Posso recorrer ao Voto electrónico para votar pela internet?

A gestão do próprio procedimento de modo a alcançar ganhos de eficiência, bem como manter ou melhorar a segurança e confiança ao longo do processo, são todos objectivos definidos. No entanto, não se deve esquecer que a aplicação do voto electrónico ajudará o cidadão votante a exercer o seu direito de voto de forma mais eficaz e conveniente, bem como a procurar reduzir algumas das causas de abstenção testemunhadas em Portugal durante os recentes eventos eleitorais.

O uso do voto electrónico, em geral, tem sido objecto de testes e projectos-piloto em todo o mundo nas suas muitas formas, tais como o voto presencial e não presencial.

A intenção dos Estados é construir procedimentos eleitorais mais atualizados, o que se enquadra na categoria de “Voto Electrónico”

O objectivo das tecnologias de votação electrónica é, acima de tudo, acelerar o processo de votação e apuramento. A gestão do próprio procedimento de modo a alcançar ganhos de eficiência, bem como manter ou melhorar a segurança e confiança ao longo do processo, são todos objectivos definidos.

No entanto, não se deve esquecer que a aplicação do voto electrónico ajudará o cidadão votante a exercer o seu direito de voto de forma mais eficaz e conveniente, bem como a procurar reduzir algumas das causas de abstenção testemunhadas em Portugal durante os recentes eventos eleitorais.

Posso recorrer ao Voto electrónico para votar pela internet? 1

Voto electrónico já foi testado em Portugal

Em 1997, 2001, 2004 e 2005 foram realizados quatro testes de votação electrónica em Portugal, todos eles sem carácter vinculativo.

O Secretariado Técnico para os Assuntos do Processo Eleitoral (STAPE) concebeu os dois primeiros programas nas eleições autárquicas (1997 e 2001).

Deve também ser notado que o voto electrónico presencial produziu níveis substanciais de participação dos eleitores, particularmente entre indivíduos cegos, que poderiam votar independentemente e não, como fazem actualmente, com a ajuda de outra pessoa.

Já posso votar na Internet?

Em Portugal, o voto por meio electrónico não é permitido. No entanto, nas mesas de voto, já foram realizados alguns testes de votação electrónica e isto é algo que a Administração Eleitoral, continua a avaliar, em colaboração com grupos de trabalho em todo o mundo.

Durante as eleições locais de 1997, várias mesas de voto numa freguesia de Lisboa foram usadas pela primeira vez para testar a votação electrónica. Uma máquina de votação foi utilizada, com o boletim de voto visível. Para que cada eleitor pudesse votar na máquina electrónica, foi-lhes dado um leitor de cartões electrónicos, formatado e identificado, como chave de votação. O eleitor inseria o cartão electrónico numa urna de voto electrónico, que registava o seu voto. O resultado era então lido e guardado na memória da urna de voto antes do cartão poder ser utilizado por outro eleitor.

Vai gostar de saber:  CES 2022 termina 1 dia mais cedo que o previsto, devido ao Covid-19

Foram feitas algumas modificações ao sistema nas eleições locais de 2001, e foram realizadas experiências-piloto para mesas de voto numa freguesia no distrito de Lisboa e noutra no distrito do Porto, que não foram incluídas na contagem oficial.

Em 2004, três sistemas de votação electrónica distintos foram postos à prova em 9 mesas de voto em 9 freguesias em 9 regiões diferentes durante as eleições europeias. Nas eleições legislativas de 2005, foram utilizadas novas tecnologias para ajudar as pessoas com necessidades especiais a votar, e foram conduzidos projectos-piloto. Para os eleitores inscritos no estrangeiro, foi também realizada uma experiência de votação pela Internet. Nenhum destes esforços teve qualquer relação com os resultados oficiais.

Obstáculos à adoção do voto electrónico

O Secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, Antero Luís, afirmou em junho de 2021 que os principais desafios à utilização do voto electrónico, que não substitui outros tipos de votação que já existem no ciberespaço, foram identificados pelos organizadores numa conferência recente.

«Nem todos os cidadãos têm a chave móvel digital, nem todos têm bilhete de identidade com pin eletrónico, nem todos têm um conjunto de capacidades do ponto de vista informático», o que «significa que o voto eletrónico é mais uma forma de votar», que «não vai dispensar nenhuma das outras», pois «não podemos excluir os portugueses que não têm ferramentas informáticas», disse Antero Luís na mesma ocasião.

O Secretário de Estado confirmou que as autoridades portuguesas estão empenhadas em duas áreas: “por um lado, incentivar o voto por correspondência, o que é essencial – e isto implica alterar a lei – , e, por outro lado, experimentar o voto electrónico.

Fonte 1, Fonte 2, Fonte 3

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!
Deixe um comentário