Android Geek
O maior site de Android em Português

Android Things 1.0 é a nova arma da Google

 A plataforma IoT do Google, também conhecida como Android Things , chegou à v1.0 ontem no Google I / O. Com o lançamento do Android Things 1.0, estamos agora no ponto em que a plataforma está pronta para dispositivos de produção, como Smart Displays.

 

O Google afirmou numa publicação que a preview do Android Things, que está disponível há meses, alcançou mais de 100.000 downloads do SDK e 10.000 programadores. Agora também suporta System-on-Modules (SoMs) baseados no NXP i.MX8M, Qualcomm SDA212, Qualcomm SDA624 e MediaTek MT8516.

O que é o Android Things?

Para aqueles que não estão familiarizados com o Android Things e o mundo da IoT, saibam que essa plataforma "faz o trabalho pesado com hardware certificado, APIs avançadas de programador e atualizações de software geridas de forma segura usando a infraestrutura de back-end do Google" para ajudar os fabricantes de dispositivos a concentrarem-se na construção de produtos incríveis. O Android Things também suporta tecnologias do Google, como o Google Assistente e o Google Cast.

Esta é outra variante do sistema operacional Android, como a Android TV ou o Android Auto. O objectivo do Android Things é um pouco diferente, já que esta plataforma é especificamente projectada para dispositivos IoT (internet-of-things), como dispositivos domésticos inteligentes, câmaras domésticas e todos os outros dispositivos que não precisam de um interface de utilizador como temos num smartphone. O Android Things destina-se a residir em dispositivos IoT, com um foco especial na correção de problemas de segurança que os dispositivos IoT geralmente têm.


Uma das maiores causas de problemas de segurança na maioria dos dispositivos Android e, de facto, em dispositivos IoT, é a seguinte: os fabricantes de dispositivos geralmente não actualizam o firmware / software dos seus dispositivos. Para resolver isso, o Google está a realizar todo o trabalho de actualização: todos os produtos baseados no Android Things receberão três anos de actualizações do sistema operativo, directamente do Google.

O lado positivo é bastante óbvio. O Android Things ajudará a expandir o alcance do Android, e o Google não vai dizer que não a esta oportunidade. O Google só precisa que os fabricantes comecem a usá-lo, e será interessante ver como o gigante das pesquisas comercializará isto num futuro próximo.

E por falar em dispositivos, agora que o Android Things 1.0 chegou , devemos começar a ver dispositivos com esta tecnologia a chegar às lojas. Pensem nos Smart Displays que foram mostrados na CES no início deste ano. Estes são dispositivos semelhantes a Amazon Echo Show da LG, JBL e Lenovo, todos com o Google Assistant.

É difícil que cheguem antes do verão, mas é expectável que surjam novidades agora que o Android Things está na versão 1.0.

Para saber mais sobre o Android Things, consultem os links abaixo.

// Android Developers [ Notas da versão ]

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais