Android Geek
O maior site de Android em Português

Como a Google lida com a desinformação antes e depois das eleições Europeias

Nos últimos anos à medida que se vão conhecendo mais tentativas de disrupção dos processos democráticos, a escala das respostas tem vindo também a crescer

As preocupações com a desinformação aumentam antes de eleições, altura em que o acesso seguro a informações confiáveis é essencial. Nos últimos anos à medida que se vão conhecendo mais tentativas de disrupção dos processos democráticos, a escala das respostas tem vindo também a crescer. As eleições para o Parlamento Europeu que se aproximam e que a Google está previstas para Maio são o grande foco para as equipas Google.

Equipas dedicadas às eleições para reprimir abusos
 
O trabalho para prevenir os abusos antes e depois da eleições significa que as equipas e especialistas nestes temas, em toda a companhia, a Google está a trabalhar em conjunto. Estas equipas, muitas das quais baseadas na Europa, a Google está treinadas para identificar e impedir uma ampla gama de possíveis abusos que podem variar entre ataques de phishing patrocinados por governos a ataques que tentam alterar o Google Maps para que as pessoas não encontrem os seus locais de voto. Também a Google está, constantemente, a trabalhar para encaminhar as pessoas para conteúdo confiável e oficial e a aperfeiçoar os sistemas de maneira a combater os efeitos da desinformação. A Google tem uma equipa para actuar antes de abusos e reprimir acções maliciosas e reagir rapidamente para conter ameaças . Quando se trata de evitar a interferência eleitoral, as equipas Google Trust & Safety trabalham, há muito, em parceria com o Grupo de Análise de Ameaças (TAG) do Google Security e com os parceiros do Jigsaw para identificar maus intervenientes, desativar as suas contas, avisar os utilizadores sobre esses agentes e partilhar informações com outras empresas e autoridades policiais e judiciais.
 
Projeto Shield para campanhas políticas, jornalistas e ONG na Europa
 
Jornalistas, campanhas e partidos políticos, ONG e grupos de monitorização de eleições garantem que as pessoas podem manter-se informadas durante os períodos eleitorais. Nunca foi tão necessário defender estes grupos de ataques digitais que podem explorar milhares de computadores para sobrecarregar os servidores de um site e colocá-lo offline - impedindo que os eleitores recebam informações oficiais quando mais precisam delas. O Project Shield usa a infraestrutura da Google para proteger sites de notícias independentes contra ataques DDoS e, a partir de hoje, a Jigsaw vai disponibilizar proteções DDoS fortes e gratuitas para organizações europeias que são vitais para eleições livres e justas. Saiba mais sobre o Jigsaw e o projecto Shield aqui.
 
Formação de segurança presencial proporcionada por especialistas da Google
 
Porque é difícil saber como estar seguro online, A Google tem vindo a realizar formações de segurança presenciais e online para aqueles que correm mais riscos nas eleições que se aproximam. Por exemplo, como utilizar o Programa de Proteção Avançada, que oferece a segurança mais forte da Google para aqueles que mais precisam. Até ao momento, formámos perto de 1.000 técnicos, jornalistas e pessoas de ONG relacionadas com as eleições na Europa de modo a poderem saber quais as ferramentas de segurança que precisam e como utilizá-las. O objetivo é apoiar estes grupos para manter as suas informações seguras e permitir que as continuem a publicar livremente de modo a que as pessoas possam continuar a aceder às suas histórias, debates, políticas e resultados, quando isso é ainda mais importante.
 
Um novo processo de verificação para anunciantes nas eleições para o Parlamento Europeu
 
As pessoas querem entender melhor a publicidade política que vêem online. Por isso, a Google está a introduzir uma nova política e novos processos para verificar os anunciantes nas eleições europeias. Qualquer pessoa que queira publicar anúncios políticos para as Europeias nas plataformas da Google terá de fornecer documentação que ateste que é uma entidade com sede na UE ou um cidadão de um país membro da UE - a Google irá divulgar dados em cada anúncio para tornar claro aos eleitores quem está a pagar pela publicidade. Isto inclui anúncios de organizações políticas, partidos políticos, entidades de defesa de direitos políticos ou angariação de fundos, candidatos individuais e políticos.
 
Dentro de meses a Google irá também apresentar o Relatório de Transparência para Anúncios Politicos na UE e uma biblioteca de anúncios pesquisáveis para tornar estas informações tão acessível e útil para os utilizadores, profissionais e investigadores que queiram saber mais.
 
Apoiar as eleições na Europa e em todo o mundo é extremamente importante para a Google. Vão continuar a trabalhar em parceria com a UE através do seu Code of Practice on Disinformation, incluindo a publicação regular de relatórios sobre o trabalho para evitar abusos, e também trabalhando com governos, autoridades, outras instituições na indústria e comunidade de ONG para reforçar protecção em torno das eleições, para proteger os utilizadores e ajudar a combater a desinformação.

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais