Análise Samsung Galaxy S22. O melhor telefone compacto que não podemos recomendar

O Galaxy S22 é o mais recente e mais pequeno smartphone da série Galaxy S22. Alguns dizem que é o melhor telefone do mercado. Esta análise irá explorar todas as características do Galaxy S22 e ajudá-lo-á a decidir se vale o seu dinheiro.

O Galaxy S22 é o mais recente e mais pequeno smartphone da série Galaxy S22. Alguns dizem que é o melhor telefone do mercado. Esta análise irá explorar todas as características do Galaxy S22 e ajudá-lo-á a decidir se vale o seu dinheiro. Esteja atento à nossa análise completa!

O Galaxy S22 é, em muitos aspetos, o telefone topo de gama que muitos fãs Samsung pediram, com especificações de topo numa estrutura leve e compacta.

Isto inclui o novo processador Exynos 2200, um conjunto triplo de câmaras com sensor telefoto, um ecrã brilhante e vívido adaptável de 120Hz, e o melhor suporte de software de qualquer telefone Android no mercado com quatro anos de grandes atualizações de SO e de segurança. Todos estes aspetos positivos são quase o suficiente para convencer quem procura um topo de gama compacto. Mas calma, não é só coisas boas.

Em quase todos os aspetos, este é um dos melhores smartphones disponíveis hoje em dia. E para a pessoa certa,  pode ser perfeito. Para mim não.

O Galaxy S22 começa em 879€, que inclui 8GB de RAM e 128GB ou 256GB de armazenamento interno.

O preço do Galaxy S22s é competitivo com a maioria dos outros topo de gama e os quatro anos de atualizações Android e de segurança da Samsung colocam-no no topo das tabelas de suporte do software Android. Este Galaxy S22 não tem concorrência quando se fala de escolher um topo de gama Android compacto.

Samsung Galaxy S22 Design

A linha Galaxy S21 estreou este Design de câmaras, em que a configuração traseira se encontra dentro de um protuberância que lhe dá um estilo agressivo e elegante. O Galaxy S22 herdou este Design. Há algumas alterações – a matriz de câmaras é ligeiramente mais fina e agora está adaptada à cor na parte de trás do telefone, em vez dos contrastes de cores disponíveis no ano passado – mas no geral é o ADN Galaxy S21.

Análise Samsung Galaxy S22. O melhor telefone compacto que não podemos recomendar 1

Alguns vão dizer que é igual e que a Samsung não soube inovar, mas eu considero irrealista esperar que os fabricantes façam mudanças drásticas de design numa base anual. Sou um grande fã do design do ano passado e, embora já não seja novidade continua a ser um design excelente que se destaca do resto do mercado Android. E embora as mudanças estéticas possam ser mínimas, há uma grande diferença de Design e construção para com o S21 do ano passado. A Samsung  equipou o Galaxy S22 com Gorilla Glass Victus+ na traseira, em vez do muito criticado policarbonato “glasstic” encontrado no Galaxy S21. Não há dúvida de que o vidro tem uma sensação mais premium, apropriada a um telefone de quase 900€.

Apesar dos materiais mais resistentes, o telefone permanece incrivelmente leve com  apenas 70.6 x 146.0 x 7.6mm, 168g e com a mudança para um ecrã de 6,1 polegadas, é o topo de gama mais compacto. É ligeiramente mais estreito, mais curto e mais leve do que o iPhone 13.

Análise Samsung Galaxy S22. O melhor telefone compacto que não podemos recomendar 2

Adoro o Phantom Black no meu modelo de análise. Não há dúvida de que faz com que pareça ainda mais fino e mais elegante. Os cantos e arestas arredondadas tornam o pequeno dispositivo mais agradável de segurar do que o iPhone 13 angular, por exemplo. O ecrã plano pode não ter um aspecto tão exuberante como o ecrã em cascata no S22 Ultra, mas de um ponto de vista de usabilidade, este não tem falhas.

Galaxy S22 oferece certificação IP68 de resistência ao pó e à água. O Gorilla Glass Victus+ que cobre o ecrã e a parte de trás do telefone, juntamente com a armação “Armor Aluminum”, deve resultar num dos telefones mais duráveis jamais fabricados.

Desta vez, as portas e botões permanecem inalterados, com apenas o botão de energia/multifunção e o volume à direita, e uma porta USB-C e ranhura para cartão SIM na parte inferior.

Análise Samsung Galaxy S22. O melhor telefone compacto que não podemos recomendar 7

Samsung Galaxy S22 Display

Apesar do ecrã do Galaxy S22 encolhe para 6,1 polegadas (de 6,2 no Galaxy S21), o ecrã FHD+ (2340 x 1080 pixels) Dynamic AMOLED 2X com a sua taxa de atualização adaptável de 120Hz continua a ser surpreendente em todos os aspetos. Os ecrãs da Samsung são os melhores no mercado e é por isso que a Samsung Display exporta ecrãs para muitas outras marcas.

Análise Samsung Galaxy S22. O melhor telefone compacto que não podemos recomendar 8

No entanto, como se pode ver nos nossos testes, parece que guarda o melhor para si, e ainda bem.

Com a exibição configurada no seu modo Vibrante, somos brindados com um festim de cores que é difícil de encontrar nos ecrã de qualquer outra marca.

O  Galaxy S22 reproduz 79,4% da gama de cores DCI-P3 na sua configuração de cor Natural.

 

Análise Samsung Galaxy S22. O melhor telefone compacto que não podemos recomendar 9

No teste de precisão de cor Delta-E (onde mais baixo é melhor) o Galaxy S22 consegue 0,24 no seu modo Natural.

O Galaxy S22, nas definições máximas, brilha literalmente no teste de brilho com um pico de 1.191 nits. Isto é quase uma ofensa aos concorrentes que normalmente apresentam metade destes valores.

Samsung Galaxy S22 Câmaras

A matriz de câmaras Galaxy S22 pode parecer idêntica à do Galaxy S21, mas na verdade, as coisas mudaram bastante dramaticamente. A maior diferença é na câmara primária de grande angular, agora com um impressionante sensor de 50MP em f/1.8 que usa “tetra binning” para criar fotografias muito mais brilhantes e detalhadas de 12MP. Isto é semelhante ao que vimos no sensor de 108MP da Samsung no S21 Ultra e agora no S22 Ultra.

Análise Samsung Galaxy S22. O melhor telefone compacto que não podemos recomendar 10

No entanto, a teleobjectiva no Galaxy S22 cai para 10MP a f/2,4 (de 64MP a f/2,0), mas agora apresenta um zoom óptico de 3x em oposição ao zoom híbrido de 3x. Na folha de especificações isto parece um downgrade mas o zoom óptico é muito mais importante do que os megapixels e penso que as amostras confirmam isto. As câmaras ultra-largas (12MP f/2.2) e frontais (10MP f/2.2) permanecem idênticas.

A câmara primária é uma atualização substancial quando se trata de desempenho com pouca luz, graças ao tamanho do sensor 24% maior. Juntamente com os avanços da Samsung com o que agora chama de Nightography, é possível obter alguns excelentes resultados em condições de iluminação bastante deficitárias.

À luz do dia, a lente primária produz uma cor extraordinária que parece estar livre da maldição de saturação exagerada da Samsung.

A ultra-larga porta-se bem com a lente primária a cores. Uma desvantagem que notei com a ultra-largura é uma distorção bastante agressiva nas margens. Esta não é uma questão exclusiva da Samsung, mas é algo a ter em conta quando se está a enquadrar uma foto ultra-larga, particularmente se incluir pessoas que provavelmente não vão gostar de aparecer esticadas e distorcidas na foto de grupo.

Não tinha a certeza do que esperar com a lente teleobjectiva, mas como mencionei no início, um zoom óptico de 3x vale mais do que aqueles megapixéis extra. Não é um Zoom Espacial de 100x, mas faz um bom trabalho e vai permitir tirar fotos que seriam impossíveis de registar sem uma lente dedicada.

O modo retrato na câmara frontal produz imagens nítidas e cores precisas.

SAMSUNG GALAXY S22 Performance e Gráficos

O Galaxy S22 possui o mesmo processador Exynos 2200 que o resto da série Galaxy S22 e vem com 8GB de RAM, tal como o S22+ e o modelo base S22 Ultra. O Galaxy S22 é o milagre da série S22 e inclui a mesma potência dos seus irmãos muito maiores na sua estrutura diminuta. Onde é que a Samsung cortou? Terá sido na bateria..?

Análise Samsung Galaxy S22. O melhor telefone compacto que não podemos recomendar 16

 

O Galaxy S22 brilhou nas minhas habituais tarefas em smartphone, carregando algumas dezenas de separadores Google Chrome, com um vídeo Netflix em segundo plano, e depois trocando entre várias aplicações incluindo Twitter, YouTube Music, e Gmail. Isto não é uma surpresa; as últimas duas gerações provaram que o hardware ultrapassou as exigências das aplicações para smartphones.

Galaxy S22 no GeekBench

Galaxy S22 no AnTuTu

 

A taxa de atualização de 120Hz já é padrão para telefones de topo Android, por isso há certamente utilizadores que vêm de um telefone mais antigo de 120Hz. Mas para quem não experimentou, o 120Hz é transformador, particularmente no Android que não tem sido historicamente conhecido pelas suas animações e transições suaves. O suporte de nível OS é excelente, e cada vez mais aplicações e jogos estão a adotar o suporte de 120Hz.  Mesmo com os gráficos e a taxa de atualização máxima, os jogos corem bem.

A pontuação do Geekbench 5 para o Galaxy S22 é sólida, com um resultado multi-núcleo de 3,255. que está entre os melhores resultados possíveis em Android.

Os testes gráficos são onde o Galaxy S22 finalmente consegue agarrar a medalha de ouro. No teste gráfico Wild Life Unlimited, o Galaxy S22 atingiu 60 frames por segundo. Esta é a primeira vez que vemos um telefone superar o desempenho do iPhone 13 neste teste.

Embora os valores de referência da CPU possam não ser de cortar a respiração, o desempenho em utilização real é mais do estávamos à espera. E a melhoria gráfica não é nada menos que espantosa. No entanto, como sugeri no início, todo esse poder tem um preço.

Samsung Galaxy S22 Bateria e Carregamento

Depois de um brilharete em todas as secções acima, gostava de poder saltar esta parte que é a prova de que no melhor pano cai a nódoa. O tamanho da bateria, de 3.700mAh, não é aceitável em comparação com os 4.000mAh do S21. Dependendo das tarefas e opções de configuração, poderá ser suficiente, mas os utilizadores mais intensos vão precisar de andar de PowerBank ou de uma recarga a meio do dia.

O Galaxy S21 com 4.000mAh já apresentava algumas dificuldades em aguentar um dia de uso intenso, portanto não consigo perceber porque a Samsung achou que tinha margem de manobra para reduzir a bateria do S22 para 3.700mAh.

O Galaxy S22 na sua configuração de 60Hz durou 11 horas e 03 minutos. Isto é melhor que o iPhone 13 (10:33) e o OnePlus 9 (10:53). É uma melhoria notável, mas como verão, não se aguenta em todos os casos de utilização.

Durante as minhas análises, normalmente tiro o telefone do carregador às 7:30 da manhã e devolvo-o ao carregador por volta das 23:30 da noite, após cerca de 2 horas de Netflix e/ou YouTube streaming em Wi-Fi, navegação na web, utilização de redes sociais, e captação de fotos e vídeos. Com esse uso básico, normalmente chegava às 22h com menos de 10%, mas o suficiente para sobreviver.

No entanto, se alterar a minha utilização para qualquer coisa mais intensiva para a bateria, tal como jogos. Os jogos, em particular, como o PUBG em configurações máximas, pode-se basicamente ver a percentagem da bateria a cair cerca de 1% por minuto. Visualizar vídeos ou fotografias não é tão agressivo, mas não consigo imaginá-lo a durar um dia inteiro no meu usao normal. O Galaxy S22 não é definitivamente o Samsung com a melhor duração da bateria.

Quanto à velocidade de carregamento, o Galaxy S22 não sofreu alterações em relação ao Galaxy S21 com carregamento rápido com fio de 25W. O que é mais uma acha para a fogueira da fraca autonomia do Galaxy S22.

SAMSUNG GALAXY S22 SOFTWARE

O Galaxy S22 executa o One UI 4.1 da Samsung, uma versão modificada do Android 12. Mas a melhor notícia é que a Samsung estendeu o suporte da série Galaxy S22 a quatro grandes atualizações do Android e quatro anos de atualizações de segurança, colocando-o no topo do pódio entre os fabricantes de Android. O Galaxy S22 vai ter o último e melhor software do Google até 2025.

Análise Samsung Galaxy S22. O melhor telefone compacto que não podemos recomendar 23

O One UI 4.1 adiciona algumas características adicionais em comparação com a One UI 4.0, temos as variadas opções de personalização disponíveis no Android 12 para alterar o aspeto de praticamente tudo no seu dispositivo. As características de privacidade mais robustas estão presentes, bem como controlos sobre quais os dados a que as aplicações têm acesso, reforçados ainda mais pelo hardware Knox da Samsung incorporado no telefone.

Análise Samsung Galaxy S22. O melhor telefone compacto que não podemos recomendar 24

O One UI 4.1 acrescenta agora um novo modo Pro para utilizar as três câmaras traseiras em simultâneo, semelhante ao que o iPhone apresentou no ano passado. O modo nocturno e a lente ultralarga estão agora disponíveis para utilização em algumas aplicações como Instagram e Snapchat. Esses extras são bons, mas não há dúvida de que a maior vantagem em termos de software do Galaxy S22 é o suporte de software por mais tempo do que qualquer um dos seus concorrentes Android.

Conclusão Samsung Galaxy S22

O Galaxy S22 a 879€ deveria ser a opção de eleição para todos os que querem um topo de gama que lhes caiba confortavelmente nas mãos. No entanto, a medíocre duração da bateria é um detalhe que não podemos ignorar quando se trata de recomendar este telefone.

Usando o ecrã de 120hz para jogar ou gravar vídeo de 4K vai deixar-vos a precisar de um carregador muito antes do final do dia. A ausência do novo carregamento rápido de 45W é mais um prego no caixão da autonomia do Galaxy S22 pois, de outra forma, poderiamos carregar 10 minutos para o poder usar facilmente durante o resto do dia.

Se não se importarem de usar o Galaxy S22 com ecrã a 60Hz, não tiverem por hábito jogar ou passar horas em fotos ou vídeo, ou se simplesmente estão perto de uma tomada no decorrer de todo o dia, então isto pode não ser um problema para vocês.

O resto do conjunto é tão bom que a decepcionante duração da bateria não deve ser o suficiente para descartarem completamente o Galaxy S22. No entanto, salientamos que o Galaxy S22+, que traz uma bateria muito mais substancial de 4.500mAh juntamente com o ecrã maior de 6,6 polegadas pode ser aquilo que procuram. Para aqueles que querem o fator de forma pequeno, o Galaxy S22 é inquestionavelmente o melhor telefone de bolso que alguma vez usei; basta ter um carregador à mão.

76%
O melhor telefone compacto que não podemos recomendar

Análise Samsung Galaxy S22

O Galaxy S22 a 879€ deveria ser a opção de eleição para todos os que querem um topo de gama que lhes caiba confortavelmente nas mãos. No entanto, a medíocre duração da bateria é um detalhe que não podemos ignorar quando se trata de recomendar este telefone.

Usando o ecrã de 120hz para jogar ou gravar vídeo de 4K vai deixar-vos a precisar de um carregador muito antes do final do dia. A ausência do novo carregamento rápido de 45W é mais um prego no caixão da autonomia do Galaxy S22 pois, de outra forma, poderiamos carregar 10 minutos para o poder usar facilmente durante o resto do dia.

  • Design
  • Ecrã
  • Software
  • Performance
  • Autonomia e Carregamento

Se não se importarem de usar o Galaxy S22 com ecrã a 60Hz, não tiverem por hábito jogar ou passar horas em fotos ou vídeo, ou se simplesmente estão perto de uma tomada no decorrer de todo o dia, então isto pode não ser um problema para vocês.

O resto do conjunto é tão bom que a decepcionante duração da bateria não deve ser o suficiente para descartarem completamente o Galaxy S22. No entanto, salientamos que o Galaxy S22+, que traz uma bateria muito mais substancial de 4.500mAh juntamente com o ecrã maior de 6,6 polegadas pode ser aquilo que procuram. Para aqueles que querem o fator de forma pequeno, o Galaxy S22 é inquestionavelmente o melhor telefone de bolso que alguma vez usei; basta ter um carregador à mão.

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!