Android Geek
O maior site de Android em Português

Criador do Android cancela o próximo telefone e coloca a empresa à venda

A Essential Products Inc., uma startup co-fundada pelo criador do Android, Andy Rubin, que lançou no ano passado com grande fanfarra, e cancelou o desenvolvimento de um novo smartphone, e poderá ser coloca à venda nos próximos dias.

Andy Rubin deverá vender, em breve, a Essential

A startup contratou o Credit Suisse Group AG para se aconselhar sobre uma potencial venda e recebeu o interesse de pelo menos um pretendente. A Essential agora está a trabalhar ativamente para chamar os potenciais pretendentes. A startup, parte da incubadora Rubin, a Playground Global, arrecadou cerca de 300 milhões de dólares de vários investidores, incluindo a Amazon, a Tencent Holdings e a Redpoint Ventures. Ela foi avaliada entre 900 milhões há cerca de um ano, segundo uma análise da Equidate, que administra um mercado para ações de empresas privadas.

A Essential também recebeu investimentos da Hon Hai Precision Industry Co., também conhecida como Foxconn, parceira de fabrico da empresa para o seu smartphone lançada no ano passado. A Sprint Corp., que tem procurado um smartphone popular, lançou uma campanha de marketing significativa sobre o dispositivo da Essential, quando o mesmo foi lançado. A startup gastou mais de 100 milhões no desenvolvimento dos seus primeiros produtos, cerca de um terço do dinheiro arrecadado para construir a empresa.

Criador do Android cancela o próximo telefone e coloca a empresa à venda 1

As discussões atuais estão focadas na venda de toda a empresa, incluindo o seu portfólio de patentes, produtos de hardware, como o Essential Phone, um dispositivo doméstico inteligente e um acessório de câmara para o telefone. O talento de engenharia da Essential, que inclui aqueles contratados pela Apple Inc. e Google, da Alphabet Inc., provavelmente fariam parte de um acordo. No entanto, segundo algumas fontes que solicitarem para não ser identificadas, a empresa ainda não tomou uma decisão final sobre uma venda.

Ontem, um porta-voz da Essential recusou-se a comentar o futuro da empresa, e um porta-voz do Credit Suisse não respondeu directamente a um pedido de comentário.

Andy Rubin, agora com 55 anos, desenvolve telefones há quase 20 anos, formou a Playground em Palo Alto, Califórnia, depois de deixar a Google em 2014. Em novembro passado, ele tirou uma pequena licença, depois de o seu nome ter estado envolvido num escândalo de má conduta no local de trabalho.

Entretanto Rubin publicou o seguinte no Twitter:

O Essential Phone original, lançado em agosto passado após um atraso de várias semanas, surgiu com um visual de vanguarda que venceu o iPhone X, da Apple, tendo uma maior relação de ecrã e corpo. Ele também tem uma corpo de cerâmica, e uma versão exclusiva do software Android, que é muito idêntica à versão stock em execução nos telefones Pixel, dando-lhe outra proposta de vendas exclusiva.
A empresa estava a trabalhar num novo modelo, mas desde então cancelou o desenvolvimento do dispositivo. Ele transferiu os engenheiros e outros recursos para um próximo produto, de casa inteligente, que deve ser lançado no ano que vem.

Partilhar é importante, mostra este artigo aos teus amigos!

Obrigado, ficamos a dever-te uma 😉
Através de bloomberg

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais

Partilhar é importante, mostra este artigo aos teus amigos!

Obrigado, ficamos a dever-te uma ;)
close-link