Android Geek
O maior site de Android em Português

Huawei cresce na Europa com ganhos relevantes no o terceiro trimestre de 2019

A Huawei é a segunda com uma participação de mercado de 22,2%.

A empresa de análise de mercado, Canalys, lançou recentemente o ranking de participação no mercado europeu de smartphones no terceiro trimestre de 2019. De acordo com os os seus resultados, a Samsung ainda ocupa o primeiro lugar com uma participação de mercado de 35,7%. A Huawei é a segunda com uma participação de mercado de 22,2%. Após a proibição de venda de tecnologia americana à Huawei, o último FlagShip (série Mate 30) vem sem os Google Mobile Services. Sem o GMS, os smartphones da Huawei são presente envenenado para a Europa. A empresa conseguiu ainda assim enviar 11,6 milhões de smartphones no terceiro trimestre de 2019. 

Huawei cresce na Europa com ganhos relevantes no o terceiro trimestre de 2019 1

 

Além disso, Apple, Xiaomi e HMD ficaram em terceiro, quarto e quinto com 18,6%, 10,5% e 1,8%, respectivamente. Em termos de remessas de smartphones, a Samsung possui 18,7 milhões, A Huawei embarcou 11,6 milhões de unidades. Apple, Xiaomi e HMD enviaram 9,8 milhões, 5,5 milhões e 900.000 unidades, respectivamente. Segundo a informação, no terceiro trimestre de 2019, a Europa é o mercado de smartphones que mais cresce no mundo. O mercado Europeu de smartphones cresce a uma taxa anual de 8%.

Huawei cresce na Europa com ganhos relevantes no o terceiro trimestre de 2019 2

A última linha de smartphones Huawei, a série Huawei Mate 30 está à venda no mercado europeu, apesar da falta de GMS. De acordo com a última informação da Canalys, os equipamentos expedidos da Huawei na Europa recuperaram para 11,6 milhões de unidades no terceiro trimestre, um aumento de quase 36,5% em relação ao segundo trimestre. A Canalys apontou ainda que o momento de crescimento da Huawei na Europa no terceiro trimestre de 2019 foi principalmente na Europa Central e do Leste Europeu. As remessas nessas regiões aumentaram 26% em comparação com o mesmo período do ano passado, Apesar de as remessas na Europa Ocidental caírem 17%.

Através da

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais