Huawei vai continuar a desenvolver chipsets HiSilicon e vai manter os seus funcionários

A mesma também acrescentou que a empresa não tem planos de reestruturar a sua unidade de design de chips, a HiSilicon. Por outras palavras, a empresa não vai demitir ninguém da sua subsidiária.

‎A Huawei está aparentemente determinada a desenvolver semicondutores de tecnologia de ponta. A notícia chega apesar da empresa estar a enfrentar sanções dos EUA que cortaram a sua capacidade de adquirir semicondutores do seu principal fornecedor de chips, a TSMC.‎

‎De acordo com um relatório NikkeiAsia, a gigante tecnológica chinesa está decidida a apostar no desenvolvimento de tecnologia de semicondutores líderes de classe, conforme Catherine Chen, diretora da Huawei e vice-presidente sénior. A mesma também acrescentou que a empresa não tem planos de reestruturar a sua unidade de design de chips, a HiSilicon. Por outras palavras, a empresa não vai demitir ninguém da sua subsidiária.

hisilicon-chips-img-1.jpg

Na época, a HiSilicon tinha mais de 7.000 trabalhadores em 2020. Esse número considerável provavelmente seria difícil de manter, considerando que a unidade não deverá poder contribuir com ganhos para a empresa, durante vários anos.‎

‎No entanto, Chen afirma que a empresa é privada e não é afetada por forças externas, e a sua gestão indicou que pretende manter a HiSilicon apesar das sanções dos EUA. A unidade de design de chips foi fundada em 2004 e é considerada uma das mais avançadas desenvolvedoras de chipsets do mundo, também conhecida por fazer a linha Kirin de processadores para smartphones da Huawei.‎

Huawei vai continuar a desenvolver chipsets HiSilicon e vai manter os seus funcionários 1

‎No primeiro trimestre deste ano, esta unidade trouxe 385 milhões de dólares em vendas, o que marcou uma queda considerável de 87% em relação às maiores vendas da empresa a partir do 2º trimestre de 2020. Chen acrescentou ainda que a empresa não irá reduzir a força de trabalho da HiSilicon e que vai continuar a desenvolver semicondutores apesar das sanções que devem permanecer por dois ou três anos. A empresa também irá promover as suas próprias indústrias de semicondutores e vai ajudar a sua HiSilicon a ganhar novos parceiros na cadeia de fornecedores que não dependem da tecnologia dos EUA.‎

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!