EUA continuam a perseguição à China, no entanto quem realmente espia são eles

Basicamente os EUA acusam com todas as forças a China de ligações políticas e de espionagem, no entanto as provas de espionagem vêm dos EUA, dá que pensar.

‎Parece que a guerra comercial entre a China e os Estados Unidos não está a diminuir. Em um ‎‎novo desenvolvimento o presidente dos EUA Joe Biden assinou uma ordem executiva que proíbe empresas sediadas nos Estados Unidos de investirem em empresas chinesas.‎

A Guerra Comercial EUA vs China Intensifica-se

‎A lista inclui dezenas de empresas chinesas com supostos laços com os setores de tecnologia de defesa ou vigilância. Esta nova ordem basicamente expande o movimento anterior do anterior presidente Donald Trump.‎

EUA continuam a perseguição à China, no entanto quem realmente espia são eles 1

‎O Departamento do Tesouro dos EUA vai impor e atualizar uma lista de empresas em "base contínua" que atualmente inclui cerca de 59 empresas. As ordens barram a compra ou venda de títulos de capital aberto em empresas-alvo. Também impede que o investimento dos EUA apoie o complexo militar-industrial chinês, bem como programas militares, de inteligência e de pesquisa e desenvolvimento de segurança.‎

‎As principais empresas chinesas incluídas na lista anterior do Departamento de Defesa também foram colocadas na lista atualizada, incluindo Aviation Industry Corp of China (AVIC), China Mobile Communications Group, China National Offshore Oil Corp (CNOOC), Hangzhou Hikvision Digital Technology Co Ltd, Huawei Technologies Ltd e Semiconductor Manufacturing International Corp (SMIC).‎

EUA têm telhados de vidro?

No entanto o escândalo exposto pela emissora dinamarquesa DR no domingo de que o serviço secreto da Dinamarca ajudou a Agência de Segurança Nacional dos EUA a espiar políticos europeus, também é um indicativo das muitas atividades secretas dos EUA que visam outros aliados de Washington, e a China.‎ Angela Merkel e o presidente francês Emmanuel Macron exigiram uma explicação dos Estados Unidos na segunda-feira.

Relacionado:  iPhone 13 perde com o Android nestes 5 recursos

EUA continuam a perseguição à China, no entanto quem realmente espia são eles 2

O ex. NSA Edward Snowden, expôs pela primeira vez a vigilância da agência sobre líderes mundiais em 2013, agora no twitter divulgou na segunda-feira que Biden parece profundamente envolvido no escândalo. Snowden disse que não apenas a Dinamarca, mas também o seu parceiro de vigilância, devem ser obrigados a divulgar publicamente os detalhes do programa de vigilância.‎

De acordo com a DR, diz-se que a NSA acedeu a mensagens de texto e conversas telefónicas de líderes europeus, acendendo a cabos de internet Dinamarqueses em cooperação com a agência de inteligência dinamarquesa FE.‎ A revelação do DR é provavelmente apenas a ponta do iceberg, uma vez que as empresas dos EUA controlam a maioria dos cerca de 400 cabos submarinos do mundo. Na verdade, 30% dos cabos pertencem apenas ao Facebook e ao Google.‎

EUA continuam a perseguição à China, no entanto quem realmente espia são eles 3

Faz o que eu digo não faças o que eu faço

‎O escândalo também explica por que os EUA ficaram furiosos nos últimos anos, difamando e tentando sabotar projetos submarinos de cabo e 5G de empresas chinesas, em particular a Huawei - porque eles negaram à NSA acesso a esses cabos e, assim, frustrariam as tentativas de vigilância por parte dos EUA.‎

Basicamente os EUA acusam com todas as forças a China de ligações políticas e de espionagem, no entanto as provas de espionagem vêm dos EUA, dá que pensar.

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!