Android Geek
O maior site de Android em Português

HTC U11 + era para ser na verdade o Pixel 2 XL

Os novos dispositivos Pixel 2 do Google são fabricados por fabricante diferentes. A HTC fez o Google Pixel 2, enquanto o Google Pixel 2 XL foi construído pela LG. No entanto, este não era o plano desde o início. Um novo relatório dá alguma sobre um dispositivo cancelado, que eventualmente seria lançado como o HTC U11 + na manhã de 2 de novembro.

De acordo com o The Verge, "uma fonte familiar com a HTC" confirmou que o próprio dispositivo HTC que foi anunciado no início da manhã de quinta-feira é sinónimo do dispositivo do Google denominado "muskie". O muskie foi originalmente destinado a ser o sucessor direto do Pixel XL, enquanto o "walleye" deveria ser o sucessor do pixel de menor tamanho.

HTC U11 + era para ser na verdade o Pixel 2 XL 1

HTC U11 +

Pelo meio , um terceiro dispositivo de nome de código "taimen" (nome de codigo real do Pixel 2 XL) apareceu, levando-nos a acreditar que iriam ser três os dispositivos Pixel lançados em 2017. O Taimen apareceu pela primeira vez em abril, quando os três nomes de código apareceram associados a um CPU Snapdragon 835.

Mais tarde, em maio, o Taimen foi detectado no Geekbench com o mesmo processador e 4 GB de RAM, e foi apontado como sendo um dispositivo Pixel ainda maior - um tablet ou smartphone que seria sucessor do "shamu", o nome de código do Motorola Nexus 6.

Em junho, um relatório afirmou que o muskie, o nome de código da HTC que inicialmente conseguiu o Pixel XL foi cancelado abruptamente , deixando para trás o terceiro dispositivo: taimen. Este viria a ser na verdade o Pixel 2 XL, fabricado pela LG.

Em retrospectiva, as coisas podiam ter corrido de forma mais suave se a Google tivesse escolhido o mesmo fabricante para ambos os modelos do Pixel 2. É preciso mais esforço e é um risco maior ter que supervisionar dois parceiros para criar dispositivos similares para o mesmo lançamento. Afinal, o Pixel 2 XL teve muitas críticas por parte dos utilizadores  por problemas de ecrã, incluindo distorção de cores e ecrãs queimados.

Se olharmos para o novo design do HTC U11 +, algumas das suas opções de design não são sinónimo de flagships HTC do passado. Particularmente o primeiro ecrã 18: 9 da empresa e a remoção de teclas de navegação capacitivas em favor de botões no ecrã e um scanner de impressão digital montado na retaguarda. Que aparenta ser semelhante ao do Pixel 2 XL.

Fonte

 

Partilhem com os vossos amigos e ajudem este projecto em Português.

Obrigado pela visita!

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais

Partilhem com os vossos amigos e ajudem este projecto em Português.

Obrigado pela visita!
close-link