Android Geek
O maior site de Android em Português

Android: Google corrige 71 vulnerabilidades de segurança na atualização de março de 2020

A empresa de Mountain View corrigiu 48 violações relacionadas aos Chipsets fornecidos pela Qualcomm. O boletim também menciona várias falhas relacionadas ao desbloqueio por impressão digital e à conexão USB de smartphones Android.

O Google acaba de corrigir 71 falhas de segurança do Android no seu patch de março de 2020. A empresa de Mountain View corrigiu 48 violações relacionadas aos Chipsets fornecidos pela Qualcomm. O boletim também menciona várias falhas relacionadas ao desbloqueio por impressão digital e à conexão USB de smartphones Android.

Ontem, o Google publicou o seu boletim de segurança mensal do Android. A empresa americana lançou a implementação do patch de segurança destinado a resolver as falhas identificadas. A atualização de segurança já deve ter sido instalada pelo Google Pixels há alguns dias. Irá chegar aos outros smartphones compatíveis nas próximas semanas.

48 violações de segurança relacionadas a Chipsets Qualcomm

Android

O Google corrigiu 71 vulnerabilidades de segurança do Android este mês. as preocupações dizem respeito às versões 8 a 10 do Android, ou seja, Android Oreo, Android Pie e Android 10. A empresa considera 68 das falhas listadas como críticas. Como costuma acontecer, a maioria das violações (48 no total) referem-se aos componentes da Qualcomm.

O Google também corrigiu vulnerabilidades, que permitiam que um invasor invadisse o smartphone pela porta USB. “A vulnerabilidade mais séria desta lista pode permitir que um invasor local, com recurso a um dispositivo USB especialmente criado, execute código arbitrariamente”, explica o Google. Para atacar um telefone Android, o hacker precisa de acesso físico ao dispositivo. Por fim, os engenheiros do Google também fecharam uma brecha que permite que o malware "ignore os requisitos de interacção do utilizador para ganhar permissões adicionais". O Google especifica que todos os seus parceiros foram informados da existência dessas falhas pelo menos um mês antes da publicação.

 

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais