Android Geek
O maior site de Android em Português

WhatsApp começa a limitar a duração dos vídeos devido ao coronavírus

A maior parte de nós está em isolamento físico do resto do mundo e, por isso, aplicações como o Whatsapp são a única forma de contacto com o mundo exterior para muitos de nós. Para garantir que tudo continua a funcionar correctamente, apesar do crescimento de tráfego, a opção de status no Whatsaap está temporariamente restrita em alguns países.

O coronavírus está a afectar-nos a todos de inúmeras maneiras. A maior parte de nós está em isolamento físico do resto do mundo e, por isso, aplicações como o Whatsapp são a única forma de contacto com o mundo exterior para muitos de nós.

Para garantir que tudo continua a funcionar correctamente, apesar do crescimento de tráfego, a opção de status no Whatsaap está temporariamente restrita em alguns países.

WhatsApp: função de status limitada devido a coronavírus

Com mais de dois mil milhões de utilizadores no mundo, o WhatsApp é de longe a plataforma de mensagens mais popular. É ainda mais importante que funcione sem falhas na realidade atual. Recentemente, soube-se que a carga nos servidores no WhatsApp é quase tão grande todos os dias do que nas comemorações do ano novo. Qualquer pessoa que envie felicitações de ano novo via WhatsApp na passagem do ano sabe que às vezes funciona com um atraso. Portanto, para evitar que isso aconteça durante a pandemia de coronavírus, o WhatsApp já aumentou as capacidades da sua infreaestrutura. Em alguns países, a função status está agora restrita para aliviar a carga- como o WABetaInfo relata:

“ATENÇÃO: Ñão será possível enviar vídeos no Whatsapp se tiverem mais de 16 segundos: somente vídeos com duração de 15 segundos serão permitidos. Isso está a acontecer na Índia e é provavelmente uma iniciativa para reduzir o tráfego nas infraestruturas de servidor ".

Consequentemente, a duração do vídeo no WhatsApp será reduzida pela metade em alguns países do mundo. Antes podíamos gravar 30 segundos, agora são apenas 15 segundos. Isso deve traduzir-se num alívio significativo, sem que a função precise ser completamente eliminada. É apenas uma restrição temporária que será removida quando a situação acalmar.

É importante salientar que o coronavírus, originário da China no final de dezembro, já se espalhou para 199 países, infectando mais de 738.000 e matando cerca de 35.000 em todo o mundo. Algumas informações recentes afirmam que o governo dos EUA está em conversas com o Facebook, o Google e outras empresas de tecnologia sobre a possibilidade de usar dados de localização de smartphones para combater a pandemia de Coronavírus COVID-19.

 

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais