Android Geek
O maior site de Android em Português

Google Pixel, reconhecimento de voz gera polémica

Os novos smartphones da Google, o Pixel e Pixel XL já se encontram disponíveis para comercialização, faz já algumas semanas, e desde do primeiro dia que geraram furor, ao ponto de chegarem a esgotar na loja virtual da Google.

Pixel

E não é razão para menos por norma todos os produtos da google são sempre cobiçados, e este não é para menos tendo que virá já com a ultima versão do android 7.1 Nougat, fora a sua panóplia de hardware que é um mimo.

Fora que abordamos aqui que o Pixel foi considerado um dos smartphones mais seguros.

Se consideramos que esta gama de equipamentos vem com um sensor de impressão digital na sua traseira, mas também apresenta a possibilidade de desbloquear o equipamento com a nossa voz, o que é novidade.

Estamos a falar de uma das frases mais incógnitas que a google consagrou graças ao seu sistema de pesquisa por voz, e que agora no Pixel tem algo mais do fazer uma simples pesquisa.

“Ok Google” desbloqueia  o vosso  Pixel.

Sim um dos extras do Pixel é isso mesmo, podem configurar a vossa voz como método de desbloqueio, e é sobre esse aspecto que nos vamos focar.

 

Para além de ser uma forma conveniente de aceder ao nosso equipamento, existe aqui espaço para falhas de segurança fora o facto de podermos vir a perder a nossa privacidade com isso.

Segundo um Ex-funcionário da NSA, o Sr David Kennedy,  ficou admirado por ver este recurso ser usado como padrão diário, por parte dos utilizadores do Pixel.

Aparentemente existem preocupações relativas Quinta Emenda norte-americana, que dá garantias legais para que uma pessoa seja julgada de forma justa e lhe assegura o direito de não criar provas contra ela mesma.

Sabem aquela frase que ouvimos na série "COPS" , "you have the right to remain in silence",  segundo Sr Kennedy esta ferramenta pode ser usada como uma auto-incriminação.

O professor de Direito da Universidade George Washington, Orin Kerr, confirmou que a "5ª emenda" deve abranger este método, pois só pode ser usada após autorização judiciais.

No enatanto, Kerr afirma que a polícia já conseguiu obter impressões digitais e gravações de voz em casos anteriores, uma vez que  estas não são consideradas evidências testemunhais e, logo, não estão sujeitas a protecção judicial.

Fiquem já a saber que inclusive todas as vossas pesquisas por voz ficam gravadas num servidor da Google, podem verificar o vosso registo na vossa página da Google.

Por isso da próxima vez que usarem a pesquisa por voz ou mesmo para desbloquear o vosso Pixel, fiquem com a noção que poderão estar a revogar o vosso direito de ficaram "calados".

 

Partilhar é importante, mostra este artigo aos teus amigos!

Obrigado, ficamos a dever-te uma 😉

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais

Partilhar é importante, mostra este artigo aos teus amigos!

Obrigado, ficamos a dever-te uma ;)
close-link