Inesperadamente os Samsung Galaxy S22 terão ecrãs menores

um aumento constante.

De acordo com Mauri QHD, uma reconhecida fonte com um histórico muito sólido, o Samsung Galaxy S22 virá em três tamanhos: 6,06 polegadas, 6,55 polegadas e 6,81 polegadas. Se este relato estiver correto, significa que apenas o Ultra manterá uma dimensão de ecrã semelhante à da geração anterior. Nos outros dois aparelhos, será a primeira vez que a Samsung decide reduzir as dimensões do painel.

A linha de smartphones Samsung Galaxy S tem seguido uma tendência bastante previsível no que diz respeito ao tamanho de ecrã: um aumento constante. Em 2015 e 2016, os aparelhos traziam ecrãs de 5,1 polegadas até que a Samsung os fez crescer para 5,8 polegadas entre 2017 e 2018, e novamente para 6,2 polegadas com o Galaxy S20 e S21. Agora, com o Samsung Galaxy S22, parece que a Samsung pode pela primeira vez inverter essa tendência com uma redução notável.

De acordo com Mauri QHD, uma reconhecida fonte com um histórico muito sólido, o Samsung Galaxy S22 virá em três tamanhos: 6,06 polegadas, 6,55 polegadas e 6,81 polegadas. Se este relato estiver correto, significa que apenas o Ultra manterá uma dimensão de ecrã semelhante à da geração anterior. Nos outros dois aparelhos, será a primeira vez que a Samsung decide reduzir as dimensões do painel.

Inesperadamente os Samsung Galaxy S22 terão ecrãs menores 1

Para referência, o Galaxy S21 padrão tem 6,2 polegadas, o modelo Plus tem 6,7 polegadas e o Ultra tem 6,8 polegadas. O Galaxy S21 FE (Fan Edition), está previsto ficar entre os modelos padrão S21 e S21 Plus com um tamanho de ecrã de 6,4 polegadas.

É verdade, que não estamos a falar de diferenças gigantes, e outros ajustes de design podem significar que os telefones acabam por parecer muito semelhantes na mão. Mas Mauri QHD partilhou outra informação relevante: “Apenas o S22 Ultra é LTPO.”

LTPO - ou óxido policristalino de baixa temperatura - permite que os telefones mudem dinamicamente as taxas de atualização sem componentes de hardware extra. Isso significa que um aparelho pode mudar de uma atividade com alto consumo de energia e alta taxa de atualização (digamos, um jogo a correr a 120 fps) para uma muito mais baixa (1 fps no ecrã de bloqueio), o que vai ajudar a vida útil da bateria sem afetar a experiência do dia-a-dia.

Relacionado:  Vejam o próximo dobrável da Samsung em todas as cores

A Samsung afirma que os aparelhos que usam os seus painéis LPTO, onde se inclui o Galaxy S21 Ultra, conseguem otimizar o consumo de energia em até 16%. Limitar este recurso aos compradores do S22 Ultra pode ser visto de duas maneiras: ou uma medida de redução de custos para permitir que o S22 e o S22 Plus sejam vendidos por menos, ou uma forma de guardar a versão Ultra para pessoas que desejam a melhor vida útil da bateria e ecrã de topo.

Dado que a família Samsung Galaxy S22 provavelmente só será vista em janeiro de 2022 no mínimo, tudo isso deve ser tratado com um grau de ceticismo de momento. Mas com o novo sensor de câmara ISOCELL JN1 da Samsung com minúsculos pixels de 0,64 micrómetro e um possível acordo com a AMD para um grande desempenho gráfico, é difícil não ficar ansioso por ver o que a empresa pode ter reservado para nós no próximo ano.

 

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!