Android Geek
O maior site de Android em Português

Análise Samsung Galaxy S10 Plus: Um ecrã mágico, câmaras impressionantes e uma bateria incrível. Mas não é só

Embora o S10 Plus não esteja isento de falhas, o seu ecrã Quad HD+ Dynamic AMOLED Infinity-O Display (3040×1440), a melhor duração de bateria de sempre num dispositivo Samsung Galaxy e três câmaras traseiras incríveis, fazem dele um equipamento extraordinário.

O Galaxy S10 Plus foi o primeiro FlahgShip de uma marca de topo a dar a cara em 2019, mas mesmo tendo já sido apresentados outros equipamentos por parte dos concorrentes um lugar na lista dos melhores de 2019 é do Galaxy S10 Plus por direito.

Seria impossível escrever uma análise do Galaxy S10 Plus sem o comparar directa ou indirectamente ao rival Huawei P30 Pro que tem quatro câmaras traseiras que rivalizam com as habilidades fotográficas do S10 Plus. Embora o S10 Plus não esteja isento de falhas, o seu ecrã Quad HD+ Dynamic AMOLEDInfinity-O Display (3040x1440), a melhor duração de bateria de sempre num dispositivo Samsung Galaxy e três câmaras traseiras incríveis, fazem dele um equipamento extraordinário.

Galaxy S10 Plus é extraordinário e o preço reflecte isso mesmo

Por cerca de 1019€ para a variante de 128 GB, é um dispositivo caro. Quanto ao Galaxy S10, não me parece um grande "negócio", poupar apenas 100€ e perder uma segunda câmara frontal, um pouco de espaço no ecrã e um pouco de bateria. Quanto a comparações com outros telefones, telvez que tiver um Galaxy S9 Plus deva esperar pelo próximo ano, mas de qualquer outro Galaxy a actualização para um Galaxy S10 Plus trará grandes beneficios ao utilizador em todos os aspectos.

Se a razão para comprarem um novo Smartphone é fotografias em modo Nocturno, existem alternativas que facilmente ultrapassam o Galaxy S10 Plus.

Pessoalmente não dou demasiada importância às fotografias em pouca luz, especialmente quando pesadas contra os restantes predicados do Galaxy S10 Plus, mas se a Samsung tivesse conseguido igualar os resultados do modo Nocturno do Huawei P30 Pro o Galaxy S10 Plus poderia ser o campeão indiscutível em toda a linha.

O S10 Plus é um excelente dispositivo que dá gosto usar no dia a dia, o Design é F-A-B-U-L-O-S-O, as câmaras são de nível de topo , a autonomia é fantástica e o desempenho.. bem o desempenho é excelente. Há pouco de menos positivo a apontar a este Galaxy S10 Plus.

Um quebra corações escorregadio

A Samsung é conhecida por adotar acabamentos brilhantes que refletem a luz de maneira única. A nossa unidade de testes é a versão de 128GB é Verde Prisma, e definitivamente reflete a cor de uma forma muito sedutora. Esta cor é bonita e sutil. Ainda podem optar por Flamingo Pink, Canary Yellow, Prism White e Prism Blue que são mais arrojados - há um Prism Black também.

Quando pegarem num Galaxy S10 Plus vão perceber imediatamente que o S10 Plus tem uma tendência a escorregar das mãos e das superfícies, especialmente se elas não estiverem perfeitamente niveladas. É fácil o Galaxy S10 Plus sair disparado de entre os meus dedos, mas graças aos meus reflexos felinos nunca caiu ao chão efectivamente. Também deslizou da minha mesa de cabeceira, do sofá, de uma cadeira, mas saiu ileso até agora. Eu estou a fazer uma análise ao equipamento, pelo que andar sem capa faz parte da experiência, mas para aqueles que comprarem um destes modelos fica a sugestão de comprarem uma capa imediatamente, porque o dinheiro custa a ganhar.

Ecrã extraordinário com um 'entalhe' diferente

O Galaxy S10 Plus tem um "entalhe" Infinity-O que é na verdade um buraco cortado no ecrã para abrir espaço para as suas duas câmaras frontais. A sua forma oval atrai mais atenção do que a lente única do Galaxy S10 e S10E,  eu não sou realmente um defensor de entalhes e ainda não decidi se esta forma de ocultação das câmaras frontais é menos intrusiva do que um entalhe tradicional. Mas gosto, gosto da estética e gosto por ser algo diferente do que é habitual de ver em smartphones nesta gama de topo.

O Galaxy S10 Plus permite a sensação de ter um ecrã grande com molduras finas. No geral a perfuração para a câmara, mistura-se com o fundo, sem chamar muita atenção para si mesmo. Mas quando o ecrã está iluminado, como num fundo branco, a assimetria do corte em forma de comprimido torna-se mais perceptível.

Como já vos disse, ainda não decidi se o ecrã Infinity-U, como o que a Samsung colocou nos gama média Galaxy A50 e A30, ficaria melhor. A solução para o dilema do ecrã inteiro ainda está por vir.

O ecrã em si é lindo, um ecrã AMOLED de 6,4 polegadas e resolução de 3.040x1.440 pixels não tem rival em nenhum outro equipamento seja de que marca for. A legibilidade ao ar livre é fantástica. Este ecrã é um luxo e dá um gozo extra a usar este equipamento.

Finalmente, remapear o botão Bixby é uma opção

Após dois anos de reclamações, a Samsung ouviu finalmente os seus fãs e decidiu permitir que os utilizadores consigam remapear o botão Bixby para abrir outra aplicação.

A possibilidade sempre existiu - até os telefones Galaxy S Active de há alguns anos permitem que definam o botão para que acharem melhor - mas a Samsung estava reticente. Parece que nos estavam a impingir o Bixby à força, felizmente ouviram a voz da razão e devolveram aos utilizadores o poder de usar o equipamento como consideram melhor.

Android Pie e uma nova interface do utilizador

Há duas palavras para descrever o design da One UI: Grande e Funcional. Os ícones são círculos grandes e planos que podem causar alguma estranheza ao início, já que muitos dos designs foram alterados, desde cor do ícone da Galeria até o formato da aplicação Galaxy Notes.

Quero dizer: estes ícones são enormes. Usá-los no ecrã inicial faz sentir que ativamos um qualquer modo de acessibilidade. Eu imediatamente mudei para um tamanho de ícone menor (portanto, uma grade de aplicações maior no ecrã inicial) para caberem mais aplicações sem ter que criar pastas e subpastas ou adicionar ecrãs extra.

Também gostei muito de alguns menus de aplicações maiores e "cartões" mais fáceis de ler sem esforço. Isso é especialmente perceptível no Bixby Home, a qual podemos aceder deslizando para a esquerda do ecrã inicial.

Rotinas Bixby: Eu não sou um grande fã do Bixby e só o abro por acidente, mas o Bixby Routines pode fazer-vos mudar de ideias. Fiquei impressionado com a flexibilidade do IFTTT para configurar rotinas, e as predefinições são fáceis o suficiente para que qualquer um consiga criar rotinas ao seu gosto.

Por exemplo, configuro uma rotina matinal que começa às 7h da manhã e ativa o ecrã Always On (sim, podem desativá-lo), coloca atalhos específicos no ecrã de bloqueio e desliga o filtro de luz azul que ligo para uma rotina de dormir. Ao final do dia na hora de dormir aplico uma rotina inversa. Tudo funciona às mil maravilhas e não dá demasiado trabalho a configurar.

Navegação por gestos: Os botões de navegação estão ativados por padrão, mas podem conseguir ainda mais espaço no ecrã ativando a navegação por gestos no menu de configurações rápidas. Activem esta opção e a parte inferior do ecrã expande-se, deixando-nos com três traços horizontais no lugar dos botões. Para navegar, o utilizador terá apenas que mover levemente sobre eles para os usar. Não é de habituação difícil e é sempre bom ter alternativas.

PowerShare sem fio

Este recurso é mais um Gimmick que outra coisa. Vimo-lo pela primeira vez pela mão da Huawei no Mate 20 Pro e é giro mas não serve para grande coisa. Este PowerShare permite carregar qualquer outro dispositivo habilitado para Qi quando o pousarmos sobre a traseira do Galaxy S10. A Samsung não é ,como já disse, a primeira a implementar isso, mas é um recurso real, especialmente para carregar acessórios, ou dar uma ajuda ao telefone de um amigo. O carregamento sem fio não é tão rápido ou eficiente quanto o carregamento com fio, mas permite deixar mais cabos em casa, especialmente para passeios curtos. Por enquanto ainda é muito lento a carregar outros dispositivos, mas se melhorarem a velocidade de carregamento reverso, pode ser um recurso de máxima importância no futuro. Para já, não.

Para não acabarem por ficar sem bateria quando carregam outro dispositivo o Galaxy S10+ irá desativar o PowerShare automaticamente quando telefone chegar a 30%. Como a duração da bateria é boa, isso deve ser suficiente para o utilizador passar o resto do dia. Notem que o PowerShare sem fio não funcionará se tiverem menos de 30% da vida útil restante da bateria.

 

Scanner de impressão digital no ecrã ultra-sónico no lugar certo

O leitor de impressões digitais saiu da parte de trás do telefone para se integrar no ecrã. Isto é uma coisa boa. É muito mais conveniente que um leitor de impressões digitais na traseira, especialmente quando se trata de desbloquear o dispoitivo pousado numa superfície ou no suporte do carro. (O Galaxy S10E tem um sensor de impressão digital no botão de energia, assim como o Galaxy Fold.)

Este scanner de impressão digital é muito bom e deve ser levado em conta como uma carcaterística +unica do Galaxy S10 porque é o primeiro com a Tecnologia ultrassônica da Qualcomm. Isso significa que usa ondas sonoras para ter uma imagem 3D da nossa impressão digital. É muito mais seguro do que um sensor óptico, que essencialmente tira uma foto 2D do dedo. Ainda assim se o dedo estiver muito sujo (gordura ou detritos) não vai funcionar, é bom, mas não há milagres. Ainda assim é muito melhor que os sensores que já testámos de tecnologia óptica como o Oneplus 6T e Huawei P30 Pro.

Uma outra nota: não há scanner de íris, que era um recurso de assinatura desde o Galaxy S7. Esta é uma decisão polémica da Samsung, que normalmente é fã de colocar mais recursos ao invés de retirar recursos. Temos obviamente o desbloqueio de rosto integrado do Android, mas não recomendamos usá-lo porque não é seguro o suficiente para pagamentos móveis.

Sem o scanner de íris, a marca não tem um recurso de reconhecimento facial que possa ser seguro o suficiente para pagamentos móveis (a opção desbloqueio facial incorporada no Android não é segura). Há rumores de que o Android Q, a próxima versão do software do Google, irá incluir um Face Unlock seguro no código. Vamos ver.

Três excelentes câmaras traseiras

Desenhar uma câmara é um grande empreendimento por si só, a Samsung adicionou três. Há três câmaras na parte traseira do S10 Plus (12 megapixels, telefoto de 12 megapixels, 16 megapixels de ângulo amplo) e duas na frente (10 e 8 megapixels, respectivamente).

A qualidade da foto é muito boa no geral, no modo Nocturno a performance posiciona-se abaixo do concorrente Huawei PR0 Pro.

Três câmaras, três perspectivas: podem tirar uma foto com qualquer uma das três lentes apenas clicando no ícone no ecrã. Eu fotografo principalmente com a lente padrão de 12 megapixels, mudo para a teleobjetiva para ver mais de perto (2x) detalhes distante e uso a lente ultra grande para fazer caber mais conteúdo no enquadramento. O ângulo Ultrawide tem um campo de visão de 123 graus, distorcendo ligeiramente a imagem mas isto é transversal a todas as lentes deste tipo.

Melhores fotos no modo retrato: o Live Focus como é  chamado, permite que as fotos no modo retrato tenham mais versatilidade no Galaxy S10. Além do controlo de desfoque, também podemos aplicar cores exatas e efeitos chamados "Zoom" e "Spin". Melhor ainda, podemos ajustar a intensidade desses efeitos antes ou depois de tirar a foto, alternando mesmo para um efeito diferente. A escolha de cor nem sempre funciona suavemente e os cabelos  podem ficar borrados nessas fotos de retrato, mas as imagens são boas em geral, e os resultados podem ser impressionantes. Ao contrário do Galaxy S9 do ano passado, o S10 guarda apenas a foto Live Focus, não o modo retrato e a foto padrão.

Otimizador de cena: A AI da câmera do S10 pode reconhecer 30 cenas e ajustar automaticamente as configurações para melhorar a foto. Podem tocar na opção no ecrã para ligá-lo e desligá-lo, especialmente se não gostarem do resultado predefinido.Não é possível usar o modo Nocturno dedicado com o otimizador de cenas desativado.

Sugestões de captura: Esta é uma configuração de menu que irá guiar o utilizador para alinhar a foto e a área de foco e, em seguida, tirar a foto automaticamente quando tudo estiver alinhado. Eu gostei da experiência quando tirei fotos de prédios e de arquitetura em geral porque isso significou que eu não precisava segurar o telefone com uma mão e pressionar o obturador com a outra. Mais prático, melhores resultados. Perfeito.

Outras vezes, o recurso tirou mais fotos do que eu queria, ou tirou antes que eu estivesse pronto. É necessário ir ao menu para ligá-lo e desligá-lo. Uma opção para fazer isto directamente no ecrã da câmara tornaria este recurso mais fácil de usar.

Quick GIF-maker: Ao activar esta opção podem gravar um GIF curto quando pressionarem e segurarem o botão do obturador. A reprodução não é totalmente perfeita, e a qualidade não é tão boa quanto o que iriam conseguir se extraíssem vários frames de vídeo, mas é fácil de fazer e serve para fazer um GIF de forma rápida e fácil.

Vídeo suave: os resultados de vídeo foram ótimos, graças ao formato HDR10 + e a uma configuração de controle de movimento super suave que podem activar no ícone de uma mão quando gravarem um vídeo.

HEIF: Guardar fotos no formato HEIF, além de raw. HEIF é conhecido por proritizar a economia de espaço.

 

Finalmente um Modo Nocturno digno desse nome

Como o Galaxy S9 do ano passado, todos os telefones da série S10 têm uma lente de abertura dupla de 12 megapixels. Isso significa que a abertura se ajusta automaticamente de f2.4 a f1.5, para deixar entrar mais luz. Por via de regra, mais luz = melhores fotos.

Galaxy S10+ modo Fotografia

A série S10 também recebeu atravé de um upade um novo modo Nocturno que tem como objetivo tirar fotos mais claras e brilhantes em condições de pouca luz. Este modo fez milagres pelas fotografias em pouca luz, podem ver o exemplo acima antes da atualização e o exemplo abaixo depois da atualização e com o modo Nocturno ativado. Da noite para o dia. Bom trabalho Samsung.

Galaxy S10+ Modo Nocturno

A atualização mais recente do Galaxy S10, que começou a ser lançada no início desta semana, trouxe uma mudança que muitos utilizadores do Galaxy S10 pediram: finalmente um modo Nocturno dedicado para usar da melhor forma o fantástico hardware da  câmara. Como explicámos anteriormente, a Samsung separou a funcionalidade Bright Night do recurso Scene Optimizer da câmera e a transformou num modo Nocturno, para que os utilizadores a possam ativar quando acharem adequado.

Esta foi uma mudança importante. Antes da atualização  era o próprio telefone que decidia quando deveria usar o Bright Night, e a Samsung definiu que a AI apenas usaria este modo em situações extremamente escuras. Agora, mesmo em cenários em que o modo automático tira boas fotos, podemos usar o modo Nocturno para tirar fotos mais claras.

Na verdade a performance com pouca luz é a mesma do Galaxy S9, e nota-se bem a diferença quando comparados os resultados com os impressionantes telefones do Google e da Huawei. É muito claro em comparações lado-a-lado que as fotos do S10 são, em média,são de qualidade inferior.

Esta diferença não é argumento suficiente para escolher um Galaxy S10 Plus ou outro equipamento, mas é algo que devem ter em conta quando tomarem a decisão de comprar um novo Smartphone topo de gama.

Duas câmeras frontais são melhores que uma

O Galaxy S10 Plus é o único dos novos telefones da Samsung que oferece essa combinação de câmeras frontais: um combo de 10 e 8 megapixels (o S10 5G possui uma lente 3D com sensor de profundidade). Não há muitos telefones com duas câmeras frontais, e nesta gama em 2019 o Galaxy S10 Plus é o único.

As selfies são muito boas no geral, embora, à noite os resultados não sejam equivalentes a outras ofertas. É possível aplicar a maioria dos mesmos efeitos para as câmeras selfie que nas lentes principais.

Os AR Emoji estão melhores mas... não consigo encontrar utilidade

A Samsung foi das primeiras a fazer emojis animados do rosto e corpo dos utilizadores e o Galaxy S10 Plus evidencia uma grande melhoria neste quesito. Vão encontrar muitas outras opções de personalização.

Ainda não podeMOS escolher um tipo de corpo, e as opções de cor para o cabelo, olhos e pele não são variadas o suficiente. Por exemplo, ainda não há opção para os olhos cor de avelã entre outras. Existem poucas opções de roupa para expressarmos o nosso sentido de estilo.  Não está mau para algo que não serve para nada.

A duração e o desempenho da bateria são fantásticos

A duração da bateria é fenomenal na bateria de 4.100-mAh do Galaxy S10 Plus. Eu usei o telefone durante longos dias de uploads, downloads, mapas , fotos, mails , streaming etc. Como resultado o Galaxy S10 Plus portou-se como poucos.

Espera-se que a duração da bateria encurte ao longo do tempo, portanto, daqui a um ano, precisem usar mais o carregador. Mas começar com esta performance, dá-me esperança que a gestão de energia do S10 Plus o mantenha ao mais alto nível por mais tempo.

O desempenho no S10 Plus é sólido e fluído, usando o processador Galaxy Exynos 9820 (alguns países adquirem o chipset Snapdragon 855 da Qualcomm). A jogabilidade é excelente. Surpresa, o buraco para as câmaras frontais não foi tão perturbador quanto pensava que seria.

Os testes de benchmark colocam o S10 Plus à frente da concorrência. Este é o primeiro dos telefones Galaxy Exynos 9820/ Snapdragon 855, vamos ver como os outros aparelhos com chipsets equivalentes se comportam.

Veredito Galaxy S10 Plus

Para os amantes de tecnologia móvel é um privilègio viver nesta época em que , pelo menos, duas fabricantes se degladiam de forma tão competente. A Samsung mantem de momento o seu lugar no pódio e este Galaxy S10 Plus mostra que é por mérito próprio. Ainda que a concorrência apresente características únicas nas suas câmaras (como o Zoom do Huawei P30 Pro), o Galaxy S10 Plus é um equipamento espectacular em todos os detalhes. O ecrã é magnífico, o Design é incrível e a sua performance é sólida tanto em poder de processamento como em autonomia.

O que poderá fazer a diferença na altura da escolha são as necessidades específicas de cada utilizador, mas sem sombra de dúvida, quem optar por um Galaxy S10 Plus está a optar por um dos melhores e mais fiáveis Smartphones de todos os tempos.

 

 

Análise Samsung Galaxy S10 Plus: Um ecrã mágico, câmaras impressionantes e uma bateria incrível. Mas não é só

Embora o S10 Plus não esteja isento de falhas, o seu ecrã Quad HD+ Dynamic AMOLED Infinity-O Display (3040x1440), a melhor duração de bateria de sempre num dispositivo Samsung Galaxy e três câmaras traseiras incríveis, fazem dele um equipamento extraordinário.

Editor's Rating:
4.9

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais