Android Geek
O maior site de Android em Português

Chrome OS ganha suporte a aplicações do Linux

A Google parece não se cansar de trabalhar no Chrome OS, depois deste ganhar suporte para aplicação do Android, irá em breve poder executar aplicações do Linux.

Ontem no Google I/O a empresa anunciou que, em breve, o sistema operativo será capaz de executar nativamente, aplicações projectadas para o sistema operativo Linux, sem a necessidade de usar qualquer truque ou aplicação, que deixa o sistema vulnerável.

Se está a questionar, então fique a saber que não estamos a falar apenas de uma shell, mas sim de suporte completo para aplicações gráficas. Isso significa que pode, por exemplo, executar a versão Linux do código do Visual Studio da Microsoft directamente na sua máquina com o Chrome OS. Em alternativa, crie a sua aplicação Android no Android Studio e teste-a diretamente no seu computador portátil, graças ao suporte integrado às aplicações para Android que chegaram ao sistema no ano passado.

Chrome OS com suporte nativo a aplicações do Linux

A primeira "prévia" do Linux no Chrome OS já está disponível no Pixelbook, com suporte para mais dispositivos em breve.

O diretor de produto do Chrome OS, Kan Liu, informou que a empresa estava obviamente ciente de que as pessoas estavam a usar o Crouton para executar as aplicações do Linux. Mas fazer isso também significa acabar com todos os recursos de segurança que acompanham o sistema operativo do Google. E, à medida que as máquinas mais potentes, com Chrome OS, chegaram ao mercado, a demanda por um recurso como esse também cresceu.

Para activar o suporte a aplicações gráficas, a equipa optou por integrar o servidor de exibição Wayland; Do ponto de vista do utilizador, a aparência real da janela será a mesma de qualquer outra aplicação Android ou da web no Chrome OS. Obviamente a maioria dos utilizadores regulares não beneficiará praticamente nada com o suporte integrado do Linux, mas isso tornará as máquinas do Chrome OS ainda mais atraentes para os desenvolvedores, especialmente as mais sofisticadas, como o próprio Pixelbook da Google.

 

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais