Android Geek
O maior site de Android em Português

Análise Wiko U Feel Prime

A fabricante francesa Wiko oferece-nos um smartphone compacto, com algumas características de topo por um preço abaixo dos 260€. Durante duas semanas usámos e abusámos deste aparelho para te poder dizer se o Wiko U Feel Prime é só mais um smartphone ou se realmente se diferencia da competição.

O Wiko U Feel Prime apresenta-se como sendo o “irmão” mais robusto da recente linha U Feel, com melhores soluções a nível de câmara, memória, bateria e ecrã que os restantes membros da família.

Análise Wiko U Feel Prime 1

Design

À primeira vista o Wiko U Feel Prime é um telefone simples de design que hoje em dia já podemos considerar clássico, com corpo unibody em metal e extremidades arredondados. Em Portugal está disponível em três cores: Antracite, Dourado e Silver.

A sua traseira e cantos arredondados fazem do equipamento um smartphone ergonómico mesmo com os seus 8.7 mm de espessura. Para isso muito contribui o facto de ser um telefone compacto pelos padrões de hoje em dia, com um ecrã de 5” em 2.5D e bezels relativamente reduzidos. Ficámos com a sensação que em termos de design este Wiko U Feel Prime faz lembrar o Meizu M3.

À frente por cima do ecrã encontramos o auricular, os sensores da praxe, a câmara de selfies e um flash LED frontal. Por baixo do painel, a Wiko colocou um botão home físico que também alberga o sensor de impressões digitais. O botão de power e o controlo de volume estão do lado direito com bom feedback ao toque, enquanto que no lado contrário apenas existe o slot para dual-SIM. Em baixo temos uma coluna e a entrada micro-USB. O orifício de 3.5mm para headphones está na parte de cima.

Wiko U Feek Prime

Apesar de assentar bem na mão, existem algumas arestas por limar (literalmente!) do ponto de vista da construção. O acabamento em geral não é o melhor e algumas secções parecem pouco polidas. Por exemplo, quando os dedos passam pelas listas cromadas na parte de trás sentem-se algumas irregularidades desagradáveis ao toque. Também na área do logotipo da Wiko, que é cravado na traseira, sentimos as linhas de uma forma menos suave.

 

Ecrã

O ecrã do Wiko U Feel Prime é um painel IPS de 5” e neste aspeto a fabricante decidiu não fazer compromissos, optando por uma resolução Full HD (1920 x 1080) que se traduz numa densidade de pixéis de 441 ppi. A verdade é que a grande maioria dos aparelhos nesta gama de preço vem com ecrãs 720p, que resulta numa clara vantagem para o U Feel Prime neste capítulo.Análise Wiko U Feel Prime 2

Dentro de portas o ecrã é muito agradável à vista e não existe qualquer problema em visualizar conteúdos. As cores são reproduzidas de forma fiel à matriz RGB embora ligeiramente saturadas, que até será do agrado de alguns. O sensor de luminosidade tem uma boa resposta, ajustando de forma adequada o brilho do ecrã conforme a luz ambiente.

É quando vamos para a rua, em dias sol, que nos apercebemos que nem tudo são rosas e que o brilho máximo do ecrã fica aquém das espectativas. Nessas condições tivemos algumas dificuldades em ler o seu conteúdo e notámos bastante efeito de reflexo, que dificulta ainda mais a tarefa.

Hardware e Performance

Características Técnicas  
Processador Qualcomm MSM8937 Snapdragon 430

Octa-core 1.4 GHz Cortex-A53

Sistema Operativo Android 6.0.1 Marshmallow
Ecrã IPS 5” 1080p (441 ppi)
Armazenamento 32 GB; expansível via microSD até 64 GB
Memória RAM 4 GB
Câmara traseira 13 MP, dual flash LED, AF
Câmara frontal 8 MP
Bateria 3000 mAh (não removível)
Dimensões 142.5 x 69.9 x 8.7 mm
Peso 150 g
Redes GSM / HSPA / LTE
Conectividade Wi-Fi 802.11 b/g/n

Bluetooth 4.1

GPS

microUSB 2.0, OTG

Dual SIM, Dual Standby (nano-SIM)

 

Debaixo da carcaça de metal a Wiko colocou no comando das operações um processador Snapdragon 430 da Qualcomm com oito núcleos. Quatro núcleos com velocidade máxima de 1.4 GHz e outros tantos a 1.1 GHz revezam-se entre tarefas mais e menos exigentes, permitido melhor gestão energética. Afinal de contas a Qualcomm é líder em produção de chips mobile e mesmo em SoC’s de gama mais baixa (como é o caso deste SD 430), uma boa performance está garantida na maioria das aplicações.

Posto isto, verificámos que o Wiko U Feel Prime não teve dificuldades em realizar as tarefas quotidianas que exigimos dele. A navegação entre os menus e por todo a IU corre sem problemas embora por vezes uma ou outra app demore um pouco mais a abrir. As consultas no browser são suficientemente rápidas e a alternância entre aplicações (multitasking) é excelente, fruto dos 4 GB de memória RAM. Aliás, juntamente com os 32 GB de armazenamento interno, a quantidade de memória RAM é de facto uma das características que mais impressiona para um equipamento deste preço.

Quanto a jogos, o Wiko U Feel prime está entregue à GPU Adreno 505 que é bastante adequada para jogos de intensidade gráfica baixa e média. Títulos como o Asphalt 8: Airborne ou o FIFA 17 Mobile correm sem grandes constrangimentos. Só quando tentamos correr jogos mais exigentes como o War Robots é que surgem as dificuldades com alguma perda de frames.

Como já referimos, o sensor de impressões digitais está incorporado no botão home e apresenta ótima eficiência. Quantificando, conseguimos desbloquear o aparelho à primeira em mais de 80% das tentativas com a vantagem de não ser necessário premir o botão em si, basta encostar o dedo. É possível guardar cinco impressões digitais diferentes e atribuir acões diferentes a cada uma. Por exemplo, lançar a aplicação da Playstore com o dedo indicador e o WhatsApp com o dedo anelar.

Aqui ficam os resultados de benchmarking da famosa aplicação Antutu, que não envergonham ninguém:

Unboxing

Análise Wiko U Feel Prime 3
Dentro da caixa do Wiko U Feel prime

Software e Interface

O Wiko U Feel Prime corre uma versão do Android 6.0.1 Marshmallow muito perto de stock, apenas com algumas adições que consideramos bem vindas na generalidade.

A diferença mais evidente em relação à ideia de Android puro da Google é o launcher. A Wiko optou por usar a sua app “My Launcher” com ícones redondos e que dispensa gaveta de aplicações (estilo iOS). Este launcher contém um ecrã à esquerda chamado “Minha página esquerda inteligente” que integra a aplicação de noticias News Republic juntamente com as aplicações e contactos favoritos ou recentemente usados. Não podemos deixar de referir que há algum lag quando acedemos a este ecrã. Este tipo de interface é semelhante à função “Shelf” dos OnePlus.

O software do equipamento inclui um menu de “Acão inteligente” que nos dá a possibilidade de ligar o ecrã com um duplo toque, virar o telefone para silenciar chamadas ou alarmes, entre outros. Outra função que deu entrada do interface do Wiko U Feel Prime é a de controlo por gestos ou gestos inteligentes. Basicamente consiste em lançar algumas aplicações ou contactos à escolha através do desenho de letras no ecrã com o telefone bloqueado. Para quem gosta de segurança extra, pode encriptar dados (documentos, imagens, aplicações) que só poderão ser acedidos através da impressão digital.

Consideramos que as características que a Wiko introduziu na interface do U Feel Prime servem maioritariamente para melhorar a experiência do utilizador sem comprometer o ensaio em Android.

Aqui fica uma pequena demonstração da interface do Wiko U Feel Prime:

Câmaras

O módulo fotográfico do Wiko U Feel Prime é composto por uma câmara traseira de 13 MP com duplo flash LED e por uma câmara frontal de 8 MP que surpreendentemente também tem direito a flash (singular) de LED.

O sensor traseiro é um Sony IMX 258 com abertura f/2.2 e auto foco de deteção de fase. Estão disponíveis os habituais modos HDR, panorama e modo de beleza. Para os mais entendidos (e não só), está também disponível o modo profissional que permito o controlo manual dos principais parâmetros da foto, como o ISO e a exposição. O foco e a captura são extremamente rápidos. A resolução máxima de gravação de vídeo é de 1080p.

Os resultados em cenários com muita luz são agradáveis e com boa reprodução de cores. No entanto, olhando com atenção verificámos que o nível de detalhe das fotografias é baixo. Em imagens de paisagens tal só é percetível se fizermos zoom à foto mas em capturas ao perto (macro) torna-se evidente a falta de definição e detalhe.

O modo HDR é francamente mau e na maioria das vezes gera em fotografias com demasiada exposição ou a té com algumas manchas de cores. Naturalmente, com pouca luz os resultados não são melhores e acabamos por ficar com imagens com algum ruído além da pouca definição.

 

As fotos tiradas com a câmara frontal de 8 MP são de boa qualidade e definição para um sensor de selfies. Com este sensor podemos gravar vídeos até 720p.

A interface da aplicação da câmara é simples e intuitiva, com todas as definições à distancia de um deslizar do dedo.

Aqui ficam algumas fotos tiradas com o aparelho:

Bateria

A bateria do Wiko U Feel Prime tem capacidade de 3000 mAh e revelou-se capaz de durar mais do que um dia de trabalho. Com uma utilização intensiva à base de chats, redes sociais, consultas no browser, streaming de música e mais de uma hora de conversação, geralmente chegámos ao fim do dia com cerca de 30% de bateria e aproximadamente 3h30 de ecrã ligado. Certamente a utilização de um processador altamente eficiente do ponto de vista energético, como é o SD 430, ajuda em muito a autonomia deste aparelho.

O consumo de energia em standby é reduzido e não seria de esperar outra coisa, visto estarmos perante o Android 6 Marshmallow que inclui a famosa função Doze que “hiberna” as aplicações quando o telefone está em repouso, sem as desligar.

Infelizmente não temos direito a carregamento rápido (quick charge) e assim uma carga completa demora aproximadamente duas horas a completar.

Conclusão

Com um ecrã Full HD de 5”, construção robusta em metal, um interface simples e autonomia decente, o Wiko U Feel Prime tem capacidade para rivalizar com a concorrência.

O facto de ser um telefone compacto com algumas características de topo, como a versátil utilização do leitor de impressões digitais e os 4 GB de memória RAM fazem do Wiko U Feel Prime uma boa opção para o segmento de gama média.

Os aspetos mais criticáveis prendem-se com a baixa luminosidade do ecrã sob luz solar e os resultados abaixo da média da câmara traseira. Visto tratar-se de um dos atuais topos de gama da marca, achamos que este smartphone merecia um processador melhor, talvez um SoC da gama 600 da Qualcomm. É uma pena ver um conjunto de 32 GB de armazenamento e 4 GB de RAM emparelhado com um CPU que não chega aos 45.000 pontos no Antutu. Um pouco desequilibrado, não?

Análise Wiko U Feel Prime 15

O Wiko U Feel Prime pode ser adquirido por valores entre os 204€ e os 260€ nos locais do costume. Nesta faixa de preço encontramos concorrentes de peso, como um Huawei P9 Lite, o Asus Zenfone 3 Max ou o Samsung Galaxy J7.

 

Resumindo, ficámos com sentimentos mistos em relação ao equipamento. Por um lado revela grande potencial e algumas ótimas caracteristicas, por outro falha em aspectos cruciais. Fica a ideia de que Wiko está  no bom caminho, e que com um ou outro ajuste poderá produzir algumas surpresas agradáveis este ano.

Pros:

  • Dual SIM
  • Suporte para cartão micro-SD
  • Preço convidativo
  • Ecrã 5” IPS Full HD
  • 4 GB de RAM

Contras:

  • Câmaras com resultados abaixo da média
  • Performance mediana
  • Fraca legibilidade do ecrã sob luz solar
  • Acabamento pouco polido.

Partilhar é importante, mostra este artigo aos teus amigos!

Obrigado, ficamos a dever-te uma 😉

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais

Partilhar é importante, mostra este artigo aos teus amigos!

Obrigado, ficamos a dever-te uma ;)
close-link