Android Geek
O maior site de Android em Português

Análise Huawei P Smart 2019

O Huawei P Smart 2019 veio dar continuidade ao legado deixado pelo modelo de 2018, que agitou o mercado dos intermediários de baixo custo. A tarefa não é fácil e a concorrência é feroz…mas a Huawei já provou várias vezes que é capaz de surpreender até nos aparelhos mais modestos

O Huawei P Smart 2019 veio dar continuidade ao legado deixado pelo modelo de 2018, que agitou o mercado dos intermediários de baixo custo. A tarefa não é fácil e a concorrência é feroz, até mesmo dentro da própria empresa, através da sub-marca Honor.

Pode ser adquirido por cerca de 230€, o que o coloca numa gama de preço sobre-lotada no mercado actual. No entanto a Huawei já provou várias vezes que é capaz de surpreender até nos aparelhos mais modestos. Durante duas semanas usei um Huawei P Smart 2019 no dia a dia.Descobre aqui como se portou o smartphone e se de facto é o aparelho indicado para ti.

Design

Huawei P Smart 2019De um modo geral o Huawei P Smart 2019 vai ao encontro do que tem sido a linguagem de design da Huawei nos últimos tempos: molduras finas, formatos “esticados”, um notch e uma traseira espelhada com as câmaras num extremo e o sensor de impressões no meio. Depois, o que diferencia os diversos modelos do ponto de vista de design é, maioritariamente, a escolha dos materiais construção.

Com apenas 8mm de espessura e 160g o P Smart 2019 é um aparelho fino e relativamente compacto. A traseira é composta por uma peça única de plástico revestido por uma camada extremamente brilhante e reflexiva. Embora se pareça muito com vidro, é de facto um plástico bastante resistente que confere inclusivamente alguma robustez ao aparelho, sem o inconveniente de ser escorregadia como o vidro. No entanto continua a ser um íman de impressões digitais e muito suscetível a riscos. O módulo de dupla câmara está ligeiramente saliente mas não afecta o equilíbrio do telefone quando está pousado em superfícies planas. O sensor de impressões digitais tem uma colocação perfeita e com um anel de relevo à volta para que seja facilmente detectado pelo dedo.

As margens do smartphone são bastante reduzidas, de formato arredondado e com destaque para o entalhe (ou notch) em forma de gota de água. Em baixo encontramos um microfone, uma coluna, a entrada micro-USB e o orifício para fones 3.5”. Os botões de power e volume foram colocados do lado direito, enquanto que a margem esquerda está completamente limpa. Em cima apenas se encontra o tabuleiro híbrido para um SIM e um cartão micro-SD ou dois cartões nano-SIM e um segundo microfone.

Em Portugal o Huawei P Smart 2019 está disponível em duas cores: Preto e Azul Aurora.

Ecrã

A frente do Huawei P Smart 2019 é dominada por um ecrã de 6.21” IPS LCD com resolução Full HD+ (1080 x 2340 pixels), que se traduz numa densidade de pixels de 415 ppp. O ratio é de 19.5:9 e ocupa 83% do painel frontal, ou seja perfeito para consumo multimédia.

Em geral o ecrã deste smartphone é bastante brilhante para a sua gama de preço atingindo um máximo de 430 cd/m2. Mesmo nos dias mais solarengos, é perfeitamente possível operar o smartphone sem perda significativa de legibilidade, mas claro, não se compara a um topo de gama.

Os ângulos de visão são surpreendentemente bons e a representação de cores é fiel. Para quem não ficar satisfeito com a calibração de cores do ecrã, a Huawei incluiu algumas ferramentas de personalização . Assim torna-se possível manipular o tom, a temperatura das cores e a emissão de luz azul, através do Modo de Leitura para não esforçar a vista. Até a própria resolução do ecrã pode ser ajustada para poupar energia.

O formato FullView mais esticado do ecrã, além de ser óptimo para jogar e ver vídeos no Youtube ou Netflix, dá ao smartphone uma aparência elegante e ao mesmo tempo permite a utilização com uma mão em algumas tarefas. A parte de cima do ecrã do P Smart 2019 é interrompida por um pequeno notch em forma de gota de água (Dewdrop), como já referimos. Este entalhe está muito bem integrado na moldura e portanto torna-se pouco intrusivo no interface, ao contrário do que acontece com aparelhos como o iPhone X ou o Xiaomi Mi 8.

Hardware e Performance

Especificações Técnicas

SoC

CPU: Hisilicon Kirin 710 (12 nm)

GPU: Mali-G51 MP4

Sistema Operativo

Android 9.0 (Pie); EMUI 9

Ecrã

6.21” LTPS IPS LCD 1080 x 2340 pixels, ratio 19.5:9 (~415 ppp)

Armazenamento

32/64 GB, expansível até 512 GB via micro-SD

Memória RAM

3 GB

Câmara traseira

13 MP, f/1.8, PDAF, LED flash, HDR, panorama + 2 MP, sensor de profundidade

Câmara frontal

8 MP, f/2.0, HDR

Bateria

3400 mAh, não removível

Dimensões

155.2 x 73.4 x 8 mm

Peso

160 g

Redes

GSM / HSPA / LTE

Conectividade

Wi-Fi 802.11 b/g/n/ac, dual-band, WiFi Direct, hotspot

Bluetooth 4.2, A2DP, LE

GPS, A-GPS, GLONASS, BDS

NFC

Rádio FM

MicroUSB 2.0, USB On-The-Go

 

O Huawei P Smart 2019 vem equipado com um processador caseiro da marca, o HiSilicon Kirin 710 que também pode ser encontrado, por exemplo, no Huawei Mate 20 Lite. Estamos a falar de um processador de gama média que se porta bastante bem nas tarefas quotidianas tendo em conta o segmento de mercado em que o Huawei P Smart 2019 se insere. No entanto é importante perceber que está longe de uma performance de topo de gama, como a do Snapdragon 855 ou o Kirin 980.

Durante a utilização diária do aparelho não tive problemas de maior a abrir aplicações e a navegar pelo interface, no entanto, ocasionalmente esbarrei com algum lag ao usar apps mais pesadas como o Facebook e o Instagram. Também a utilização da função de navegação por gestos gera alguns soluços mas que não me parecem ser devido a limitações de hardware. Talvez seja necessária uma pequena afinação de software.

Jogos 2D simples correm sem qualquer problema mas já títulos exigentes graficamente, como War Robots ou Shadow Fight 3 revelam-se um desafio maior para a GPU Mali-G51 MP4 do Huawei P Smart 2019. Para que a jogabilidade seja suave, é preciso baixar as definições.

Este slideshow necessita de JavaScript.

As maiores queixas do ponto de vista de performance são relativas aos (apenas) 3 GB de memória RAM do Huawei P Smart 2019. Tendo em conta que o interface EMUI 9 é bem mais pesado que o Android Puro e que cada vez mais as aplicações tendem a ocupar mais RAM, os 3 GB deste aparelho acabam por ficar curtos. O multitasking do Huawei P Smart 2019 fica aquém das expectativas e dificilmente se consegue manter mais do que 2 ou 3 aplicações em memória. Se por um lado a Huawei consegue manter as coisas fluidas com o Kirin 710 e 3 GB de RAM, muitas vezes fá-lo à custa do encerramento de aplicações que correm em segundo plano, e isso prejudica gravemente o multitasking neste aparelho.

No capítulo dos testes de benchmark o Huawei P Smart 2019 marcou 1525 pontos no Geekbench single-core e 5469 no multi-core da mesma aplicação. Este resultado está em linha com o esperado, ou seja uma performance mediana, longe da de um topo de gama mas que provavelmente é suficiente para maior parte dos utilizadores que procuram um bom smartphone a preço acessível. Outra plataforma muito conhecida de benchmarks é o Antutu mas neste caso, o telefone bloqueou sucessivamente a meio das tentativas de correr o teste (sempre no ecrã da imagem abaixo), o que é deveras estranho.

A performance do sensor de impressões digitais está ao nível do que a fabricante chinesa já nos habituou, ou seja, é absolutamente irrepreensível! Já o som da coluna tem uma qualidade mediana. Consegue atingir um volume bastante alto mas essencialmente peca pela (quase) ausência de graves.

Software e Interface

O Huawei P Smart 2019 corre Android 9 Pie de fábrica com máscara customizada da marca chamada EMUI, na versão 9. Nas duas semanas que usámos o smartphone, recebeu duas actualização de software: a primeira trouxe algumas melhorias na câmara e o patch de segurança de Janeiro 2019, a segunda actualizou a segurança com o patch de Fevereiro 2019.

Embora o Huawei P Smart 2019 venha com uma versão personalizada de Android, a EMUI 9, o seu interface não é demasiado complexo. Para quem não sabe, a abordagem da Huawei ao Android começou por ser algo “iphonesca” mas aos poucos a tendência tem sido para se aproximar cada vez mais do Android puro e por isso é bastante fácil encontrar o que se pretende através dos menus do smartphone. Com a versão 9 do EMUI, o P Smart 2019 acaba por fornecer uma experiência de software muito semelhante à dos aparelhos de topo da Huawei.

O sistema operativo vem com várias aplicações da Huawei pré-instaladas e a empresa disponibiliza também um vasto leque de ferramentas desde a lanterna, ferramentas de manutenção, até à sua aplicação de monitorização de saúde. Muitas destas aplicações considero que estão a mais pois a decisão de as instalar ou não deverá caber ao utilizador. Não faz sentido haver uma loja Huawei quando se tem a Playstore disponível, por exemplo.

O EMUI 9 confere ao Huawei P Smart 2019 alguns extras em relação ao Android puro e assim temos a possibilidade de configurar o estilo de navegação (por gestos ou através de botões virtuais), activar ou desactivar a gaveta de aplicações, reduzir a área útil do ecrã para poder operar o UI com uma mão ou ainda aplicar temas diferentes ao interface através da loja de temas a Huawei.

Câmara

Com uma câmara traseira de 13 MP f/1.8, o Huawei P Smart 2019 tem uma abordagem poderosa ao capítulo da fotografia em smartphones de baixo-custo. A grande superfície do sensor permite a entrada de mais luz, o que melhora consideravelmente os resultados possíveis em ambientes com pouca iluminação. Temos também um bocadinho de tecnologia de ponta presente na câmara do P Smart 2019 sob a forma de autofoco de detecção de fase,que faz com que o foco dos objectos seja rápido e preciso. O modo AI (Artificial Intelligence) também dá uma preciosa ajuda detectando o tipo de cena e ajustando os parâmetros da foto em conformidade.

Na prática a câmara traseira tira boas fotos e com boa reprodução de cor. A amplitude dinâmica também está muito bem conseguida, o que faz com que haja um bom equilíbrio de brilho e contraste entre as áreas mais claras e mais escuras da fotografia. Em ambientes com pouca luz a performance é surpreendentemente boa. Claro que não conseguimos fotos com a qualidade de um Samsung Galaxy S10 ou de um Huawei Mate 20 Pro, mas em geral as imagens são precisas, têm relativamente pouco ruído e conseguem captar bastante luz.

A câmara frontal capta imagens com cores bastante naturais e bom detalhe mas sofre de um pouco de sobre-exposição, uma vez que com bastante frequência as áreas mais claras ficam demasiado brilhantes.

Tal como a maioria dos smartphones da Huawei, o P Smart 2019 vem com uma aplicação de câmara recheada de diferentes modos de fotografia. Embora o resultado seja bem diferente daquilo que os topo de gama da marca conseguem fazer, o P Smart 2019 oferece ainda assim excelentes funções, fáceis de utilizar que fazem a sua câmara mais completa que a maioria dos smartphones low-cost. Um desses modos que mais impressiona é o Night Mode que é capaz de captar fotos com pouca luz em longa exposição, um pouco ao estilo do Night Sight da Google.

Aqui ficam algumas amostras de fotos captadas com a câmara traseira do Huawei P Smart 2019:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Bateria

É na autonomia que o Huawei P Smart 2019 também alcança bons resultados. A sua bateria de alta densidade com 3400 mAh consegue facilmente durar um dia e por vezes ainda sobra.

Em repouso, com o ecrã desligado o consumo de bateria é mínimo fruto das optimizações de software da marca. Com o meu uso habitual, à base de chats, consultas nas redes sociais e no browser, meia dúzia de fotos e 1h30 a 2h de jogos e Netflix a bateria do Huawei P Smart 2019 durou para cerca de um dia e meio de trabalho (das 6h30 às 22h), com o tempo de ecrã ligado a chegar muito perto das 5h.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Infelizmente não está presente tecnologia de carregamento rápido, o que quer dizer que com uma bateria destas dimensões, o P Smart 2019 demora cerca de 1h30 a carregar completamente.

Conclusão

Considero que o Huawei P Smart 2019 deixou um sabor agri-doce. Por um lado as imagens captadas pela câmara principal tem boa qualidade, a reprodução de cores é natural e a performance com pouca luz até surpreende. Por outro lado, a fraca performance no multitasking causado pelos (curtos) 3 GB de RAM podem ser um deal breaker para muitos.

Por cerca de 230€, o Huawei P Smart 2019 acaba por ser uma boa opção no mercado de gama média-baixa, com alguns pontos deveras interessantes. No entanto a Xiaomi, com a excelente relação qualidade/preço da linha Redmi Note apresenta concorrência feroz e, por mais uns euros, o Galaxy A7 (2018) da Samsung trás câmara tripla e um ecrã AMOLED.

Pros:

  • Câmara traseira com boa performance low-light
  • Ecrã com formato 19.5:9 optimizado para consumo multimédia
  • Kirin 710 com boa performance

Contras:

  • Apenas 3 GB de RAM → multitasking fraco
  • Fraca performance da GPU em jogos 3D
  • Quantidade considerável de bloatware da Huawei pré-instalado.

 

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais