Android Geek
O maior site de Android em Português

Hackers roubaram informações e dados de 57 milhões de clientes Uber, a Uber pagou para esconder o sucedido

 

Uber , a empresa de tecnologia que podemos chamar de Taxi Killer, revelou que foi pirateada há pouco mais de um ano e pagou aos hackers que roubaram milhões de dados de clientes para manter o silêncio. Sem nunca dar a conhecer aos seus clientes que os seus dados andavam por aí.

Não sou perito em segurança informática, mas há duas regras que me parecem básicas

1º Não deixem roubar os dados dos utilizadores

2º Se os dados dos utilizadores forem roubados, avisem-nos!

 

Os hackers roubaram informações de 57 milhões de clientes, bem como os dados de 600 mil condutores. A informação roubada incluia nomes, endereços de e-mail e números de telefone, mas, felizmente, não inclui números de segurança social, detalhes do cartão de crédito ou informações de localização de viagem. No entanto, pelo menos 600.000 motoristas viram os seus números de licença de condução roubados. Isto é tudo OK de acordo com a Uber, de qualquer forma, a empresa ocultou essa violação de segurança por mais de um ano.

Os hackers conseguiram aceder a toda esta informação obtendo acesso a um GitHub privado que os engenheiros da Uber estavam a utilizar. A partir daí, eles recolheram credenciais de login que lhes permitiram aceder a servidores de produção onde os dados estavam armazenados numa conta do Amazon Web Services. Uma vez feito o furto, contactaram Uber a pedir dinheiro.

A Uber pagou aos hackers US $ 100.000 para apagar os dados e também para manterem o silêncio (confiar em ladrões faz todo o sentido, principalmente com dados pessoais dos seus clientes). E foi por isso que não ouvimos falar sobre isso até agora. A Uber não acredita que algum dos dados tenha sido utilizado, mas não revelou quem os roubou.

O novo CEO da Uber, Dara Khosrowshahi, que assumiu o cargo em setembro,  descobriu essa violação e disse à Bloomberg que “Nada disso deveria ter acontecido” e que a Uber está a “mudar o caminho”, sobre o qual faz negócios. Parte dessa resposta foi o despedimento do diretor financeiro Joe Sullivan, o homem que assumiu a responsabilidade de manter esta falha grave em segredo..

// Bloomberg

 

Ajuda-nos a chegar mais longe, partilha com os teus amigos

Obrigado pela visita!

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais

Ajuda-nos a chegar mais longe, partilha com os teus amigos

Obrigado pela visita!
close-link