A Huawei continuará a trabalhar até voltar ao primeiro lugar: Huawei Product Manager

Na entrevista, Lee deu algumas dicas sobre a situação mais recente da Huawei.

Na entrevista, Lee deu algumas dicas sobre a situação mais recente da Huawei.

Bruce Lee, presidente da linha de produtos FlagShip de negócios de consumo da Huawei afirma que a empresa recentemente participou de uma entrevista documental com um diretor japonês. Na entrevista, Lee deu algumas dicas sobre a situação mais recente da Huawei.

Bruce disse, que a Huawei internamente permite que os funcionários se candidatem à reforma aos 45 anos, mas ele não o faria. Isso porque as sanções dos EUA feriram gravemente a Huawei e a empresa vai continuar a trabalhar até ao dia em que volte à primeira posição.

Em maio de 2019, a Huawei foi bloqueada pelo departamento de comércio dos Estados Unidos e perdeu a permissão para comprar componentes fabricados nos Estados Unidos. Portanto, não pode adquirir as peças necessárias para dispositivos como Chipsets para smartphones e sistemas de rede.

A Huawei continuará a trabalhar até voltar ao primeiro lugar: Huawei Product Manager 1

Bruce também afirma que, se fosse derrotada, a Huawei aceitaria a derrota, isto se fosse derrotada pela concorrência, mas um bloqueio político não irá impedir ou derrotar a Huawei. Outro executivo da Huawei, Guo Ping,  expressou que as sanções dos EUA são dolorosas no curto prazo, mas boas no longo prazo. Yu Chengdong, CEO da Huawei Consumer Business Group, afirma que a Huawei fez um grande investimento em P&D e passou por um processo muito difícil, mas, está no bom caminho.

Relacionado:  A Zeiss procura com a Vivo, estabelecer-se no mercado de smartphones

Informações anteriores revelaram que a empresa está a avançar no negócio de fabrico de Chipsets e preparar-se para definir o seu próprio sistema de fundição, que pode levar algum tempo, mas pode ser aperfeiçoado pela gigante chinesa.

(Através da)

 

Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!