Android Geek
O maior site de Android em Português

Uber proibida de operar em Portugal

Uber proibida de operar em Portugal

O que é o Uber?

O Uber é um serviço que fornece motoristas particulares aos utilizadores da aplicação. Os profissionais são credenciados junto à empresa e seguem requisitos mínimos para a prestação de serviço. Em países como Portugal, as modalidades são mais abrangentes, como entrega de alimentos porta-a-porta e atendimento por meio de carros de luxo. Alguns veículos dispõe de água gratuita, ar-condicionado, entre outros diferenciais que aumentam em até 25% o valor de uma viagem mais simples pela própria aplicação, que pode se instalada gratuitamente na PlayStore. O valor de uma viagem pelo Uber é até 10% mais económica do que um serviço de táxi local. As operações da empresa incomodam e muito a categoria de taxistas.
Basicamente o UBER é um serviço de prestação de serviço automóvel (estilo táxi, ou transportador, etc) que pode ser requisitado via aplicação.

Uber proibida de operar em Portugal 1
E ontem uma decisão inédita foi tomada em Portugal, a Uber vai ter que encerrar o seu site e parar o transporte de passageiros. A decisão do Tribunal Cível de Lisboa foi conhecida esta terça-feira e é a resposta à providência cautelar interposta pela Associação Nacional dos Transportes Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL), que acusa a empresa norte-americana, a operar em Portugal desde o ano passado, de violar as regras de acesso e exercício da actividade e de concorrência.

O presidente da ANTRAL, Florêncio Almeida, confirmou que a associação foi notificada da decisão do tribunal e que o próximo passo será avançar com uma acção principal para pedir uma indemnização à Uber “pelos prejuízos que os seus serviços provocaram à indústria” do transporte de passageiros em ligeiros. “Esta é uma grande vitória, é uma vitória de um país de Direito”, afirmou Florêncio Almeida, reforçando que a associação está satisfeita por ter sido “imposta a legalidade” perante a forma como a Uber fornece os seus serviços.

Segundo a decisão do tribunal, que a Antral divulgou parcialmente na sua página online, fica determinado o “encerramento e proibição em Portugal, da prestação e adjudicação do serviço de transporte de passageiros em veículos ligeiros, debaixo da denominação Uber, ou qualquer outra, que seja denominada com idênticos fins”.

Isso implica que a Uber terá que encerrar o seu site em Portugal, bem como cessar o transporte de passageiros em automóveis ligeiros. A aplicação móvel da empresa fica, assim, interdita, bem como o pedido de pagamento por cartão bancário ou por sistemas online a possíveis clientes.

Para o cumprimento destas medidas, o tribunal notificou todas as operadoras de telecomunicações, bem como a Anacom, Autoridade Nacional de Comunicações, para que “suspendam a transmissão, o alojamento de dados, o acesso às redes de telecomunicações ou a prestação de qualquer outro serviço equivalente de intermediação” relacionado com a Uber.

Além das operadoras, os bancos e entidades pagadoras foram notificados para suspender as operações de pagamento de serviços da empresa norte-americana.

Na lista de notificações está ainda o Instituto da Mobilidade e dos Transportes, para que actue no sentido de cumprir as medidas cautelares agora decididas, bem como as câmaras municipais do Porto e de Lisboa para garantirem, através das suas polícias, a suspensão da actividade da Uber nas duas cidades. A Direcção-Geral das Actividades Económicas, a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica e a Autoridade das Condições do Trabalho finalizam a lista.

Uber proibida de operar em Portugal 2

A Uber opera em Portugal desde o ano passado, em Lisboa com um serviço de veículos de gama alta e um modelo low-cost, e já á estendeu os seus serviços ao Porto. A sua chegada a Portugal não foi bem recebida pelos taxistas, à semelhança do que se tem vindo a registar noutros países europeus. Os taxistas portugueses acusam a empresa de concorrência desleal e de violar as leis nacionais para o transporte de passageiros. Além da providência cautelar, a ANTRAL entregou em Março uma petição na Assembleia da República, com cerca de 10 mil assinaturas, contra a Uber. Para a ANTRAL, o serviço prestado pela empresa é uma "grave violação no direito europeu e nacional das regras de acesso e exercício da actividade e de concorrência".

Rui Bento, responsável da Uber em Portugal, informou que a empresa não recebeu qualquer notificação por parte dos tribunais, pelo que a notícia de que teria que suspender a sua actividade, “a ser verdade, é surpreendente”. Caso seja notificada, a empresa irá examinar a decisão e apurar quais os fundamentos da mesma e as consequências para os seus serviços.

Rui Bento sublinha que a Uber opera no país “exclusivamente com parceiros licenciados de acordo com a legislação em vigor” e que estranha que os representantes da empresa em Portugal não tenham sido contactados durante este processo. “A Comissão Europeia já tornou claro que os Estados-membros devem respeitar os princípios gerais do Direito europeu, como os princípios da proporcionalidade, da não-discriminação, e da liberdade de estabelecimento”, remata o responsável.

Por cada dia em que a Uber não respeite as medidas decididas em tribunal incorre numa sanção no valor de 10 mil euros.

 

FONTE

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais