas de forma mais eficiente?
A experiência de um incidente: Ciberameaças de forma prática 

Empresas de ICS estão bastante cientes dos riscos que enfrentam: 74% dos inquiridos acredita que pode acontecer um ataque de cibersegurança às suas infraestruturas. Apesar do elevado alerta acerca das novas ameaças, como os ataques direcionados e o ransomware, o ponto mais sensível para a maioria das empresas de ICS continua a ser o malware tradicional: este está no topo da lista de preocupações de possíveis incidentes – com 56% dos inquiridos a considerá-lo um dos vetores mais preocupantes. Neste caso, a perceção e a realidade estão lado a lado: a cada segundo, no ano passado, os inquiridos foram chamados a mitigar consequências do malware convencional.

Mas existe também uma disparidade em torno dos erros cometidos por parte dos colaboradores e ações que não são realizadas de forma intencional – que são de longe mais perigosas para as empresas de ICS do que intervenientes das cadeias de fornecimento e parceiros, e sabotagem e danos físicos por parte de intervenientes externos. Ainda assim, são estes intervenientes externos que estão no top 3 das maiores preocupações das empresas de ICS.

Partilhar é importante, mostra este artigo aos teus amigos!

Obrigado, ficamos a dever-te uma 😉

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais

Partilhar é importante, mostra este artigo aos teus amigos!

Obrigado, ficamos a dever-te uma ;)
close-link