Android Geek
O maior site de Android em Português

Análise Nokia 8 o peso pesado da Finlandesa

O Nokia 8 é o mais poderoso equipamento da marca Nokia, atualmente no mercado.

O Nokia 8 é o terceiro de três equipamentos da Nokia que temos neste momento em nossa posse para testar, e é o atual topo de gama da empresa.

Análise Nokia 8 o peso pesado da Finlandesa image

Para ser o verdadeiro topo de gama, o Nokia 8 tinha de ser equipado pelo melhor SOC do mercado, e por isso a HMD Global decidiu bem e colocou o Snapdragon 835, um chip que equipa a grande maioria dos flagships da atual geração de smartphones Android, e vem com uma versão stock do sistema Android. Isso significa que há pouca margem para diferenciação em termos de especificações ou software. Em vez disso, como muitos outros OEMs, a HMD Global coloca as suas esperanças nas câmaras do aparelho para se diferenciar da concorrência, e obter um bom volume de vendas daquele que é o seu principal smartphone para 2017.

Para isso, a HMD reviveu a icónica parceria da Nokia com a Carl Zeiss AG – a marca que “emprestou” o seu bom nome a muitas câmaras de dispositivos Nokia do passado, quer para as suas câmaras dianteiras como traseiras. O telefone também vem com alguns truques novos, como a capacidade de capturar ‘bothies‘ e gravar áudio especial 360º, graças à tecnologia Ozo da Nokia. Isso será suficiente fazer destacar o Nokia 8 num mercado tão concorrido? Vamos ver.

Análise Nokia 8: Design e ecrã

À primeira vista, o Nokia 8 não tem nada de impressionante, especialmente de frente. Ele tem um design padrão, com ecrã de 5,3 polegadas dominado pelas bordas dianteiras, que são muito visíveis à esquerda e à direita. Abaixo do ecrã temos o botão home oval com um scanner de impressão digital embutido, e ao lado deste, temos os botões capacitivos “Back e Recent” em ambos os lados. Na parte superior temos a habitual coluna para as chamadas, uma câmara Selfie à esquerda e o logótipo da Nokia na extremidade direita. A parte inferior do Nokia 8 conta com a porta USB 3.1 do tipo-C, um microfone e o altifalante mono, enquanto a porta de áudio de 3,5 mm está na parte superior. A bandeja do cartão SIM / microSD está à esquerda e os controlos de volume e botão power, estão à direita.

Viramos o telefone e o assunto começa a ficar um pouco mais interessante. Na parte superior temos o módulo da dupla câmara e o duplo flash LED alinhados no centro, com a marca ZEISS a separa-los. Tudo isso está alojado numa pequena “ilha” de vidro cercada por um anel metálico de forma oval que faz com que o Nokia 8 tenha uma pequena saliência. Ainda na parte de trás, temos outro logótipo da Nokia, mesmo no centro do telefone. As bandas de antena na parte superior e inferior misturam-se muito bem com o resto do corpo do telefone.

O corpo do Nokia 8 é fabricado a partir de uma peça única de alumínio da série 6000, e vem com acabamentos dignos de um telefone de topo. Este Nokia 8 em termos de design é tudo aquilo que eu adoro, e na mão, alem de confortável, sente-se a robustez do mesmo.

O Nokia 8 possui um ecrã LCD IPS de 5,3 polegadas com uma resolução QuadHD de 1440×2560 pixeis que pode não ter o atrativo de um ecrã “edge to edge“, mas é dos melhores dos ecrãs planos. Ele possui uma reprodução precisa da cor e pode ser realmente brilhante quando necessário, o que significa que o uso do telefone sob a luz solar direta não foi um problema. A HMD Global também usou o Gorilla Glass 5 para a sua proteção.

Analise Nokia 8: Software, desempenho e duração da bateria

Como já disse anteriormente, o Nokia 8 é alimentado pelo Snapdragon 835, que é o padrão na maioria dos flagship Android desta geração. Ele é suportado por 4GB de RAM e 64GB de armazenamento interno, com uma bateria não removível de 3090mAh. Entretanto, e apesar de ainda não ter chegado a Portugal, a HMD já lançou uma versão deste mesmo equipamento com 6GB de RAM com 128GB de armazenamento interno.

A qualidade das chamadas é excelente e o altifalante mono pode ser suficientemente alto para chamadas em alta voz e até para assistir a vídeos. No entanto, a colocação da coluna no canto inferior direito significa que facilmente acabamos por cobri-la enquanto assistimos a um vídeo ou quando jogamos. O Nokia 8 tem classificação IP54, o que significa que não é impermeável, embora tenha proteção contra pingos de água.

Tal como nos outros equipamentos, o Nokia 8 vem de fábrica com uma versão totalmente stock do sistema Android, com a única personalização visível a ser a da aplicação da câmara, o que mais em baixo falaremos dela com mais detalhe. A combinação do software com o hardware robusto significa que o desempenho do dia a dia durante o período de testes foi excelente. A multi tarefa também não foi um problema, o que apenas mostra que não precisamos dos 6 ou 8 GB de RAM para fazer um telefone decente. O telefone não ficou quente mesmo com sessões prolongadas do Asphalt 8, que por sua vez correu sem qualquer tipo de problema. Em termos de benchmarks, o Nokia 8 estava lá em cima com os outros telefones alimentados pelo Snapdragon 835.

O Nokia 8 foi projetado com uma elaborada solução de gestão de calor: um tubo de cobre corre do canto superior direito do dispositivo até à parte inferior esquerda e é preenchido com líquido que se evapora no meio e se condensa quando é transportado para as bordas, num ciclo contínuo que transporta o calor dos componentes principais. Há também uma camada de grafite que transfere o calor para o seu corpo unibody de alumínio, usando uma área de superfície maior para dissipá-lo.

O Nokia 8 vem com o Android 7.1.1 Nougat, o que significa que vem com todos os recursos que a Google disponibilizou, e nada mais. A HMD Global prometeu atualizações para o Android Oreo e até o lançamento do Android P no próximo ano para o Nokia 8 e outros smartphones da sua linha atual.

No teste de reprodução de vídeo em HD, o Nokia 8 consumiu 15% de bateria a assistir um filme com 84 minutos e com o brilho no máximo, o que é algo verdadeiramente impressionante. Em termos de desempenho do mundo real, não tive, em qualquer ocasião, de usar o carregador antes do final do dia, mesmo quando o uso do telefone era mais intensivo do que o normal. No entanto ele vem com um carregador de 12,5W que carrega o Nokia 8 dos 0 aos 45% em 30 minutos, e vai dos 50% a 66% em apenas 15 minutos. O total do carregamento (dos 0 a 100%) foi pouco mais de 70 minutos.

Analise Nokia 8: Câmaras

O Nokia 8 possui uma configuração de dupla câmara traseira: um sensor de cor de 13 megapixeis com estabilização ótica de imagem e um sensor monocromático da mesma resolução.

Como funciona elas funcionam? é bastante simples: cada vez que tiramos uma foto, são capturadas duas imagens, uma pelo sensor de cores e o outra pelo sensor monocromático, que depois são “juntas” para nos dar uma imagem com cores mais vivas, e pretos ainda mais pretos. A informação extra disponível no sensor monocromático ajuda a melhorar o contraste total e a riqueza de cada frame. Pelo menos essa é a teoria.

Análise Nokia 8 o peso pesado da Finlandesa image

Mencionamos anteriormente que o Nokia 8 conta com uma versão muito próxima do Stock sistema Android, e a aplicação Camara é a grande responsável por esse prefixo “próxima”. É que apesar de a HMD Global informar que esta é a aplicação da Google, na verdade esta conta com uma boa quantidade de customizações, que na aplicação da Google não tem, que servem para acomodar o hardware da câmara subjacente. A aplicação está configurada para capturar fotos fixas no modo ‘Twin’ por padrão, mas podemos mudar isso para apenas “Color” ou “Mono”, se assim o desejarmos. Recomendamos deixá-lo no modo padrão, a menos que esteja tentado a tirar fotos a preto e branco.

Embora a câmara seja apoiada por um foco automático de deteção de fase (PDAF) e um sensor IR, a minha experiência mostrou que o Nokia 8 demorou um pouco mais do que o normal para bloquear o foco, mas nada de muito demorado. As imagens resultantes, no entanto, são boas, com os objetos certos no foco e uma boa quantidade de detalhes, bem como uma reprodução precisa da cor, desde que houvesse uma boa fonte de luz.

Em condições de pouca luz, o desempenho do Nokia 8 desceu, o que não foi exatamente uma surpresa, uma vez que conta com a abertura f / 2.0 em ambas as câmaras. As fotos que tiramos não tiveram muito ruído, mas faltam os detalhes que as principais câmaras dos smartphone de topo, de hoje, podem capturar, embora seja certo, a maioria delas tenham preços muito mais altos do que o Nokia 8. O flash traseiro faz um bom trabalho de iluminação, no entanto, o flash (de ecrã) frontal parece estar um pouco acelerado.

Falando sobre isso, o Nokia 8 pode gravar vídeos de 720p, 1080p ou 4K usando as câmaras frontal e traseira, embora estejamos limitados a 30fs. A qualidade dos vídeos é decente e, embora os microfones parecem fazer um excelente trabalho ao escolher sons, não conseguimos discernir a diferenças (se houver) no som surround Ozo.

A aplicação também possui modos Live Bokeh e Panorama, e os resultados de ambos são muito bons. Também temos o modo Beautify para as câmaras frontal e traseira, com níveis de intensidade variáveis ​​de “embelezamento”, que é projetado para remover “manchas” do rosto. Os controlos para alternar o modo HDR , o temporizador e o flash estão disponíveis na interface principal para as câmaras frontal e traseira, e  podemos usar um modo totalmente manual, com qualquer uma das câmaras.

A aplicação pode aparentar ser um pouco confusa, mas na verdade é muito intuitiva e fácil de trabalhar. Obviamente algumas melhorias poderiam ser adicionadas, mas com  tempo certamente a Nokia melhorará esse aspeto.

Podemos tirar fotos e gravar vídeo com o Nokia 8, onde as cenas da câmara frontal e traseira serão visíveis ao mesmo tempo, que é o chamado bothie. É uma boa forma de registar as suas próprias reações quando estamos a viver um momento diferente. As imagens resultantes são em 16 9, em vez de 4:3.

Apesar de no passado já ter existido aplicações que tinham essa funcionalidade, a verdade é que a HMD está a “gabar” a sua capacidade de transmitir vídeos de ambas ambas as Câmaras em simultâneo para o Facebook e YouTube diretamente da aplicação. A empresa diz que trabalhou em estreita colaboração com a Qualcomm para ser o primeiro a ter  esse recurso, mas é provável que este recurso, em breve esteja disponível para outros smartphones.

Podemos imaginar que esta característica seja útil quando estivermos num concerto, ou se é jornalista e estiver a cobrir um evento, ou sempre que tivermos necessidade de capturar ambos os lados da história. O recurso de transmissão funcionou como anunciado, embora devemos ter em atenção que talvez seja necessário verificar sua conta do YouTube e ativar a transmissão ao vivo para conseguir transmitir na plataforma do Google. As longas sessões de transmissão de bothie podem aquecer consideravelmente a parte de trás do telefone, o que é um sinal de que a solução de gestão de calor que descrevemos anteriormente faz muito bem o seu trabalho.

A qualidade das fotos e dos vídeos no modo bothie é decente, mas não é tão bom como as que podemos capturar ao usar as câmaras individualmente.

Analise Nokia 8: Veredito final

A Nokia fez o seu bom nome vendendo telefones que foram construídos para durar e, enquanto a propriedade da marca móvel pode ter mudado de mãos, o Nokia 8 é um smartphone que parece acompanhar esse bom nome. Possui uma excelente qualidade de construção, um ótimo ecrã, excelente desempenho e com o stock Android, com a promessa de atualizações regulares. O que são os ingrediente necessários para obter sucesso junto do consumidor. A vida útil da bateria está dentro do que se espera de um equipamento de topo, em conjunto com boas câmaras que vêm com alguns truques e assinatura da mítica ZEISS.

Análise Nokia 8 o peso pesado da Finlandesa image

Alguns podem achar o seu design um pouco chato, e até aí o Nokia 8 me conseguiu convencer.

Tal como todos os equipamentos, o Nokia 8 está longe de ser perfeito, e esperava mais da qualidade fotográfica em ambientes com pouca luz, e num design “tão compacto”, uma certificação IP68 seria ouro sobre azul, uma vez que ter IP54 ou não ter nada, é rigorosamente a mesma coisa.

O equipamento cumpre com aquilo que promete, pois é um verdadeiro topo de gama, e que certamente não irá desapontar os fãs da marca.

Fique atento à nossa página do Facebook e Twitter para obter as notícias em primeira mão.

Comentários estão fechados.