Android Geek
O maior site de Android em Português

Comissário de Proteção de Dados da Irlanda diz que o LinkedIn comprometeu os dados de 18 milhões de não-membros

Com base numa única reclamação feita em 2017, uma investigação descobriu que o LinkedIn estava a usar 18 milhões de endereços de e-mail para conseguir que mais pessoas se inscrevessem no serviço. A DPC descobriu que o LinkedIn nos EUA adquiriu os 18 milhões de endereços de e-mail de não-membros e os usou para colocar anúncios segmentados na plataforma do Facebook. Segundo o relatório, o LinkedIn dos EUA fez isso sem instruções do LinkedIn Irlanda, que era a subsidiária que realmente controlava os dados.

Comissário de Proteção de Dados da Irlanda diz que o LinkedIn comprometeu os dados de 18 milhões de não-membros 1

A razão pela qual isso chamou a atenção da DPC foi que pouco antes da data em que o Regulamento de Proteção de Dados Gerais (GDPR) mais apertado entraria em vigor, o LinkedIn moveu alguns dados da Irlanda para os Estados Unidos. Para evitar os novos regulamentos. O Facebook também usou esta estratégia e mudou o controlo de 1,5 bilião de assinantes da Irlanda para os EUA. cerca de um mês antes que as regulamentações mais duras da Europa serem aprovadas.

O relatório diz que o LinkedIn “resolveu amigavelmente” a reclamação e parou de usar os dados dos utilizadores da maneira que originou a reclamação.

Comissário de Proteção de Dados da Irlanda diz que o LinkedIn comprometeu os dados de 18 milhões de não-membros 2

O LinkedIn teve sorte que as regras GDPR não estavam em vigor no momento em que estava a usar esses endereços de e-mail e dados pessoais. As empresas que violarem as regras do GDPR podem ser multadas em 4% da receita global.

 

Fonte

 

Partilha com os teus amigos!

Obrigado pela visita!

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais

Partilha com os teus amigos!

Obrigado pela visita!
close-link