Android Geek
O maior site de Android em Português

Sony Xperia XA: Análise Androidgeek

O Xperia XA é o intermediário da nova linha Xperia X da Sony, que apesar de possuir especificações longe de serem surpreendentes, tem alguns aspectos muito interessantes.

Além de uma câmara acima da média para um dispositivo desta gama, o dispositivo conta com uma versão melhorada da interface Xperia UI. Venham connosco conhecer os prós e os contras do Xperia XA.

Sony Xperia XA: Análise Androidgeek 1

Design

Apesar de não possuir um corpo totalmente metálico, o novo Xperia XA encaixa-se perfeitamente no mercado de intermediários. As curtas bordas laterais atribuem-lhe uma aparência elegante, mesmo que os materiais sejam de natureza "não premium".
Numa das laterais encontram-se as habituais entradas para cartão SIM e cartão MicroSD, que permite ampliar a memória até 200GB. Na parte superior encontramos a entrada do jack para fones de ouvido (roam-se de inveja iPhone users!), e na parte inferior os altifalantes. O posicionamento do altifalante pode surpreender os conhecedores dos aparelhos Xperia, uma vez que este , está localizado na direita do dispositivo o que poderia impedir a saída de som quando o equipamento está nas nossas mãos. Na lateral temos o botão power, parecido com os que vinham na linha Xperia Z, os botões de volume e um botão para a câmara.

Ecrã

O Sony Xperia XA vem com um ecrã de 5 polegadas com resolução HD (1280x720) com uma densidade de pixeis de aproximadamente 293 pixeis por polegada, que a nosso ver é bom para um smartphone intermediário. As quase inexistentes bordas laterais no ecrã fazem com que a experiência de utilização seja muito agradável, os ângulos de visão tal como o brilho do ecrã são perfeitos, pelo menos durante o uso em locais com pouco incidência de luz solar. Com a presença de muita luz solar, torna-se quase ilegível o que se encontra no ecrã, no entanto este não é um problema somente do Xperia XA, uma vez que todos os ecrãs LCD têm este defeito. Tirando este "pequeno" pormenor, achamos que o ecrã do aparelho supera a expectativa, e ainda para mais possui tecnologia Triluminos, que lhe atribui alguns ajustes nas configurações do aparelho para oferecer cores mais vividas e ainda mais balanceadas.

Apesar de não ter a mesma qualidade de um telefone de topo, a tecnologia usada pela Sony é capaz de deixar este ecrã com uma qualidade visual muito semelhante a um ecrã com a resolução Full HD.

 

Software

O Xperia XA vem com o Android 6.0 Marshmallow de fábrica com alguns novos elementos, como um novo visual para a aplicação de SMS e o teclado Swiftkey em vez do habitual Xperia Keyboard.
A Xperia UI conta ainda com um novo ecrã de bloqueio e um sistema de sugestões de aplicações que funcionam a partir do ecrã inicial.
A ROM vem com uma grande quantidade de aplicações pré-instaladas, que deixam o telefone com aproximadamente 5GB (dos 16GB) livres para o utilizador. Felizmente algumas dessas aplicações podem ser desinstaladas libertando assim algum espaço.

Hardware

O Xperia XA é alimentado pelo MediaTek Helio P10, que é um processador octa-core de até 2,0 GHz. Para além dos 16GB de armazenamento interno que já referimos anteriormente, vem com 2GB de RAM.
O rendimento gráfico do Xperia XA em jogos e em conteúdos multimédia, infelizmente não passa do satisfatório. Alem de alguma lentidão na abertura de aplicações mais pesadas, quando se tenta usar a função multitarefa é preciso alguma paciência e compreensão. Se o intuito é utilizar redes sociais e programas de mensagens, jogos que não sejam pesados, então aqui não haverá qualquer tipo de problema.

Os gráficos do Xperia XA ficam abaixo daquilo que era esperado devido ao GPU que acompanha o Helio P10. É que ele possui somente dois núcleos de 700 MHz, e talvez isso justifique o grande aquecimento do equipamento aquando do carregamento de jogos mais pesados.

Áudio

O áudio do Xperia XA não é um dos pontos mais fortes deste terminal. A sua coluna emite os sons somente em tons de agudo, e os graves foram aparentemente esquecidos, no entanto a qualidade das chamadas de voz é muito boa e nítida, sem qualquer distorção. O dispositivo que nos foi gentilmente disponibilizado para testes, não vinha acompanhado de qualquer tipo de fone de ouvido, no entanto efetuamos testes com uns Xiaomi Piston 3 e o dispositivo saiu-se muito bem, tal como o software de gestão de som que o acompanha. Com o software do Xperia UI é ainda possível ajustar as configurações do som, onde utilizando o excelente equalizador que possui, facilmente ajustamos os tons graves, médios e agudos.

Câmara

As câmaras da Sony são sempre um diferencial nos dispositivos Xperia, e no Xperia XA também não podia ser diferente, uma vez que ele oferece um nível de detalhes, cores e brilhos realmente interessantes. Mesmo em ambientes com pouca luminosidade as imagens saem com boa qualidade, a câmara frontal também está um pouco acima da média daquilo que já vimos nos dispositivos intermediários.

A câmara principal de 13MPx e com abertura f/2.0 é acompanhada pelo já habitual flash LED. A câmara frontal é de 8MPx e tem exatamente a mesma abertura da traseira, f/2.0.
O autofoco híbrido presente neste dispositivo é excelente para quem gosta de dar foco a pormenores e capturar as imagens mais rapidamente. Não existe qualquer tipo de delay no disparo e tudo funciona de forma fluída. O Xperia XA, tal como muitos dispositivos da Sony vem com um botão dedicado para a câmara.

Bateria

Antes de falar na durabilidade da bateria gostava de referir que a mesma é de apenas 2300mAh e não pode ser removida. No entanto, e para minha surpresa, com o carregador da Sony foi possível fazer cargas completas em sensivelmente 65 minutos. Em 3 dias de testes seguidos, de todas as vezes que o smartphone foi colocado à carga com 15% de bateria, e em todas elas, em menos de 65 minutos de carga a bateria já tinha atingido os 100%. E neste ponto a Sony está mais uma vez de parabéns.
Relativamente à duração da bateria do Xperia XA, a mesma fica um pouco abaixo daquilo que era esperado, relembrando que a Sony tem feito milagres com baterias com poucos mAh. Em certos momentos fiquei com a sensação que aquando do uso da câmara, a bateria tinha um desgaste mais rápido do que é normal. No entanto e apesar de um uso mais intenso devido aos testes, a mesma conseguiu aguentar-se, quase sempre, até ao fim do dia. Com o famoso modo STAMINA a situação muda totalmente de figura, pois com este recurso ligado, é possível fazer com que o XA dure um dia inteiro, mesmo com um uso um pouco mais intenso.


Conclusões

O Xperia XA é um dispositivo para aqueles que dão maior importância quer ao aspeto visual e qualidade fotográfica. Se for um utilizador mais exigente e tiver vontade de correr aqueles últimos jogos lançados, então o XA não é a escolha indicada.
Gostamos muito do seu Designl, e na verdade o terminal é espetacular ao toque,  a sua qualidade fotográfica conseguiu surpreender-nos. A nível de software é o que a Sony felizmente já nos tem habituado, e estamos muito bem servidos. O Android Marshmallow corre fluidamente e sem engasgos.
A coluna de som podia ser um pouco melhor, mas pensamos que não é isso que desvaloriza o dispositivo. O ponto mais negro neste smartphone foi mesmo o SOC escolhido pela Sony para equipar o dispositivo. Estamos perante um telefone da gigante Sony, não é uma marca qualquer, que infelizmente escolheu o Helio P10 da Mediatek para o "alimentar", que apesar de veloz o suficiente para a grande maioria das aplicações, a sua GPU Mali-T860MP2, deixa muito a desejar.

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais