Análise Huawei P10 Plus: mais que um Grande P10

O P10 Plus da Huawei tem um ecrã maior e melhor do que o P10 regular, uma bateria maior, e uma câmara atualizada.

O P10 Plus é o mais recente smartphone da Huawei, foi lançado em conjunto com o P10 na MWC 2017. Ele oferece um ecrã maior, de 5,5 polegadas com resolução QuadHD, uma câmara actualizada e um acabamento de corte de diamante.

Ao contrário de outras fabricantes que escolheram novas formas, mais altas e estreitas para os seus telefones de 2017, a Huawei manteve a familiar proporção 16: 9 no P10 Plus. Ele está longe de ser único neste aspecto, porém, o acabamento elegante faz com que pareça diferente de qualquer outro smartphone no mercado, e está disponível em Portugal em três cores: Dazzling Blue, Graphite Black, Prestige Gold.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Um novo recurso digno de destaque é a dupla câmara traseira, que agora tem um sensor de 20 megapíxeis , contra os sensores de 12 megapíxeis do Huawei P9 do ano passado e do P10.  Com uma abertura f/1,8 na parte traseira e f/1,9 na frente, o P10 Plus também é capaz de absorver mais luz do que qualquer outro dispositivo da Huawei, tornando-o melhor para a fotografia de baixa luminosidade.

No interior, temos um SOC, Kirin 960, e 6GB de RAM que fazem o telefone voar com os seus 128GB de armazenamento interno, que é muito espaço para todas as fotos que certamente vai tirar.

Análise Huawei P10 Plus: Qualidade de construção e design

A Huawei tem mostrado ao mundo como se constrói com qualidade e com um excelente design. O acabamento com corte de diamante em torno da parte traseira, dá ao P10 Plus uma aparência elegante, e muito premium. É muito fácil de segurar, para que não necessite de se preocupar com deslizamentos acidentais, e as bordas lisas do telefone tornam-no confortável de segurar.

O anel de metal que liga o chassi dianteiro à placa traseira adiciona outro toque de classe, enquanto um pequeno anel vermelho ao estilo Leica em torno do botão texturizado de power, torna o mesmo mais fácil de distinguir. São m estes pormenores somados que fazem do Huawei P10 Plus o telefone mais bonito que já experimentei e testei.

Tal como o P10 de 5,1 polegadas, o P10 Plus possui um sensor de impressão digital na parte da frente. Apesar de não ser a minha posição preferida, é uma posição a que já estou amplamente habituado de usar, mas confesso que sou um adepto confesso do sensor na traseira do equipamento. No entanto, há benefícios nesta localização: a Huawei integrou os botões de navegação do Android no seu sensor de impressão digital, daí o mesmo ter sido colocado na parte inferior do ecrã.


Habituarmo-nos a esta forma de navegação é de fácil habituação e muito intuitiva. Tocar no botão uma vez volta; Um toque e segurá-lo leva-nos ao nosso ecrã inicial; E um deslizamento da direita para a esquerda ou da esquerda para a direita leva-nos às tarefas recentes. Também podemos aceder à aplicação do Google deslizando para cima na borda direita do telefone.
Depois de nos habituarmos a isto, já não queremos as teclas de navegação no ecrã, e de facto passei a preferir usar o único botão de navegação. É pena que não possamos deslizar para baixo no sensor para mostrar as notificações recentes, porque aí seria perfeito.
O P10 Plus vem com uma slot que permite que se expanda o seu armazenamento até ao máximo de 256GB. O jack para o fone de ouvido de 3,5 mm, o altifalante e porta USB do Tipo-C são encontradas na parte inferior do telefone. Temos também um sensor de infravermelho na parte superior do telefone, que dá por exemplo para controlar uma TV.

Análise Huawei P10 Plus: Ecrã

O ecrã IPS de  5.5 polegadas do P10 Plus é um pouco maior do que o ecrã de 5.1 polegadas do P10 regular. Mas o tamanho não é a única diferença entre os ecrãs uma vez que o P10 Plus possui uma resolução QHD (1.440 x 2.560), representando numa densidade de píxeis de 540ppi. Isso torna-o o equipamento ideal para aplicações de realidade virtual.

O ecrã é brilhante, com um brilho máximo medido de 587.1cd / m2: Não tive qualquer problema em usar o telefone sob luz solar intensa.

Análise Huawei P10 Plus: Software

O huawei P10 Plus vem de fábrica com a EMUI 5.1, que é baseada no Android 7 Nougat. Durante todo o tempo em que testei o telefone, ele esteve sempre perfeitamente fluido, a Huawei afirma que usou várias técnicas para a sua desfragmentação, comprimir e reciclar a memória RAM e impedir que o Android fique mais lento após alguns meses de uso.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Obviamente que neste momento é muito cedo para dizer que irá cumprir o prometido, pois só o tempo o dirá.

Uma das funcionalidades que mais me chamou a atenção na EMUI 5.1 que é baseada no Android 7.0 Nougat que acompanha o equipamento, é a funcionalidade: Aplicações clonadas , esta funcionalidade permite que tenhamos no mesmo telefone mais que uma conta das aplicações Facebook e Instagram.

Análise Huawei P10 Plus: Desempenho e Bateria

Os aparelhos de topo de 2017 da Huawei vêm na sua maioria das vezes com o impressionante chipset HiSilicon Kirin 960. O P10 Plus beneficia assim de um processador octa-core (com quatro núcleos Cortex-A73 a 2,4 GHz e quatro núcleos Cortex-A53 a 1,8 GHz)  juntamente com 6 GB de RAM. Mesmo nas tarefas mais pesadas ele não falha, não importa o que jogues com ele, mesmo usando multitarefas pesada com jogos muito intensos graficamente, o P10 Plus proporcionou um desempenho impressionante (como era esperado).

Os testes do Geekbench 4 confirmam todo o seu poder em multi-core. Sinceramente o desempenho em single-core não consegue satisfazer, mas isso não é surpresa, considerando as velocidades de clock relativamente baixas. No geral ele porta-se muito bem e como um verdadeiro topo de gama de 2017.

Este slideshow necessita de JavaScript.

No entanto e comparado com outros equipamentos que já testámos este ano, a sua bateria deixa um pouco a desejar. Não é que ele não possua uma bateria que dure um dia inteiro, pois dura perfeitamente. Mas o P10 Plus possui uma bateria de 3750mAh e esperava um pouco mais de autonomia do equipamento. Mesmo em dias um pouco mais intensos consegui ter sempre bateria até ao fim do dia, mas necessitei de desactivar uma quantidade significativa de aplicações de saúde da própria Huawei, que correm em segundo plano. Mas como esta análise é feita para todos vós, tinha de fazer este reparo.

Para quem faz um uso moderado dos smartphones, então a bateria é mais que suficiente para um dia e meio de uso, sem dificuldades.

Análise Huawei P10 Plus: GPS

Não tenho por hábito fazer grandes testes à funcionalidade do GPS nas minhas análises. Mas felizmente o tempo em que o equipamento ficou em minha posse para testar, deu para fazer o teste ao GPS.

Como era de esperar em momento algum o GPS falhou ou apresentou uma localização incorrecta. Foram efetuados testes em softwares de GPS para usar no automóvel, como Meo Drive, Here Wego e Sygic, e o uso do GPS foi espetacularmente preciso.

Depois também o testei em aplicações como Strava e Sports Traker, e em ambas as aplicações portou-se muito bem. Se costuma dar aquela corridinha, ou umas voltas de bicicleta, então pode levar o P10 Plus porque não vai falhar.

Análise Huawei P10 Plus: Fotografia

A Huawei continua a trabalhar com a Leica na melhoria das suas câmaras para smartphones. O P10 Plus possui duas lentes SUMMILUX-H de 20 e 12MPx na traseira. E posso garantir que foi a melhor câmara fotográfica de smartphone que já testei. O P10 Plus pode obter abertura da câmara até f / 1.8, permitindo fotos mais limpas e mais rápidas, mesmo em condições de pouca luz.

O desempenho da flash da câmara do P10 Plus é muito interessante, no entanto em fotos muito próximas dos objetos muitas vezes tive necessidade de o desligar, pois com ele as cores muitas vezes perdiam a sua precisão e as sombras apareciam com alguma frequência.

A câmara frontal conta com tecnologia Leica no sensor de 8MPx e uma lente f / 1.9. Apesar de funcionar maravilhosamente em condições de pouca luz, não foi a melhor câmara frontal que já testei. Aqui a Huawei precisa de melhor um pouco.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Análise Huawei P10 Plus: Veredito final

O Huawei P10 Plus comporta-se exactamente do modo que esperávamos, ou seja, como um verdadeiro Flagship. Tem na sua câmara e no seu acabamento os pontos mais altos deste fabuloso equipamento. No entanto, tal como todos os smartphones tem o seus pontos menos bons. Mas no geral é um smartphone que não compromete em nenhuma das tarefas do dia-a-dia, e mesmo nos pontos menos bons, não é nada de grave.

Para os entusiastas de aplicações de benchmark, como o Antutu, a sua “baixa pontuação” em relação a outros topos de gama de 2017, não se reflecte no real desempenho do equipamento, tanto em jogos como nas mais variadas aplicações.

Pontos mais positivos
Pontos menos positivos
  • Design
  • Acabamento
  • Câmaras traseiras
  • Ecrã
  • Sensor de impressão digital
  • Funcionalidade dos botões de navegação no sensor de impressão digital
  • Bateria
  • Sistema operativo com muitas aplicações da Huawei
  • Câmara frontal

 

Poderá gostar de: Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.