Análise Huawei MatePad Pro 13,2. O tamanho importa

Uma das características mais notáveis deste dispositivo é o seu sistema de seis potentes altifalantes, aprimorados pela tecnologia de som proprietária da Huawei, garantindo uma experiência sonora imersiva que prometemos avaliar detalhadamente. Além disso, o MatePad Pro 13.

A mais recente adição da Huawei ao mercado de tablets premium, o MatePad Pro 13.2, destaca-se não só pelas suas especificações de topo, mas também por funcionalidades inovadoras que prometem elevar a produtividade e o entretenimento a novos patamares. Uma das características mais notáveis deste dispositivo é o seu sistema de seis potentes altifalantes, aprimorados pela tecnologia de som proprietária da Huawei, garantindo uma experiência sonora imersiva que nos deixou interessados desde o lançamento.

Análise Huawei MatePad Pro 13,2. O tamanho importa 1

Além disso, o MatePad Pro 13.2 vem equipado com uma impressionante bateria de 10,100mAh, suportando carregamento rápido com fio até 88W, prometendo não só longa duração, mas também recargas eficientes e rápidas. Este tablet, com o seu design elegante que combina uma frente de vidro, uma estrutura de metal e uma traseira de plástico, não só é visualmente atraente, mas também funcional, oferecendo suporte a Stylus para uma interação mais precisa.

Com um ecrã OLED de 13,20″ que exibe 1B de cores, taxa de atualização de 144Hz e brilho máximo de 1000 nits, juntamente com uma resolução de 2880x1920px e uma relação de aspeto de 6:9, o MatePad Pro 13.2 promete uma qualidade de imagem excepcional. Movido pelo chipset Kirin 9000S de 7 nm e com opções de memória que vão até 1TB e 16GB de RAM, este dispositivo está preparado para oferecer um desempenho sem precedentes.

Análise Huawei MatePad Pro 13,2. O tamanho importa 2

Correndo o Harmony OS 4.0, destaca-se também pela ausência dos Serviços Móveis da Google, um ponto que poderá ser contornado com soluções como o Gbox, pelo menos por agora. Ainda que a falta de uma versão com suporte SIM possa ser visto como um potencial inconveniente, o MatePad Pro 13.2 parece estar pronto a conquistar o mercado, trazendo consigo um conjunto robusto de acessórios, incluindo o teclado Smart Magnetic e a M-Pencil de 3ª geração, que prometem enriquecer ainda mais a experiência do utilizador.

Especificações e destaques Huawei MatePad Pro 13.2

  • Corpo: 289.1×196.1×5.5mm, 580g; frente de vidro, moldura metálica, traseira de plástico; suporte a Stylus.
  • Ecrã: OLED 13.20″, 1B cores, 144Hz, 1000 nits (pico), resolução de 2880x1920px, proporção de aspecto 6:9, 262ppi.
  • Chipset: Kirin 9000S (7 nm): Octa-core; GPU Maleoon 910 MP4.
  • Memória: 256GB 12GB RAM, 512GB 12GB RAM, 1TB 16GB RAM; UFS3.1.
  • SO/Software: Harmony OS 4.0.
  • Câmera traseira: Principal 13 MP; Ultra angular 8 MP.
  • Câmara frontal: Principal 16 MP; Profundidade TOF 3D.
  • Captura de vídeo: Traseira 4K@30fps; Frontal 1080p@30fps.
  • Bateria: 10100mAh; carregamento com fio 88W.
  • Conectividade: Wi-Fi 6; Bluetooth 5.2.
  • Diversos: Acelerômetro, giroscópio, proximidade, bússola; colunas estéreo (6 colunas), Face ID.

O Huawei MatePad Pro 13.2 é um dispositivo impressionante com um design elegante e um poderoso conjunto de especificações. Ele apresenta um corpo de 289.1×196.1×5.5mm e pesa 580g, ostentando um vidro frontal, estrutura metálica e traseira de plástico, com suporte a stylus. A tela é uma OLED de 13.20 polegadas, oferecendo 1 bilhão de cores, uma taxa de atualização de 144Hz e brilho máximo de 1000 nits, com resolução de 2880x1920px e uma densidade de 262ppi. O processador é um Kirin 9000S de 7 nm, combinado com opções de memória de até 1TB e 16GB RAM. Opera com Harmony OS 4.0 e inclui câmeras traseiras de 13 MP e ultra-angular de 8 MP, além de uma frontal de 16 MP e um sensor TOF 3D. A gravação de vídeo é possível até 4K a 30fps na câmera traseira e 1080p a 30fps na frontal. A bateria de 10100mAh suporta carregamento rápido de 88W. Outras características incluem Wi-Fi 6, Bluetooth 5.2, vários sensores e colunas estéreo com 6 speakers.

O que realmente se destaca no Huawei MatePad Pro 13.2 é a sua incrível tela OLED de 13.2 polegadas, oferecendo cores vivas, alta taxa de atualização e resolução impressionante, ideal para profissionais criativos e entusiastas de multimídia. Além disso, a combinação do poderoso chipset Kirin com grandes opções de memória e armazenamento torna este tablet uma ferramenta potente para multitarefas e jogos. A robusta bateria com carregamento rápido também garante que você possa usar o dispositivo intensivamente sem se preocupar com a necessidade de recarregar.

Design e Construção

O Huawei MatePad Pro 13.2 apresenta-se como um tablet incrivelmente fino, com apenas 5.5mm de espessura, e relativamente leve, pesando 580 gramas, considerando as suas dimensões generosas. A frente do dispositivo é dominada por um ecrã que ocupa praticamente toda a superfície, enquanto a traseira é feita de fibra de nylon com um acabamento fosco cintilante, conferindo-lhe um aspeto distinto e elegante. O quadro, aparentemente de alumínio, exibe uma curvatura subtil que complementa o design sofisticado do tablet.

Na frente, o MatePad Pro 13.2 orgulha-se de um ecrã OLED de 13.2 polegadas, de alta resolução e taxa de atualização elevada. O ecrã inclui um recorte fino, porém largo, que alberga a câmara frontal de 16MP juntamente com o sistema 3D ToF para um desbloqueio facial seguro. As molduras do ecrã são consistentemente finas em todos os lados, maximizando a área de visualização.

Análise Huawei MatePad Pro 13,2. O tamanho importa 10

Na parte traseira, encontramos o conjunto de câmaras duplas, ligeiramente salientes, incorporando uma câmara ultrawide de 8MP e uma câmara principal de 13MP, além de um flash LED único e um microfone.

As laterais curtas do MatePad Pro 13.2 dispõem de duas grelhas longas e simétricas cada, que são as saídas para um total de seis altifalantes, provavelmente constituídos por 4 woofers e 2 tweeters, seguindo a configuração de modelos anteriores da MatePad.

Análise Huawei MatePad Pro 13,2. O tamanho importa 11

O botão de energia encontra-se numa das laterais, enquanto a outra aloja a porta USB-C. Nada se encontra na lateral longa que geralmente fica voltada para a mesa, onde opcionalmente se conecta o teclado magnético. A outra lateral, que podemos considerar como a parte superior, inclui os controlos de volume e três pequenos orifícios, provavelmente microfones, sendo também esta a lateral onde o M-Pencil pode ser acoplado para transporte e carregamento.

Apesar das suas dimensões consideráveis, o MatePad Pro 13.2, graças ao seu perfil fino e corpo leve, juntamente com uma construção de qualidade, revela-se um tablet bastante confortável de usar, seja para trabalhar, ler, jogar ou até mesmo captar fotos e vídeos ocasionalmente.

Teclado e M-Pencil

O MatePad Pro 13.2 é compatível com alguns acessórios opcionais, nomeadamente o Smart Magnetic Keyboard e o M-Pencil, agora na sua terceira geração.

O M-Pencil de terceira geração, apesar de semelhante ao anterior na aparência, distingue-se pela sua sensibilidade a 10.000 níveis de pressão. Liga-se magneticamente à parte superior do MatePad, facilitando o emparelhamento.

O M-Pencil destaca-se pela sua precisão e versatilidade, sendo ideal para desenhar, tomar notas ou navegar com facilidade.

Ecrã e Bateria

Ecrã

O Huawei MatePad Pro 13.2 destaca-se por incorporar um ecrã OLED de 13.2 polegadas com uma proporção de 3:2, resolução de 2,880 x 1,920 pixels, equivalente a 262ppi. Este suporta uma taxa de atualização de 144Hz, profundidade de cor de 10 bits, HDR10, e alcança até 1,000 nits de brilho máximo.

Análise Huawei MatePad Pro 13,2. O tamanho importa 12

Cobrindo a gama de cores DCI-P3, o ecrã inclui um recorte fino, mas longo, que aloja a câmara frontal de 16MP e o conjunto 3D ToF, destinados ao desbloqueio facial seguro.

Nos testes realizados ao ecrã, registámos uma luminosidade máxima de 626 nits com controlo manual e 770 nits em modo automático, valores que colocam este ecrã entre os mais luminosos em tablets atualmente disponíveis no mercado. A luminosidade mínima registada foi de apenas 2.1 nits, ideal para leitura em ambientes escuros. Contudo, o contador de taxa de atualização integrado, correspondente ao Android 12, indicou apenas 60Hz em modo padrão e 120Hz nos restantes modos, levantando questões sobre a dinâmica da taxa de atualização que não pudemos confirmar devido a limitações do contador integrado no sistema Android mais antigo.

Quanto ao suporte HDR10, confirmado por aplicações de análise de hardware, juntamente com suporte ao DRM Widevine L1, permite streaming de alta resolução HDR, embora, na prática, muitas aplicações de streaming como Netflix, Prime e YouTube, ofereçam apenas streaming em SD. Curiosamente, ao utilizar estas aplicações através da máquina virtual GBox, é possível obter streaming 1080p HDR10.

Bateria

O MatePad Pro 13.2 é alimentado por uma bateria de 10,100 mAh, dividida em duas partes para permitir um carregamento mais rápido. Esta capacidade parece adequada para um tablet de grande dimensão.

Análise Huawei MatePad Pro 13,2. O tamanho importa 13

No entanto, no que toca à autonomia, o MatePad Pro 13.2 registou um resultado abaixo da média com 8 horas e 15 minutos de uso ativo. Apesar de oferecer mais de um dia em chamadas Wi-Fi e mais de 9 horas em jogos de vídeo, o desempenho foi menos impressionante nos testes de navegação web (cerca de 6 horas) e em jogos (cerca de 6 horas e meia), um resultado surpreendente dado o tamanho do ecrã, esperando-se um desempenho superior, pelo menos no teste de navegação.

Carregamento

O tablet suporta o carregamento SuperCharge de 88W da Huawei. O pacote de venda inclui um adaptador de energia de 88W e um cabo USB-A para USB-C de 6A proprietário. O adaptador de 88W disponibiliza portas USB-A e USB-C, permitindo a sua utilização em laptops e tablets, além de smartphones, mas não permite o uso simultâneo de ambas as portas.

O MatePad Pro 13.2 utiliza a capacidade máxima de 88W de carregamento durante um período mais longo apenas com o modo Turbo ativo, que não é facilmente acessível através das definições, sendo ativado por um método pouco intuitivo. A Huawei promete 85% de carga em 40 minutos. Nos nossos testes, alcançámos 35% de carga em 15 minutos, 64% em 30 minutos e 85% em 45 minutos, com uma carga completa em 70 minutos, um tempo incrivelmente rápido para um tablet.

Como muitos outros dispositivos, o MatePad Pro suporta o Smart Charge, reduzindo a velocidade de carregamento após alcançar 80% de carga, permitindo ao utilizador definir um limite de segurança personalizado, se assim o desejar, para evitar fixar a carga a 80%.

 

Software e Desempenho

Software

O Huawei MatePad Pro 13.2 opera com o HarmonyOS 4.0, o sistema operacional próprio da empresa, que integra a API Android 31 (Android 12). Esta versão mais recente, 4.0, embora similar na aparência e funcionalidade à versão 3.0 vista nos MatePads anteriores, e também às construções EMUI da Huawei, traz melhorias significativas.

Análise Huawei MatePad Pro 13,2. O tamanho importa 14

Entre as novidades do HarmonyOS 4, destacam-se widgets de sistema aprimorados para o ecrã principal, melhor conectividade Super Device e um reforço nas funcionalidades de privacidade e segurança. O sistema ainda permite a instalação de APKs através da AppGallery da Huawei, APK Pure, ou similares, sendo o Gbox uma solução eficaz para quem deseja utilizar aplicações Google.

Análise Huawei MatePad Pro 13,2. O tamanho importa 15

Uma das principais inovações está nos widgets de serviços (sistema), que agora apresentam um design e funcionalidades melhoradas, permitindo criar pilhas ou grupos de widgets, e até pilhas de grupos.

O desbloqueio facial seguro é suportado através da câmara frontal e do sistema 3D ToF adicional.

A funcionalidade de múltiplas janelas não é uma novidade, mas a sua implementação no MatePad Pro 13.2 é uma das mais completas e bem pensadas disponíveis, permitindo uma multitarefa eficaz com a possibilidade de abrir aplicações em vista dividida ou em janelas flutuantes, e até copiar e colar fotos e texto entre janelas, arrastando e soltando.

A área dedicada ao Stylus na AppGalery agrupa todas as aplicações centradas no uso da caneta, úteis para tomar notas, anotar PDFs ou fazer esboços. Com o M-Pencil, arrastando a partir do canto superior direito, é possível capturar conteúdo de uma aplicação ou anotar qualquer objeto ou ecrã, salvando como imagem ou PDF.

Embora não disponha de um modo semelhante ao DeX para transformar sua interface numa experiência de desktop, o UI do MatePad funciona de forma similar, com a exceção de não permitir colocar arquivos no ecrã principal.

Desempenho

O MatePad Pro 13.2 é o primeiro dispositivo a utilizar o enigmático chipset Kirin 9000S, que gerou curiosidade e investigações por parte dos Estados Unidos. Fabricado pelo processo de 7nm da SMIC, o chipset inclui um processador de 8 núcleos com núcleos Taishan da Huawei, suportando multithreading, o que explica a detecção de 12 núcleos por algumas aplicações devido à leitura duplicada das capacidades dos Taishan.

Análise Huawei MatePad Pro 13,2. O tamanho importa 16

O GPU é um Maleoon 910 MP4 personalizado, e o chipset conta com um NPU dedicado, suporta RAM LPDDR5X e armazenamento UFS3.1, além de oferecer um modem 5G personalizado (em smartphones), suporte a Wi-Fi 6 e Bluetooth 5.2.

Disponível apenas na versão Wi-Fi, com opções de 12/16GB de RAM e 256/512/1TB de armazenamento, o nosso modelo é o de 12/256.

A Huawei inclui um modo especial de bateria chamado Modo de Desempenho, que, ao ser ativado, aumenta o limite de temperatura para a CPU e GPU, oferecendo um pequeno aumento nos scores dos benchmarks, embora sem diferenças notáveis na experiência de uso real.

Nos testes do Geekbench, o processador Kirin 9000S mostrou-se tão poderoso quanto o CPU Snapdragon 8 Gen 1, embora o GPU esteja pelo menos uma geração atrás, posicionado entre o Snapdragon 870 e 888. Apesar de algumas limitações, o chipset da Huawei demonstra ser estável, bem desempenhado e competitivo, marcando um caminho promissor para futuros avanços da empresa no setor.

 

Câmara

O Huawei MatePad Pro 13.2 dispõe de um conjunto de câmaras duplas, tanto na traseira quanto na frente, estas últimas alojadas numa notch. A configuração traseira inclui uma câmara principal de 13MP com lente de 27mm f/1.8 e autofoco, acompanhada por um sensor ultrawide de 8MP com lente de 13mm f/2.2.

Análise Huawei MatePad Pro 13,2. O tamanho importa 17

A configuração frontal conta com uma câmara de 16MP (sensor Quad-Bayer, foco fixo) com uma lente de 27mm f/2.2 e um sistema ToF 3D para desbloqueio facial seguro.

A aplicação da câmara é a implementação padrão da Huawei, ajustada ao fator de forma do tablet e às capacidades relativamente limitadas. As fotos tiradas com a câmara principal são sólidas, apresentando bastante detalhe, bom contraste e uma gama dinâmica aceitável. As fotos ultrawide também são de boa qualidade, com detalhes suficientes e uma gama dinâmica ampla, apesar de partilharem algumas das limitações da câmara principal, como a suavização de detalhes mais complexos e uma tonalidade de cor distinta nas imagens.

O modo noturno, disponível apenas para a câmara principal, melhora a saturação de cor e a nitidez global das imagens, expandindo também a gama dinâmica.

A estabilização eletrónica de imagem (EIS) é suportada apenas nos modos 1080p@30fps, tanto na câmara principal quanto na ultrawide. Os vídeos em 4K capturados pela câmara principal são de qualidade razoável, com detalhes médios e cores um pouco saturadas.

A câmara frontal, usando um sensor Quad-Bayer de 16MP, produz imagens de baixo detalhe, mas com cores agradáveis e uma gama dinâmica razoável, adequando-se a videochamadas.

Veredito

O Huawei MatePad Pro 13.2 é mais um tablet poderoso da fabricante chinesa, que apesar de não se tornar popular, servirá excelentemente àqueles dispostos a dar-lhe uma oportunidade.

Lançado em janeiro de 2024, com um preço de venda de €999 para a variante base e €1199 para o modelo de 512/12GB com teclado incluído, o MatePad Pro 13.2 continua a tradição da Huawei com um dos melhores ecrãs OLED em tablets, um sistema de som impressionante, carregamento super rápido e acessórios originais de alta qualidade.

O potencial ponto de ruptura é a falta de Serviços Móveis Google. Embora o Gbox permita o funcionamento de aplicações da Play Store que requerem GMS, isso pode não ser suficiente para todos.

O HarmonyOS é limpo e maduro para uso semelhante a um laptop, com excelente multitarefa e aplicações de sistema rápidas e intuitivas. Contudo, a ausência de um modo desktop como o DeX da Samsung e a falta de um verdadeiro desktop para guardar arquivos são impedimentos significativos para realizar trabalho efetivo no dispositivo.

Se optar pelos acessórios originais da Huawei, como o Smart Magnetic Keyboard e o M-Pencil, vale a pena notar que, apesar das melhorias, o teclado não inclui um suporte para a caneta como no MatePad Pro 11, o que pode ser um inconveniente.

Em suma, o Huawei MatePad Pro 13.2 é um excelente tablet, embora com suas falhas. Revela-se perfeito para a maioria dos usos, mas não é um dispositivo universalmente apreciado. Recomenda-se explorá-lo como opção, estando ciente de todas as suas peculiaridades antes de decidir pela compra, e talvez esperar por um desconto sobre o preço de lançamento anunciado.

Prós:

  • Tablet fino e leve, mesmo sendo grande.
  • Ecrã OLED excepcional, brilhante, nítido, com HDR10.
  • Desempenho adequado do chip Kirin, grande estabilidade.
  • Carregamento super rápido.
  • Altifalantes líderes de classe e excelente volume.
  • Acessórios excelentes – teclado e lápis.
  • HarmonyOS cada vez melhor, Gbox funciona bem.

Contras:

  • Preço de lançamento pouco competitivo.
  • Ausência de Serviços Móveis Google oficiais.
  • Autonomia da bateria não é grande.
Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!