Android Geek
O maior site de Android em Português

7 Seas Summit tem primeira edição mundial em Lisboa dedicada à Economia Azul

No Dia do Investidor, a 8 de junho, haverá a tão esperada apresentação dos finalistas, entrega de prémio ao vencedor e painéis de debate dedicados ao plástico nos oceanos, poluição provocada pelos navios (Shipping), conservação da vida selvagem e impacto empreendedor. Este último dia será aberto ao público e decorre no Pavilhão do Conhecimento, contando com o apoio da Embaixada da Dinamarca e do Ministério do Mar.

O GREEN INNOVATION GROUP A/S, organização dinamarquesa fundada em 2015 que detém o GREENTECH CHALLENGE, apresenta em Lisboa entre 4 e 8 de junho o primeiro Summit dedicado exclusivamente à Economia Azul – o 7 Seas Summit. 12 startups com soluções focadas no Mar terão 3 dias de mentoring e 1 dia de pitch perante um painel que irá escolher os 3 melhores projetos. No Dia do Investidor, a 8 de junho, haverá a tão esperada apresentação dos finalistas, entrega de prémio ao vencedor e painéis de debate dedicados ao plástico nos oceanos, poluição provocada pelos navios (Shipping), conservação da vida selvagem e impacto empreendedor. Este último dia será aberto ao público e decorre no Pavilhão do Conhecimento, contando com o apoio da Embaixada da
Dinamarca e do Ministério do Mar.

7 Seas Summit tem primeira edição mundial em Lisboa dedicada à Economia Azul 1

Depois de duas edições em Lisboa sob a chancela de GREENTECH CHALLENGE, o formato de Summit
com maior duração e mais momentos de discussão surge agora graças ao facto de Portugal se ter vindo
a posicionar como país pioneiro no desenvolvimento tecnológico da economia marítima com inúmeros
fundos europeus para efetivar as diretrizes de luta contra a poluição, desertificação marítima e o
excessivo plástico nos oceanos. A organização pretende também posicionar este evento como uma preparação para o próximo ano em que Lisboa será capital sustentável europeia.

Os co-fundadores do grupo, Frederik van Deurs e Martin A. Petersen, decidiram o ano passado mudar-se de Copenhaga para Lisboa e contam já com uma equipa de 30 pessoas. O conceito de eventos de apoio e aceleração a startups verdes tem ganho dimensão global tendo já planeados 8 eventos este ano em cidades como Copenhaga, Paris, São Paulo, Oslo e Londres. Ao nível financeiro já proporcionou a mais de 70% das startups participantes um investimento médio de cerca de 500 mil euros.

Martin A. Petersen, co-fundador do GREEN INNOVATION GROUP, comenta que “devido à importância da localização geográfica de Portugal, bem como a vasta costa portuguesa e todo o seu território marítimo, o crescimento económico português e toda a estratégia de investimento do governo para PME’s e Startups, este foi o país que optámos para viver e lançar este novo projeto, o 7 Seas Summit.”
Frederik van Deurs, outro dos co-fundadores, relembra “comportamentos inaceitáveis como descargas  industriais impróprias nos rios, derrames de crude em grande escala e má gestão de resíduos domésticos têm agravado fenómenos como a redução acelerada das espécies e aumento exponencial de resíduos de plástico transformadas em autênticas ilhas de lixo a flutuar – se pensarmos que o que vemos à superfície representa apenas 5%, dá para ter uma ideia da escala. É essencial ter presente que as crianças de hoje correm o risco grave de, em adultos, não terem recursos básicos como água potável.”

Entre 4 e 6 de junho, os empreendedores escolhidos terão formação e mentoring com vários patrocinadores e parceiros das áreas de Direito de Ambiente e Energia, Marketing, Contabilidade, Tecnologia, Consultoria de Gestão e Relações Públicas graças ao apoio da J. Pereira da Cruz, Grant Thornton e Canela Public Relations, Gula Visual e Follow Us.

O programa de dia 7 será aberto ao público e decorre no Pavilhão do Conhecimento. O espaço estará dividido entre uma àrea de exposição das tecnologias/materiais de comunicação das startups e takeholders de relevância no tópico Blue Economy e o anfiteatro onde decorrerão debates e os esperados pitchs das startups. Os empreendedores serão avaliados por um júri composto pelos representantes dos parceiros corporativos do evento que no final selecionaram os três finalistas que voltarão a apresentar os negócios no dia seguinte.

No último e grande dia, 8 de junho, a escolha do vencedor vai contar com a votação pública, dando assim voz ativa a todos os participantes. O GREEN INNOVATION GROUP apresentará algumas novidades ao nível de soluções para empreendedores e o dia será encerrado com a presença do Ministério do Mar que entregará o prémio à startup vencedora.

A entrada para assistir ao Dia do Investidor é gratuita através de inscrição prévia aqui.

Lista de startups 7 Seas Summit 2019
1. Plan Blue: A Plan Blue oferece uma nova tecnologia de monotorização do fundo do
mar que está a mudar a forma como mapeamos, avaliamos e entendemos o fundo do
mar: o “DiveRay” e o software que o acompanha. O DiveRay é uma câmara
subaquática inteligente, que analisa automaticamente as áreas do fundo do mar, bem
como fundos de lagos e leitos de rios. Faz uso de imagens hiperespectrais e o seu
software é baseado em algoritmos de machine learning. O DiveRay reduz
significativamente o tempo gasto abaixo e acima da água (ou seja, monitoriza a análise
e interpretação subaquática de dados em terra).

2. Undersee: evitam perdas de produção de aquacultura e otimiza a alimentação e
produção de peixes ao fornecer perceções e alertas eficazes com base na análise de
dados – Portugal.

3. HERASPACE Sustainable Tech Solutions: ajuda os pescadores a localizar a área mais
próxima para pesca legal com a utilização de machine learning e Blockchain. Foi
selecionada pela ESA BIC por incubação e sendo-lhes concedido 100 mil euros iniciais –
Reino Unido.

4. Ashored: focados em melhorar a sustentabilidade e eficiência da pesca marítima
comercial, e minimizar o seu impacto nos oceanos através do desenvolvimento de
tecnologias construídas para fins inovadores. Atualmente, Ashored está a tratar de
temas de enredamentos de animais marinhos e equipamentos de pesca abandonados
com o seu sistema de pesca sem propagação (MOBI) e sistema de monotorização
(ATLAS) – Canadá.

5. Green Sea Guard: fornece e instala equipamento para monitorizar emissões de barcos,
agrega dados de emissões por telemetria e fornece análise avançada desses dados –
Portugal, Reino Unido, Holanda.

6. Got Bag: é uma empresa que criou a primeira mochila feita de plástico reciclado do
mundo. A chave para este projeto e para a limpeza do oceano é a colaboração.
Juntamente com o parceiro SEAQUAL, trabalham com uma rede crescente de
pescadores que extraem plástico encontrado no fundo do oceano. O plástico é
recolhido através das suas redes e depois é transformado em fio de alta qualidade que
por sua vez é utilizado para a produção dos tecidos da mochila. Desta forma,
conseguem parar o plástico que está presente nos nossos oceanos e colocá-lo de novo
numa nova jornada à volta do mundo, às nossas costas!

7. Sober & Naked : uma marca de Swimwear eco-friendly. É uma expressão de estilo,
qualidade e sustentabilidade. Pela sua infinita curiosidade, fazem de sua missão criar
swimwear única que conta uma história e que está a ser fabricado nas melhores
fábricas ecológicas – Portugal.

8. Ladar: uma marca que tem como objetivo transformar o setor de transporte marítimo
global que caminha para a prevenção de colisão de navios automatizados e à deteção
de alvos (semi) submersos. Está a par dos requisitos da indústria para aumentar a
segurança dos navios e evitar colisões, por isso construíram a tecnologia de deteção e
alcance a laser mais avançada, que permite a vigilância precisa e em tempo real da
camada da superfície do oceano, da coluna de água e do fundo do mar.

9. Atelier Caravela: O Atelier Caravela é um Studio de EcoDesign, focado em práticas e
criação de projetos, intervenções e produtos sustentáveis. Os
projetos sustentáveis iniciam-se com o estudo dos interesses do cliente e
das características individuais de cada projeto. Procuramos usar matérias-primas
locais, levantando dados sobre as potencialidades da região e do cliente antes de
iniciarmos ​o desenho. Agimos também como plataforma de educação ambiental, ao
disponibilizar informação sobre sustentabilidade ao maior número de pessoas através
dos nossos canais digitais . A nossa empresa está localizada em Lisboa (Portugal) e
presta serviços internacionalmente.

10. Aguaplus: A solução desta marca passa por usar jardins flutuantes para controlar a luz
do sol que atravessa a água das barragens, que por sua vez reduz significativamente as
taxas de evaporação e evita o desenvolvimento de algas nocivas. Estas super plantas
também são super eficientes na absorção de nitratos e na manutenção da qualidade
da água. As plantas são mantidas dentro de círculos confinados e são regularmente
aspiradas dentro de barcos e tratadas para depois serem usadas para alimentar
animais e peixes.

11. Scubic: O SCUBIC é uma plataforma SMART que melhora a gestão de ativos em redes
de água. A SCUBIC ajuda as companhias de águas a reduzir os seus custos de energia, a
melhorar a eficiência das operações, a aumentar a segurança da rede e a fornecer
suporte diário à tomada de decisões para maximizar a eficiência da produtividade. É
uma plataforma de eficiência energética orientada por dados que reúne dados do
SCADA e com algoritmos de inteligência artificial para determinar os parâmetros
operacionais ideais para maximizar a eficiência e minimizar os custos de energia. A
SCUBIC produz insights para obter o melhor desempenho da rede.

12. OLPS: O OLSPS Group é um grupo multinacional que agrega várias empresas, focadas
em Data, com competências nas áreas: Soluções de Software, Análise Estratégica,
Análise Técnica de Data, Machine Learning, Análise de Dados e Gestão de Pescas. A
OLSPS Marine é especializada no desenvolvimento de ferramentas quantitativas de
Gestão de Pescas e de Eletronic Logbook Solutions personalizáveis para o registo e comunicação de todos os dados marinhos e de embarcações, especificamente no setor
de pesca comercial.

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais