Android Geek
O maior site de Android em Português

Mercado de Android continua dominado pelo Jelly Bean

Mercado de Android continua dominado pelo Jelly Bean

Aquela antiga pedra no sapato da Google continua a incomodar. Em mais uma rodada de dados sobre a penetração do Android, a empresa revelou que a versão Jelly Bean do sistema operativo continua a dominar esse segmento, mesmo tendo a sua primeira edição lançada há quase três anos. Hoje, são 46% dos aparelhos a funcionar com a plataforma.

Em segundo lugar, está o KitKat, que apesar de estar a ganhar cota com um aumento de mais de 5% nos últimos meses, ainda aparece em 39,1% dos dispositivos. É um número significativo que o Google espera ver crescer ainda mais nos próximos períodos, num grande esforço para diminuir a fragmentação da plataforma.

O novato Lollipop, porém, nem aparece na lista. Como ela só leva em conta versões com mais de 0,1% de penetração, o novo Android ainda não tem essa cota na extensa lista, enquanto fabricantes e operadoras de todo o mundo preparam o seu lançamento segmentado para diversas regiões. Esse, também, é um dado que o Google espera ver alterado significativamente nos próximos meses.

 

Mercado de Android continua dominado pelo Jelly Bean 1

 

O restante dos utilizadores permanece dividido entre a versão 4.0 Ice Cream Sandwich, com 6,7%, Gingerbread (7,8%) e Froyo, que ainda está em 0,4% dos aparelhos. Aqui, a expectativa também é de um sumiço num futuro próximo, principalmente para o Froyo, na medida em que os utilizadores substituem os seus aparelhos antigos por propostas mais recentes que, claro, trazem edições actualizadas do sistema operativo.

Por outro lado, ainda não dá para perceber os reflexos de um movimento da Google para facilitar a actualização da sua plataforma e tornar o Android menos plural. A empresa tem, desde o ano passado, trabalhado para simplificar o processo de update, de forma que ele possa ser feito directamente pela Play Store, sem a necessidade de intervenção de operadoras e fabricantes. Os efeitos disso, porém, só devem surgir de forma significativa nos próximos anos.

Falando na loja online, é ela o parâmetro usado para levantamento dos dados. A Google utiliza dados de acesso ao marketplace para compor a lista, considerando que os aparelhos que se ligam para actualização ou download de aplicações continuam activos e a ser utilizados pelos consumidores.

 

FONTE

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais