Android Geek
O maior site de Android em Português

Afinal porque não vai haver Oneplus4? Tetraphobia é a explicação.

A maior parte do mundo está provavelmente  familiarizada com a crença de o 13 ser o número de azar. Mas no universo chinês ou mesmo nos países do leste asiático o número de azar chega muito mais cedo. O que nos leva ao caso em questão: o próximo OnePlus.

Conforme já  tínhamos referenciado, o próximo equipamento da marca será o OnePlus 5, que seguirá o OnePlus 3 do ano passado. Se querem saber o que aconteceu com o OnePlus 4, ele não foi esquecido. Ele simplesmente nunca existiu. Isto porque na china e em outros países do leste asiático é o número 4, e não o 13 que é considerado fatal.

Existe um termo formal para esta linha de pensamento: tetraphobia. A título de curiosidade o medo do número 13 tem um nome mais complicado: triskaidekaphobia. Essa crença vem do fato de que a palavra "quatro" nas línguas chinesa, coreana e japonesa soa semelhante à sua palavra para "morte".

Nos edifícios dos países asiáticos muitas vezes o andar número 4 não existe e em muitas outras situações este número é substituído por uma letra ou mesmo letras e números 3A (3T?).

Vejam alguns exemplos abaixo da Tetraphobia de alguns países asiáticos.

É por isso que qualquer número que termine em 4, incluindo 14, 24, 34 e assim por diante, é evitado a todo custo. Isso aplica-se principalmente a edifícios, mas, de tempos a tempos, até mesmo a produtos.

Claro, isso não impediu alguns fabricantes, como a Xiaomi ou Samsung de lançar modelos com esses números e sobreviverem ilesos. Podemos até dizer que em termos de azar, talvez o 7 seja o número de azar para a Samsung. 

Tetraphobias à parte, a certificação recentemente divulgada não dá exatamente qualquer outro pormenor sobre o OnePlus 5 para além do seu nome de modelo: A5000.

Para obter mais informações, teremos de recorrer a informações anteriores. Naturalmente, o OnePlus 5 é esperado ter um Qualcomm Snapdragon 835, o que significa que ele não vai chegar até à segunda metade do ano. Há também a possibilidade de ter uma câmara de 23 megapixels traseira e um vidro duplo curvo tipo Galaxy Edge.

Há dois recursos que tornam o OnePlus 5 potencialmente intrigante. Uma é uma variante de 8 GB, tornando-se um dos primeiros a ter tanta RAM, num momento em que gigantes como a Samsung e a LG se recusam obstinadamente a aumentar a memória RAM para valores superiores a 4GB. Por fim temos o ecrã de 5,5 polegadas que dá finalmente o salto para resoluções de 2K. A principal razão de outras fabricantes terem até agora evitado ecrãs de alta resolução é o impacto na vida útil da bateria. Vamos ver como a Oneplus aborda esta questão.

 

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais