Huawei Summer School for Female Leadership in the Digital Age aborda a Recuperação e Resiliência no Feminino

Em comparação, 3,9% dos postos de trabalho dos homens foram perdidos no ano passado, relata um report da Oxfam International divulgado em Abril passado.

Em 2020, as mulheres perderam mais de 64 milhões de empregos a nível mundial, o que equivale a 5% do número total de empregos ocupados por mulheres. Em comparação, 3,9% dos postos de trabalho dos homens foram perdidos no ano passado, relata um report da Oxfam International divulgado em Abril passado. Ainda segundo a consultoria, estes números de desemprego são o reflexo directo associado à crise Covid-19, tendo originado às mulheres a nível global uma perda de rendimento de cerca de 680 mil milhões de euros, um valor que ultrapassa largamente o PIB combinado de 98 países.

Dada esta realidade, o painel de discussão "A Europa após a pandemia": Empowering women to lead the recovery" centrou-se precisamente na forma como as mulheres podem contribuir para a recuperação económica, uma questão colocada à audiência pela moderadora Luisa Baldini, co-fundadora da Composure Media e antiga correspondente da BBC Royal Correspondent.E os participantes da 1ª Escola de Verão Huawei para a Liderança Feminina na Era Digital reagiram imediatamente ao desafio de encontrar respostas, com alguns garantindo que a solução era sensibilizar para a igualdade obrigatória de género, enquanto outros propunham que o trabalho colaborativo entre homens e mulheres, uma necessidade que a pandemia tem potenciado, pode ser um bom começo para que as mentalidades comecem a mudar.

Huawei Summer School for Female Leadership in the Digital Age aborda a Recuperação e Resiliência no Feminino 1

Vaz Tomé, membro do Conselho Executivo da Impresa e da EGTA (Association of TV & Radio Sales Houses), acredita que a pandemia trouxe "uma nova realidade ao mercado de trabalho", razão pela qual havia necessidade de reagir e, consequentemente, "olhar para a necessária regulamentação das relações laborais" Isto deve-se aos novos modelos e conceitos de trabalho que surgiram devido à digitalização. E porque a era digital foi acelerada pela Covid-19 e definitivamente se impôs de forma transversal em toda a sociedade, “é essencial que as mulheres estejam envolvidas e façam parte deste ciclo”, disse por sua vez Eavann Murphy, Managing Director da Open Eir Wholesale, acrescentando que “escolher as áreas de STEM (Sciences, Technologies, Engineering and Mathematics) acaba por ser determinante” para que o sexo feminino tenha uma palavra a dizer numa economia cada vez mais digitalizada – de acordo com o Eurostat, em 2019 apenas 41% de profissionais nas áreas de STEM eram do sexo feminino.

Relacionado:  Apple compra serviço de streaming de música e pretende lançar aplicação de música clássica

Para Cristina Vaz Tomé, o empoderamento das mulheres "deve começar nas escolas e especialmente nas escolhas que os estudantes fazem". Isto porque, segundo ela, as mulheres "tendem a ter medo de escolher profissões que envolvem, por exemplo, a matemática", pelo que as instituições educativas "têm de ter em conta esta questão" e tentar criar condições para encorajar as mulheres jovens neste sentido. “E uma vez chegadas ao mercado de trabalho, têm de assumir perante as hierarquias que querem progredir na carreira, sempre seguras do caminho que pretendem seguir”, rematou Cristina Vaz Tomé.

A Huawei Summer School for Female Leadership in the Digital Age tem como meta fundamental não só reconhecer o imenso potencial do talento feminino no âmbito das Tecnologias de Informação e Comunicação, mas também apoiá-lo de forma proativa, capacitando a nova geração a liderar a revolução tecnológica. Trata-se de um evento que, além de reunir estudantes dos estados-membros da UE para uma experiência formativa nas áreas de tecnologia e liderança, vai contar com a presença de speakers de reconhecido mérito a nível europeu, incluindo nomes como Elvira Fortunato, Vice-Reitora da Universidade Nova de Lisboa e vencedora do Prémio Pessoa em 2020, Sandra Ribeiro, Presidente da Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género, Luísa Ribeiro Lopes, Coordenadora-Geral do INCoDe.2030, entre outros.

Para mais informações sobre a 1.ª edição do Summer School for Female Leadership in the Digital Age, pode consultar o site oficial em https://www.europeanleadershipacademy.eu/.

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!