Android Geek
O maior site de Android em Português

Atenção às réplicas de smartphones, a sua aquisição poderá significar gastar dinheiro em vão

Se está a pensar em adquirir um novo smartphone, e a sua ideia é optar por uma réplica de um smartphone de topo, o nosso conselho é que pondere muito bem essa compra, para não ter um dissabor. Não estamos a colocar em causa a qualidade do produto, seja ela qual for, ou do sistema que ele usa.

Acontece é que na semana passada, alguns utilizadores de telefones Android informaram que receberam uma mensagem, que os impediu de continuar a usar as Google Apps. Isso aconteceu particularmente naqueles que estavam a usar smartphones com bootloaders desbloqueados ou executando uma ROM personalizada. Agora a Google explicou ao pessoal do AndroidPolice o porque:

Os dispositivos Android certificados oferecem aos utilizadores experiências consistentes ao usar aplicações da Google e da Play Store […, além do Google Play Protect]. Reconhecemos que alguns fabricantes estão a criar e a vender dispositivos que não foram certificados pela Google.

Isso significa que, a partir de agora, os dispositivos que não são certificados pela Google serão explicitamente proibidos de fazer login nas Google Apps. Para evitar problemas, alguns fabricantes de smartphones não cumprem as diretrizes de hardware da Google ou simplesmente preferem não se dar ao trabalho de certificar dispositivos por qualquer motivo.

O custo não é uma dessas razões, já que obter hardware certificado não custa nada aos fabricantes. Alguns desses fabricantes podem estar mais preocupados com a disponibilização massiva de dispositivos de baixa qualidade e preferem não te-los certificados.

Atenção às réplicas de smartphones, a sua aquisição poderá significar gastar dinheiro em vão 1

E esses equipamentos são sobretudo réplicas e alguns smartphones que estão a executar ROMs personalizadas, já que eles não são oficialmente certificados pela Google. Usar um dispositivo com um bootloader desbloqueado também pode atrapalhar a Google. Para continuar a usar um dispositivo com serviços do Google que executa software não oficial, terá que reconhecer que o seu dispositivo não é certificado e o Google permitirá que o isente, enviando uma solicitação com um número IMEI ou o ID da estrutura de serviços da Google do seu telefone.

O Google só permitirá que use 100 isenções por conta da Google, por isso é possível que o restauro de fábrica de uma ROM personalizada ou não oficial conte com as suas 100 isenções permitidas.

A razão por trás da Google reprimir dispositivos não oficiais ou software, é simples. A Google quer que os dispositivos que carregam o nome do Android sigam consistentemente as suas diretrizes. Também ajudaria os consumidores a identificar smartphones falsificados ou aqueles que possam representar uma ameaça à segurança.

 

Ajuda-nos a chegar mais longe, partilha com os teus amigos

Obrigado pela visita!

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais

Ajuda-nos a chegar mais longe, partilha com os teus amigos

Obrigado pela visita!
close-link