Android Geek
O maior site de Android em Português

Google quer cobrar OEMs por instalarem GApps nos seus equipamentos

Os fabricantes de dispositivos Android terão que pagar à Google um custo surpreendentemente alto na Europa para incluir a Play Store da Google e outras aplicações móveis da gigante nos seus aparelhos. E isso já está acontecer a Google é forçada a cobrar a vários OEMs pela distribuição das suas GApps na UE depois da multa no valor de € 4,3 biliões.

Os fabricantes de dispositivos Android terão que pagar à Google um custo surpreendentemente alto na Europa para incluir a Play Store da Google e outras aplicações móveis da gigante nos seus aparelhos. E isso já está acontecer a Google é forçada a cobrar a vários OEMs pela distribuição das suas GApps na UE depois da multa no valor de € 4,3 biliões. Sundar Pichai confirmou que a empresa precisa começar a cobrar aos fabricantes do Android pela pré-instalação de aplicações como Play Store, YouTube, Drive, Google Maps etc., mas a pesquisa do Google e do Chrome permanecem gratuitos, já que os dois últimos geram receita suficiente por conta própria.Google quer cobrar OEMs por instalarem GApps nos seus equipamentos 1

Google pretende receber royalties pelas suas aplicações

Para a distribuição das suas aplicações, a Google vai começar a recolher royalties de 28 países europeus, como o caso da Islândia, Noruega, Suíça e Lichtenstein, com base na densidade de pixels. Alegadamente, as taxas para os países mais caros são as seguintes: 35 euros para cada dispositivo com uma densidade de pixels acima de 500 ppi, enquanto dispositivos de 400 ppi podem ter um custo de 17 euros e se o aparelho estiver abaixo de 400 ppi será cobrado 9 euros. Os tablets para já estão limitados a 17 euros independente do tamanho do seu ecrã e pixels.

Os fabricantes que não instalarem a aplicação do Google Chrome no ecrã inicial ou no encaixe não recebem um corte da receita gerada pela própria aplicação. O que levanta a seguinte questão? Então se um fabricante de dispositivos decidir pré-carregar somente o Google Play Services e pedir aos utilizadores que façam o download das restantes GApps e decidir usar um assistente de instalação de terceiros? Desta forma que vemos parece ser uma lacuna que poderá reduzir os custos em royalties cobrados aos fabricantes. Caso contrário poderemos ter pagar mais por cada dispositivo Android, seja como for estamos curiosos por ver que proporções esta política irá tomar.

 

Ajuda-nos a chegar mais longe, partilha com os teus amigos

Obrigado pela visita!
Fonte

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais

Ajuda-nos a chegar mais longe, partilha com os teus amigos

Obrigado pela visita!
close-link